De campo que data la vida

Murero o la vida que emana de los fósiles ... más investigada de este paraíso para los paleontólogos que atesora la localidad del Campo de ... era de Santa Cecilia; la de San Mamés data del ... Puesto que en el campo el ritmo de vida es más pausado, las personas suelen reconocerse como seres únicos, que conectan con su identidad, la de los demás y la naturaleza. 7. Oportunidades de empleo. El desarrollo de la industria y la tecnología hace que en las ciudades haya mayor demanda de empleo. En cuanto a los niveles de producción, en ... Por: La Prensa Una ‘abolladura’ pequeña, pero en crecimiento, en el campo magnético de la Tierra está causando dolores de cabeza entre los científicos de la agencia NASA. Se sabe (con base en la documentación de la época, estudiada por el historiador Erick Hobsbawm en su obra La era del imperio) que se construían salas de reunión, aledañas a la casa de campo del duque de Omnium (John Crossley), quien invitó a 49 de sus colegas del Halifaxs Borough Council a pasar tres días en su casa del Lake District ... La vida de los esclavos en las plnataciones:Con frecuencia, los pequeños propietarios supervisaban personalmente las labores de plantación, cultivo y cosecha; inspeccionaban a diario las labores en el campo y supervisaban a caporales y capataces, que generalmente eran esclavos de confianza. La entidad educativa divulgó el descubrimiento del fósil de una especie de crustáceo, el Eulimnadia insularis, que data de hace 390 millones de años, según la evaluación de los expertos. Pues, tanto las pernas que viven en el campo y la ciudad se tienen que levantar muy temprano para ir a trabajar unos lo hacen trabajando la tierra y otras lo hacen en las grandes industrias, y ambos lo hacen para mantener a sus familias, padres, esposas, hijos, abuelos, etc., por eso se dice que la vida del campo es igual que la vida de la ciudad. 2. Una vida sana, tranquila! El caos de la urbe, el afán de las personas por sobrevivir en un entorno lleno de competencias en todo sentido, el ruido, el humo, la dificultad para encontrar comida de verdad y muchas más, fueron algunas razones que me espantaron de la ciudad. Sueño con una vida tranquila, sana. El concepto de campo no es homogéneo, y cada continente y hasta cada país tienen sus particularidades en lo que al trabajo y la vida en el campo se refiere.. Dos factores relevantes en este sentido son las características del paisaje (llano, de montaña, árido, húmedo, etc.) y el tamaño promedio de la unidad productiva, ya que hay regiones donde predominan las pequeñas chacras y otras ... Vida Desentraña misterios Cueva del Chiquihuite La Cueva del Chiquihuite es el primer sitio que data la llegada de pueblos al continente, según las investigaciones de un equipo interdisciplinario

Doença mental

2020.09.11 23:59 Pretty-Gap7378 Doença mental

Sinto que algo não está bem. Sinto um sufoco no peito que não me deixa respirar, um nó na garganta que não se desfaz. Tento, de todas as formas e feitios, encontrar o culpado desta dor que me aflige e sufoca a alma. Após desabafos, fármacos e mais fármacos, concluo que a culpa reside em mim. Durante anos carrego-a como se fosse uma sombra. Persegue-me a cada passo, conseguindo-a ignorar apenas na escuridão. Se há reflexão tenho vindo a fazer ao longo dos meus miseráveis 24 anos de existência é a de que as minhas tentativas de encontrar a culpa do meu sofrimento não me levaram a lugar nenhum, se não antes a piorar a minha própria dor.
Vou-vos contar uma história. Nasci numa pequena aldeia. Apesar de sempre ter vivido nessa pequena e pacata aldeia à beira-mar plantada, nunca senti que aquela fosse a minha casa. Isto porque, em parte, cresci e morei até aos 3 anos de idade numa casa muito pobre, mas cheia de amor, a casa da minha querida avó Maria, numa outra pequena aldeia no campo. Maria do Carmo, de seu nome, é a típica avó que surge nos filmes da Disney, uma senhora idosa e frágil, mas de um coração e bondade enormes. Tal como nos contos de fadas, a minha avó também me ensinou a ser bondosa, respeitar o outro, ter compaixão, a partilhar e sobretudo a amar. Fui muito feliz naquele casebre, onde brincava desde o nascer ao por do sol na natureza, convivia com os animais da quinta e ajudava nas pequenas tarefas que me faziam sorrir.
Com os 3 anos feitos, tinha chegado a altura de entrar no jardim de infância. A adaptação foi fácil, as funcionárias eram carinhosas e faziam-me lembrar de alguma forma a educação e valores transmitidos pela minha avó. Tudo mudou quando chegou a altura de entrar na escola primária. Até aquela data, só conhecia amor, carinho e bondade. Tudo se desmoronou depois, o meu conto de fadas havia terminado. A escola primária localizava-se precisamente na pequena aldeia onde nasci. Aqui as pessoas eram frias e mesquinhas e, tal como os abutres, esperavam sempre a próxima vítima para se poderem alimentar da sua dor. Não possuíam qualquer tipo de cultura e a sua vida insignificante resumia-se a um consumismo desenfreado que lhes trazia, presumo eu, algum tipo de alívio à sua triste existência.
Fui obrigada, por motivos profissionais quer da minha mãe, que trabalhava longe, quer do meu pai, que fazia turnos rotativos, a passar muito mais do que as 8 horas de escola a conviver com aquela gente tóxica. Aos 6 anos de idade, após alguns meses naquela escola e a conviver 12 horas por dia com aquela gente, vim a desenvolver uma depressão infantil. Com muita psicoterapia, consegui ultrapassá-la, mas as sequelas ficaram até hoje.
Ainda hoje culpo a minha mãe por ser ausente e egocêntrica, talvez exagere nas acusações, uma vez que esta nunca me abandonou efetivamente, mas culpo-a por me ter deixado naquele ambiente hostil, que mudou até hoje a minha personalidade e me deixou marcas para sempre.
Este é, possivelmente, o evento mais traumático pelo qual já passei até hoje e sei que provavelmente nunca irei conseguir ultrapassa-lo verdadeiramente. Hoje, em retrospetiva, percebo que a minha depressão se deveu ao facto de sofrer abusos psicológicos por parte das pessoas com quem passava a maior parte do meu tempo e por me sentir indefesa, já que os meus pais estavam demasiado longe para me protegerem. Vou contar-vos um exemplo, durante o intervalo escolar, era hábito as mães dos alunos irem à escola dar os lanches aos seus pequenotes (sim, ouviram bem), elas não tinham trabalho, então dedicavam-se inteiramente a tarefas mundanas para ocupar o seu tempo. Por incrível que vos pareça, eu era a única criança naquele intervalo que não tinha um pai ou avó por perto. Lanchava completamente sozinha, a um canto, como uma pessoa sem amigos. Além destes episódios, nunca tive sorte com as pessoas que me rodeavam que, apesar de crianças, também elas já haviam crescido naquele ambiente tóxico e mesquinho e conseguiam ser realmente más. Uma vez, obrigaram-me a pisar cocó de cão sob a ameaça que iriam dizer aos meus pais que eu me tinha despido em frente a um rapaz da escola (algo que constituía obviamente uma mentira) e eu, indefesa, simplesmente cedi. São feridas que nunca saram, algo que não se explica.
O ambiente familiar também não ajudava, o contraste de uma casa alegre e feliz, a dos meus avós, com a dos meus pais era enorme. Contextualizando, irei descrever-vos brevemente a minha mãe: uma senhora aparentemente simpática e comunicativa, de boa aparência que possui um emprego estável. A realidade: uma pessoa completamente desequilibrada a nível mental que possui algo a que eu classifico como o transtorno dos transtornos, isto porque ela apresenta traços de várias condições psiquiátricas e não há forma de lidar com isso. Primeiro, viciada em compras – o meu pai tem um bom ordenado e ainda assim conseguíamos passar dificuldades todos os meses – depois, acumuladora compulsiva – estão a ver aqueles programas em que as pessoas têm a sua casa amontoada de lixo até ao teto? – sim é isto mesmo, a diferença é que há pessoas aqui para arrumar a casa e que deitam efetivamente as coisas para o lixo. Além disso, é uma pessoa extremamente egoísta e egocêntrica, com características subtis de narcisismo – achar que tem sempre razão, os seus problemas são os piores do mundo, enfim. Isto foi um pequeno resumo, ah e esperem, ela também tem características típicas de síndrome boderline, quando uma pessoa explode por coisíssima nenhuma. Estão a ver o filme aqui em casa não estão?
O meu pai, uma pessoa calma, pacifica, muito perfecionista. O seu maior defeito, ter a minha mãe como sua mulher. É triste dizer isto, mas é verdade.
Depois da depressão infantil, a minha vida não ficou mais fácil, pelo contrário, virou uma catástrofe. A mudança da escola primária para o ciclo poderia ter sido uma experiência positiva, já que iria conhecer pessoas novas, talvez melhores que as anteriores. Isso foi, em parte, verdade, porém o problema é que eu era uma criança muito feia. Quando digo feia não estou a exagerar, cheguei a receber o prémio de rapariga mais feia da escola (a sério), houve um concurso amador feito pelos rapazes da minha turma, que fizeram questão de me fazer chegar o prémio. Desde aí, o clima era terrível, rapazes a gozarem comigo, raparigas a excluírem-me porque não iriam ser amigas de uma pessoa terrivelmente horrorosa, cheia de borbulhas pustulentas na cara e dentes tortos e amarelos.
Quando a puberdade acabou, as coisas começaram a melhorar, e muito. Deixei de usar óculos, deixei de ter borbulhas, o patinho feio tinha deixado de ser assim tão feio. A minha vida deu uma volta de 360º, conheci os amigos que tenho até hoje e estou muito grata por este percurso, apesar de todo o sofrimento que passei durante os meus primeiros 14 anos de existência.
No entanto, de vez em quando, surge esta angústia, esta dor que não desaparece, esta ânsia por culpar alguém, que na realidade não existe. Julgo que não serei capaz de ultrapassar todos os traumas a 100%, mas gostaria de os esquecer, nem que um bocadinho. Há dias que olho para um objeto e subitamente lá surge uma memória ou outra associada a um dos muitos episódios de trauma vividos na infância. É algo que me afeta e afetará para sempre, mas também é algo que me define enquanto ser humano. Sinto-me, apesar de tudo, orgulhosa por ter ultrapassado tudo sozinha e ter conseguido tornar-me na pessoa que sou hoje. Já tive os meus altos e baixos, muito baixos mesmo, dos quais não me orgulho. Mas a vida é mesmo assim, uma aprendizagem. Quem nunca errou?
submitted by Pretty-Gap7378 to desabafos [link] [comments]


2020.09.09 07:54 Accomplished-Review2 EL QUE Y PORQUE DEL COLECCIONISMO DE FIGURAS DE ACCION (comics, manga y videojuegos)

EL QUE Y PORQUE DEL COLECCIONISMO DE FIGURAS DE ACCION (comics, manga y videojuegos)
El coleccionismo data desde la antigüedad, los grandes reyes y faraones tenían estatuas, algunas con referencias a sus dioses, y otras como artículos de lujo, desde cleopatra hasta Alejandro magno, dicha tendencia ha continuado a través del tiempo, en nuestros días, muchos tienen la afición de coleccionas figuras de acción, ya sea de comics, películas, manga o videojuegos, las hay para distintos gustos, y a distintos costos.
Por un tiempo se consideró que el coleccionismo era exclusivo de las elites, de la clase alta, pero la verdad el coleccionismo va mas allá, hay algo importante que debe ser tomado en cuenta….
LA NOSTALGIA
La gran mayoría de coleccionistas, busca figuras que representen algo importante, algo, o alguien, que marco sus vidas, con alguna influencia positiva, o algún hecho impactante, otros en cambio, ven en esas figuras un reflejo de su personalidad, se puede decir que se ven identificados con esos personajes, otros, simplemente compran figuras que le recuerden algo de su infancia, alguna serie que les gusto , sin profundizar en la historia y personajes, y otros, simplemente lo hacen por moda, como ocurrió con la película de EL JOKER
Tipos de coleccionista
Esta lista la voy a hacer desde mi punto de vista, así como referencias externas, y mi experiencia personal como coleccionista, con algunas clasificaciones extra no vistas en las fuentes que consulte:
Coleccionistas específicos: son aquellos que compran una sola línea de figuras, como aquellos que coleccionan los muñecos de star wars o los Marvel legends, los compran en grandes números, y en algunos casos colecciones completas

https://preview.redd.it/sifac76d62m51.jpg?width=594&format=pjpg&auto=webp&s=856078eb08667e39b76a8bb7bbf979edb5c2f6f9
Coleccionistas temáticos: esta es nueva, la acabo de inventar, es aquel coleccionista que compra ciertas figuras necesarias para algún proyecto personal, como por ejm, un diorama o un escenario, para ellos no es necesaria la colección completa, se puede ver casos de personas creativas que hacen dioramas espectaculares recreando una escenas, con 2 o más figuras específicas, al terminar, es posible que vayan tras otra línea de un tema totalmente diferente, o son coleccionistas que no tienen dinero para colecciones completas, llámese “tema” a un escenario o situación que implica 2 o más personajes específicos, ejm:
Sigfried vs Seiya

https://preview.redd.it/xtiu7sao62m51.jpg?width=2576&format=pjpg&auto=webp&s=7697827ffa2c32988376527094fa56122b0439cd
Superman vs doomsday

https://preview.redd.it/7rndpzhr62m51.jpg?width=2576&format=pjpg&auto=webp&s=4a444caead10dcf2f26703acdd4b26a82c94b7bc
Coleccionista de varios: es aquel que puede tener figuras de varias líneas, sin completarlas, puede ser incluso una sola, digamos que compran ocasionalmente una figura que les gusta, sin la necesidad de concentrarse con completar una línea, se puede decir que tienen “de todo un poco”, manga, comic, videojuegos, Se podría decir que son coleccionistas casuales
Colección personal:

https://preview.redd.it/3q1xayyx62m51.jpg?width=2576&format=pjpg&auto=webp&s=24e30c526032399c435484fac58c370960750269
https://preview.redd.it/k3ka70u672m51.jpg?width=2576&format=pjpg&auto=webp&s=7b36d372b78835455e00b7380d580eceaa35b7a5

https://preview.redd.it/0issa05b72m51.jpg?width=2576&format=pjpg&auto=webp&s=5307d0ef9fb006a8d6abcac68ee3c5362afd5d04
Coleccionistas de figuras de anime: las figuras de anime son muy populares, y hay coleccionista que solo compran figuras de este género, puede haber varios tipos dentro de esta categoría, como aquellos que coleccionan un anime especifico, varios, personajes de videojuegos con estética anime, personajes femeninos, y hasta figuras echi o hentai

https://preview.redd.it/36ilme9472m51.jpg?width=2576&format=pjpg&auto=webp&s=8f76988fe64d58abafd6c1d3ec38673d274380db

https://preview.redd.it/py5zh6ys92m51.jpg?width=2576&format=pjpg&auto=webp&s=8be0d855f2b6f080361d4e77ef5800c55fb24a38
Coleccionistas por moda o noveleros: este tipo de coleccionistas se da mucho en la actualidad y podría decirse que seria un inicio en el mundo del coleccionismo, ya que por lo general son personas que no compran figuras, pero lo hacen porque es sobre alguna película de moda, como la de joker, escuadrón suicida, o en el caso de la anime, la última película de broly, en mi país venden estatuas de dragonball, y muchos que no eran coleccionistas, iniciaron con una estatua de broly, en muchas de las ocasiones estas personas compran un solo artículo representativo , pero no inician una colección y lamentablemente, al pasar de moda, llegan a olvidar sus artículos, lo hacen mas por estar al día con las tendencias actuales ( ejm…artículos relacionados con películas de estreno)

https://preview.redd.it/onkk5wzi72m51.jpg?width=1600&format=pjpg&auto=webp&s=7a69ad2727cf1b4bce60fdfe0c4626b057900d5b
Coleccionistas de figuras de comic americano: estos coleccionistas comprar todo lo referente al comic americano, sea de Marvel, DC, image y otros, no nombro películas porque pertenecen a otra clasificación

https://preview.redd.it/izv44ssm72m51.jpg?width=1000&format=pjpg&auto=webp&s=3f4d90f5d488b4e5f1394ec647b1df36fd224e07
Coleccionistas de estatuas: estos coleccionistas prefieren el detalle de las figuras rígidas, ya que, en las figuras articuladas, se pierde detalle con las articulaciones.

https://preview.redd.it/34vqykit72m51.jpg?width=1158&format=pjpg&auto=webp&s=1f2a0f33e42664d04cb49f02463250bfffa2d037
Coleccionistas vintage: estos de aquí son el ejemplo que lo que mencione anteriormente, LA NOSTALGIA, este tipo coleccionistas prefiere comprar figuras referentes a su época de infancia, aunque existe reediciones, como el caso las tortugas ninja y he-man, otros, buscan lo antiguo, no importando si es de décadas atrás , les apasionan las antigüedades, algunas de alto costo, en le caso del vintage, existen líneas como ghostbuster, He-man, tortugas ninja, o de mazinger Z o los caballeros del Zodiaco, alcanzan un alto valor, como este articulo especifica lo que son figuras de acción, el vintage abarca mucho más.

https://preview.redd.it/hfrkfi5z72m51.jpg?width=2576&format=pjpg&auto=webp&s=903803f843210c6b608bdf7590c8df1312bf62d2
Coleccionistas de robots: una pequeña variante , ya sea de comic o manga, son aquellos que se dedican únicamente a coleccionar robots, destacando entre ellos los Transformers americanos, asi como animes como mazinger Z o Macross/Robotech

https://preview.redd.it/ywl2w1f282m51.jpg?width=1000&format=pjpg&auto=webp&s=60098b8c24984a5d2830286159529396a762e721

https://preview.redd.it/pfp5nlh582m51.jpg?width=1000&format=pjpg&auto=webp&s=8080920c4db0393576ae3d5891e8d8e218ac54eb

https://preview.redd.it/fvw0d12a82m51.jpg?width=572&format=pjpg&auto=webp&s=62e771821f9e6af76492b3620b4b7d3b00a63dc5

https://preview.redd.it/pxe1ujoc82m51.jpg?width=578&format=pjpg&auto=webp&s=612418a137a8a73471ec0fc22cb413a86852cf06
Coleccionistas extremos o completistas: estos van al límite, no solo se conforman con un set de figuras, menos un tema, sino la colección en su totalidad, no importa si tienen varias versiones del mismo muñeco, como el caso de star wars con los distintos luke skywalker, pueden tener habitaciones enteras llenas de figuras, y llegan a pagar fuertes sumas de dinero por la ultima figura de un set, toda serie o wave que a ellos les gustan, no sirve si no esta completa, pueden ser pequeños sets, como el caso de los dragón estar, o Marvel legendas, que incluyen 6 figuras, que incluyen un BAF ( build action figure), los 12 caballeros de oro, los 7 dioses guerreros, todos los linterna verde, todo es TODO.

https://preview.redd.it/dvgcamea92m51.jpg?width=627&format=pjpg&auto=webp&s=9f895ab447beecadaed2f949a66e9dedfb5f0dce
Coleccionistas de figuras de películas: estos coleccionistas gustan de las figuras de neca o mcfarlane toys, los movie maniacs, y otras líneas parecidas de películas de culto como terminator, depredador, Halloween, chucky, pesadilla en la calle del infierno, evil dead , etc…..

https://preview.redd.it/b8fe7dqd92m51.jpg?width=300&format=pjpg&auto=webp&s=f4720a87539875a9f874d004dfe550ab423d30fd
El coleccionismo desde el punto de vista psicológico
El porque los coleccionistas gastan dinero en cosas que les hagan sentir nostalgia, según los psicólogos, es porque añoran el pasado, aquella época donde tuvieron vivencias que desean volver a vivir o recordar, esta comprobado que, para los coleccionistas, el comprar algo, de valor valor simbólico, da una sensación de bienestar, de placer, le hace sentir bien, es por eso que lo hacen, y mientras mas grande sea el valor simbólico, mayor será la gratificación.
Citan como ejemplo a comprar a la figura de acción de tu personaje favorito, no cualquiera, algo muy subjetivo, aquel personaje con el que mas te identificas, puede incluso que su valor económico no sea muy alto, sino lo que representa para la persona.
para psicólogo Ricard Cayuela afirma que la actividad de coleccionar resulta beneficiosa en muchos sentidos: “Porque produce relajación y la satisfacción anímica de conseguir cosas, además de la contemplación de algo que para el coleccionista resulta bello o precioso”. También facilita el orden, el deseo de cuidar los objetos y de valorarlos. Coleccionar es también un modo de aprender a lidiar con la frustración (no se puede lograr todo ya, hay que tener paciencia), y de aumentar la autoestima (en el momento de mostrarla a otras personas).
Desde el punto de vista antropológico, el coleccionar puede abrirnos campo a conocer personas con nuestros mismos gustos y aficiones, así como en la antigüedad los primeros humanos se dedicaban a recolectar alimentos y recursos, surge como una necesidad del cerebro de organizar y clasificar cosas, cabe destacar que los coleccionistas son personas muy meticulosas y ordenadas.
Patologías asociadas con el coleccionismo
Existen algunos trastornos que pueden estar asociados al coleccionismo en general:
Acumulación: esto tiene que ver mucho con quienes tienen grandes colecciones de cualquiera cosa, sin escatimar gastos, o incluso puede derivar en problemas mas graves, como recoger cualquiera cosa de la calle, estas personas descuidan de su vida social y afectiva, hasta el punto de aislarse.

https://preview.redd.it/a3pjvve292m51.jpg?width=835&format=pjpg&auto=webp&s=f1a1ea217833005454ce0c53c3d1cdaebb1294e3
Trastorno obsesivo compulsivo: este trastorno esta asociada con el orden y el control, casi todos los coleccionistas tienen algo de eso, pero se puede considerar como patología cuando el coleccionista se obsesiona con tanto con un artículo, que es capaz de sacrificar cosas mas importantes, como las cuentas de la casa, o relaciones interpersonales

https://preview.redd.it/1ti1198592m51.jpg?width=1248&format=pjpg&auto=webp&s=d82fb5c1991f83201aec7343f66f988a1443989a
Para el filósofo francés, Jean Baudrillard, habría un cierto carácter inacabable en la afición del coleccionista y que esa constante búsqueda sería una forma de mantenerse “vivo” en un mundo en el que la persona que colecciona se siente bien. Esta búsqueda constante sería, incluso, una manera de seguir siendo el hombre “vivo y apasionado” que es, gracias a algo que es mucho más que una simple afición.
Para terminar este artículo, un coleccionista que podría considerar su afición como algo saludable es cuando disfruta su colección, y mide su presupuesto de manera responsable, sin llegar a endeudarse, así también como el compartir su afición con la familia y amigos, para así dar llegar a ser interesantes para los demás.
¿Que línea coleccionas?
¿Porque coleccionas?
¿Que te gustaría hacer con tus figuras?
¿Consideras patológico el coleccionismo?
Puedes seguirme en mis redes sociales:
Youtube:
https://www.youtube.com/watch?v=8FgnQjx4mlI&t=110s
https://www.youtube.com/watch?v=G6rwg-9t-IM&t=270s
Instagram:
https://www.instagram.com/elnerdvana/
Facebook:
https://www.facebook.com/nerdvana.reviews
twitter:
https://twitter.com/ENerdvana
submitted by Accomplished-Review2 to latinoamerica [link] [comments]


2020.08.27 16:02 Scabello More about Belarus color "revolution"

Text from a amazing marxist virtual magazine from Brazil.

https://revistaopera.com.b2020/08/26/belarus-nacionalismo-e-oposicao/

Belarus: nacionalismo e oposição


As manifestações em Belarus estão recebendo uma grande cobertura nos meios ocidentais, o que se reflete na imprensa brasileira, que se contenta em traduzir e repetir aquilo que é dito em grandes veículos europeus. A amplitude e até a paixão dessa cobertura gera, por efeito de contraste, uma sensação de falta de profundidade, já que em meio de tantas notícias, carecemos até mesmo de uma introdução sobre aspectos específicos do conflito e dos atores que participam dele. O que a cobertura nos oferece, no entanto, é uma narrativa sobre manifestantes lutando contra um ditador em nome da liberdade, discurso fortalecido por uma certa abundância de imagens. Na frente desta luta, a candidata derrotada – alegadamente vítima de fraude – Sviatlana Tsikhanouskaya, uma “mulher simples”, “apenas uma dona de casa”, o símbolo da mudança. Em alguns dos meios de esquerda e alternativos, este posicionamento da grande mídia já gera uma certa desconfiança. Imediatamente surgem perguntas sobre quem forma essa oposição e se podemos fazer comparações com a Ucrânia em 2014, onde uma “revolução democrática” foi acompanhada por grupos neofascistas, ultranacionalismo e chauvinismo anti-russo. Outros já se revoltam contra o reflexo condicionado e declaram que não podemos julgar os eventos de Belarus pela ótica dos eventos ucranianos, e que avaliações não deveriam ser feitas na função inversa da grande mídia. Me deparando com a diversidade de problemas que podem ser desenvolvidos a partir do problema de Belarus, decidi começar com um problema simples de imagem e simbologia, mas que nos traz muitas informações. As imagens que estampam os jornais são dominadas por duas cores: branco e vermelho.

Uma disputa pela história

Uma faixa branca em cima, uma faixa vermelha no meio e outra faixa branca embaixo – esta bandeira domina as manifestações oposicionistas em Belarus. Ela surgiu primeiro em 1919, em uma breve experiência política chamada de República Popular Bielorrussa, órgão liderado por nacionalistas mas criado pela ocupação alemã no contexto do pós-Primeira Guerra, Guerra Civil na Rússia e intervenção estrangeira que ocorreu naquele período. Uma bandeira diferente do símbolo oficial de Belarus: do lado esquerdo, uma faixa vertical reproduz um padrão tradicional bielorrusso, como na costura, em vermelho e branco, do lado duas faixas horizontais, vermelho sobre verde (somente um terço em verde). Bandeira muito similar à velha bandeira da República Socialista Soviética de Belarus, com a diferença que na antiga o padrão tradicional estava com as cores invertidas e na massa vermelha horizontal brilhava a foice-e-martelo amarela com uma estrela vermelha em cima. Os manifestantes também usam um brasão de armas histórico do Grão Ducado da Lituânia, a Pahonia, onde vemos um cavaleiro branco, brandindo sua espada e segurando um escudo adornado por uma cruz jaguelônica. O emblema oficial de Belarus, no entanto, é diferente, correspondendo à simbologia soviética, onde um sol que se levanta sobre o globo ilumina o mapa de Belarus, com bagos de trigo nos flancos e uma estrela vermelha coroando a imagem. Essa diferença entre símbolos do governo e da oposição não é só uma diferença política momentânea, mas remete a uma disputa pela identidade nacional de Belarus, a processos divergentes de formação de consciência nacional, conforme exemplificados por Grigory Ioffe. Quando Belarus se tornou independente da União Soviética nos anos 90, isto aconteceu apesar da vontade popular, sem movimentos separatistas como os que ocorreram vigorosamente nas repúblicas soviéticas bálticas, vizinhas de Belarus pelo norte, ou na parte ocidental da Ucrânia, país que faz fronteira com Belarus pelo sul. Pelo menos até pouco tempo atrás, a maioria dos cidadãos se identificava com a Rússia e concebia a história de Belarus no marco de uma história soviética. Para a maioria da população, o evento mais importante da história de Belarus foi a Grande Guerra Patriótica, isto é, a resistência contra os invasores nazistas, o movimento partisan como primeiro ato de vontade coletiva. É depois da guerra que os bielorrussos se tornam maioria nas cidades do país (antes de maioria judaica, polaca e russa), bem como dirigentes da república soviética – líderes partisans se tornaram líderes do partido. Esse discurso filo-soviético também é acompanhado pela ideia de proximidade com a cultura russa, inclusive a constatação de que é difícil fazer uma diferenciação nacional entre as duas culturas. Em termos de narrativa histórica, isso é acompanhado por afirmações como a de que a Rússia salvou o povo das “terras de Belarus” da opressão nacional e religiosa dos poloneses. Então, figuras históricas da Rússia são lembradas, como por exemplo o general Alexander Suvorov (1730 – 1800), que é celebrado como um herói da luta contra a invasão polonesa das “terras de Belarus” e da Rússia em geral. Essa ideia de união entre Rússia e Belarus é fundamental para o pan-eslavismo. A revolução em 1917 também é considerada um episódio nacional, o começo da criação nacional de Belarus dentro da União Soviética, com sua própria seção bolchevique e adesão dos camponeses à utopia comunista, mas nem isso e nem a história nacional russa superam a Segunda Guerra Mundial como fator de consciência nacional. Contra esta visão surgiu uma alternativa ocidentalizante, que propõe que Belarus é um país completamente diferente da Rússia, que foi dominado pela Rússia e que precisa romper com Moscou para ser um país europeu. Essa tendência tenta afirmar a existência de um componente bielorrusso específico na Comunidade Polaco-Lituana, identificando a elite pré-nacional com nobres locais. Atribuem a “falta de consciência nacional” no país à intrigas externas. Seus heróis de forma geral são heróis poloneses, e celebram quando os poloneses invadiram a Rússia. Se esforçam por fazer uma revisão histórica que justifique a existência de uma nacionalidade bielorrussa atacando a narrativa ligada à Segunda Guerra Mundial, renegando a luta dos partisans e enquadrando sua nação como uma “vítima do estalinismo”, que passa ser comparado com o nazismo como uma força externa. Suas preocupações centrais, além de tentar construir uma história de Belarus antes do século XX, está a preservação da língua bielorrussa em particular, com suas diferenças em relação ao russo. Nessa visão, as repressões do período Stálin deixam de ser uma realidade compartilhada com os russos e outras nacionalidades soviéticas, para ser entendida como uma repressão contra a nação de Belarus, exemplificada principalmente pela repressão de intelectuais nacionalistas. Na tentativa de desconstruir o “estalinismo” e os partisans, os nacionalistas defenderam a Rada Central de Belarus, um órgão colaboracionista criado pela ocupação alemã, que não pode ser chamado sequer de governo títere, mas que adotava a visão histórica dos nacionalistas e fez escolas de língua exclusivamente bielorrussa em Minsk. A Rada foi liderada por Radasłaŭ Astroŭski, que foi para o exílio norte-americano e dissolveu órgão depois da guerra para evitar responsabilização por crimes de guerra. A versão nacionalista não só defende a “posição complicada” dos colaboradores nos anos 40, como revisa positivamente o papel do oficial nazista Wilhelm Kobe, Comissário Geral para Belarus entre 1941 e 1943 (até ser assassinado pela partisan Yelena Mazanik). Argumenta-se que Kobe seria um homem interessado nas coisas bielorrussas e seu domínio permitiu o florescimento nacionalista. Do lado colaboracionista existiu uma Polícia Auxiliar e a Guarda Territorial Bielorrusa, as duas ligadas aos massacres nazistas e associadas a uma das unidades mais infames da SS, a 36ª Divisão de Granadeiros da SS “Dirlewanger”. Depois, foi formada por uma brigada bielorrussa na 30ª da SS. A colaboração usava as bandeiras vermelha e branca, com a Guarda Territorial usando braçadeiras nessa cor. Essas cores seriam retomadas na independência do país em 1991, mas foram muito atacadas por sua associação com a colaboração. Por isso ela foi rechaçada por uma maioria esmagadora em um referendo realizado em 1995, que definiu os símbolos nacionais de hoje e mudou o “Dia da Independência” para 3 de Julho, dia em que Minsk foi libertada das forças de ocupação nazista, em 1944. A visão nacionalista e ocidentalizante é minoritária, compartilhada por algo entre 8% e 10% da população; número que é consistente com o número de católicos do país – um pouco maior, na verdade, o que serve para contemplar uma minoria de jovens de Minsk, que proporcionalmente tendem a ser mais adeptos de uma visão distinta da história soviética. Em 1991, o nacionalismo se reuniu na Frente Popular Bielorrussa, em torno da figura do arqueólogo Zianon Pazniak, que representava uma militância radical, anti-russa, europeísta e guardiã dessa simbologia nacional. O movimento fracassou e parte disso provavelmente se deve à liderança de Pazniak, tido como intolerante. Havia também um movimento paramilitar chamado Legião Branca, que se confrontaria com Lukashenko no final dos anos 90. Estes seriam “os nazis bielorrussos dos anos 90”, pecha que é disputada por seus defensores, que os retratam até mesmo como democratas, mas que é justificada por seus detratores baseada em seu separatismo étnico e intolerância dirigida aos russos apesar de viverem no mesmo espaço e a maioria do seu próprio país falar a língua russa. Ainda assim, o alvo-rubro vem sendo reivindicado como um símbolo de liberdade, democracia e independência: seus defensores vêm tentando firmar a identidade dessa bandeira mais em 1991 do que em 1941. Para todos os efeitos, se tornou um símbolo de oposição Lukashenko, símbolo de “outra Belarus”, com boa parte dos jovens mantendo uma atitude receptiva em relação a ela – um símbolo carregado de controvérsia, mesmo assim. Essas divergências simbólicas escondem diferentes histórias e questões políticas radicais. Além disso, é possível constatar que Belarus tem dois componentes nacionais externos em sua formação: os poloneses e os russos. No plano religioso, o catolicismo associado com Polônia e a ortodoxia associada à Rússia (segundo dados de 2011, 7,1% da população católica, 48,3% ortodoxa e 41,1% diz não ter religião, 3,5% se identificam com outras). Na disputa histórica, existe uma narrativa filo-soviética e outra ocidentalizante. Nesta última década, o próprio governo Lukashenko presidiu sobre uma política de aproximação e conciliação dessas narrativas históricas sobre Belarus, tentando ocupar uma posição mais nacionalista, mesmo que mantendo o núcleo soviético como fundamental. Esta aproximação foi muito criticada por um núcleo duro de patriotas e irredentistas russos. Por outro lado, dentre os manifestantes não necessariamente há uma ruptura total com a narrativa histórica partisan e motivos antifascistas, pelo menos não se buscarmos casos individuais – nesse caso, o uso histórico da bandeira seria ignorado ou superado por outra proposta. Apesar de existir uma oposição que busca lavar a bandeira alvirrubra, é possível identificar nacionalistas radicais na oposição?

Belarus não é Ucrânia – mas pode ser ucranizada?

Pelo menos em meios ocidentais, se afirmou muito que “a crise de Belarus não é geopolítica”. Muitos textos publicados no Carnegie Moscow Center elaboraram em torno dessa afirmação. A declaração da Comissão Europeia afirmou isso. O professor e colunista Thimothy Garton Ash escreveu no The Guardian que sequer se pode esperar um regime democrático liberal depois da saída de Lukashenko, e relata contatos com bielorrussos que dão a impressão de um sentimento ao mesmo tempo oposicionista e pró-russo. Por esse argumento, Belarus é diferente da Ucrânia, as manifestações não têm relação com geopolítica, os bielorrussos até gostam da Rússia e a lógica extrapola ao ponto de dizer que, portanto, Putin tende a apoiá-las. Mais de um texto fala de como a identificação entre bielorrussos e russos, como povos irmãos ou até iguais, “anula” essas questões – isto é, estes textos têm como pressuposto uma solidariedade nacional, uma continuidade entre os dois povos, algo distinto do radicalismo nacionalista. Até parecem acreditar que isto tiraria de Putin o interesse de ajudar Lukashenko ou da Rússia enquadrar esses eventos na sua visão estratégica como algo equivalente ao problema ucraniano. De fato, Belarus não é a Ucrânia. A divisão sobre a identidade nacional não é tão polarizada em Belarus como é na Ucrânia. A divisão regional e linguística, bem como as diferentes orientações geopolíticas, não é tão radical. A marca da colaboração e suas consequências políticas não é tão forte em Belarus como é na Ucrânia – não acredito que o nacionalismo em Belarus está no mesmo patamar do ultranacionalismo ucraniano. No plano da operação política, a comparação com a Ucrânia é feita em função do Maidan de 2014, onde também existem diferenças. O Maidan teve a participação decisiva de partidos políticos consolidados e posicionados dentro do Parlamento, que no momento final tomaram o poder do presidente Yanukovich usando seu poder parlamentar. Partidos ligados a oligarcas multimilionários, com políticos que enriqueceram em negócios de gás, e nas ruas uma tropa de choque de manifestantes formada por nacionalistas bem organizados. Dito isso, devemos olhar para o posicionamento da oposição bielorrussa e não aceitar de forma acrítica as narrativas de que a manifestação não tem nada a ver com geopolítica e que não possuí liderança. Alegam que questões como adesão à OTAN e integração europeia não são primárias na política de Belarus – será mesmo? E essas questões nacionais, não têm relação alguma com as manifestações? Primeiro, um dos movimentos que protagoniza enfrentamentos de rua em Belarus desde outros anos (especialmente nos enfrentamentos de rua de 2010) e se destaca nos meios oposicionistas, inclusive com reconhecimento ocidental, é a Frente Jovem, que é um movimento nacional radical, acusado de filo-fascista e ligado aos neofascistas ucranianos. Este movimento também é ligado ao partido Democracia Cristã Bielorrusa (DCB), o qual ajudou a fundar. Ambos são contra o status oficial da língua russa e querem retirar o russo das escolas. Pavel Sevyarynets, um dos fundadores da Frente Jovem e liderança da DCB, é frequentemente referido como dissidente e “prisioneiro de consciência” foi organizador da campanha “Belarus à Europa”. Ele foi preso antes das eleições como um organizador de distúrbios. A Revista Opera teve acesso ao material de um jornalista internacional que entrevistou um professor de artes bielorrusso, autoproclamado anarquista e defensor das manifestações, que se referiu à prisão de Sevyarynets como um ato preventivo do governo e respondeu a uma pergunta sobre as reivindicações do movimento dizendo que as pessoas tem em sua maior parte bandeiras nacionalistas. Em segundo lugar, cabe ressaltar que um dos principais partidos de oposição e representante das declarações atuais é o Partido da Frente Popular Bielorussa (PFPB), descendente da Frente Popular dos anos 90, um partido de direita, adepto da interpretação nacionalista, hostil à Rússia e pró-europeu. O PFPB, a Democracia Cristã, a Frente Jovem e o partido “Pela Liberdade” são parte de um “Bloco pela Independência de Belarus”. Estes movimentos tiveram vários contatos com grupos neofascistas ucranianos, com a Frente Jovem em específico mantendo relações de longa data e tomando parte em marchas em homenagem a colaboradores como Stepan Bandera e Roman Shukeyvich (que na SS Natchigall foi um carrasco dos habitantes e partisans do sul de Belarus) – diga-se, entretanto, que não necessariamente funcionam da mesma forma que as organizações extremistas. Mesmo movimentos que se organizam como ONGs, com aparência de ativismo genérico e recebendo dinheiro de programas para promover a democracia a partir da Lituânia (que por sua vez direciona dinheiro do Departamento de Estado dos Estados Unidos), servem como organizações nacionalistas, como é o caso da ONG BNR100. Em terceiro lugar, podemos olhar para algumas lideranças de oposição presentes no Conselho de Coordenação formado para derrubar Lukashenko. Foi proclamado que o Conselho de Coordenação é composto por “pessoas destacadas, profissionais, verdadeiros bielorrussos”, por aqueles que “representam o povo bielorrusso da melhor maneira, que nestes dias estão escrevendo uma nova página da história bielorrussa”. Olga Kovalkova, peça importante da campanha de Sviatlana Tsikhanouskaya, que já havia listado pessoas do conselho antes dele ser anunciado oficialmente, em sua página do Facebook. Ela mesma é um dos membros. É graduada pela Transparency International School on Integrity e pela Eastern European School of Political Studies (registrada em Kiev, patrocinada pela USAID, National Endowment for Democracy, Open Society Foundation, Rockefeller Foundation, Ministério das Relações Exteriores da Polônia, União Europeia e estruturas da OTAN). Kovalkova é co-presidente da Democracia Cristã Bielorrussa; defende a saída de Belarus da Organização Tratado de Segurança Coletiva (OTSC; Tratado de Takshent), a separação do Estado da União com a Rússia e a retirada do russo da vida pública. O outro co-presidente da DCB, Vitaly Rymashevsky, também está no conselho. Ales Bialiatski, famoso como defensor dos direitos humanos e que foi preso sob acusação de enganar o fisco a respeito da extensão de sua fortuna, também fez parte do movimento nacionalista da Frente Popular de Belarus, do qual foi secretário entre 1996 e 1999 e vice-presidente entre 1999 e 2001. Também é fundador da organização Comunidade Católica Bielorrussa. É presidente do Viasna Human Rights Centre (financiado por Eurasia Foundation, USAID e OpenSociety) e recebeu o prêmio liberdade do Atlantic Council, além de prêmios e financiamentos na Polônia. Sua prisão em 2011 foi baseada em dados financeiros fornecidos por promotores poloneses e lituanos, enquadrado por um artigo de sonegação da lei bielorrussa.
Na hoste dos nacionalistas mais comprometidos representados no Comitê de Coordenação temos também Yuras Gubarevich, fundador do partido “Pela Liberdade”, antes um dos fundadores da “Frente Jovem” e foi durante anos liderança do Partido Popular; uma das grandes lideranças oposicionistas.
📷
Pavel Belaus é ligado à Frente Jovem, um dos líderes da ONG Hodna e dono da loja de símbolos nacionalistas Symbal. Ele também é ligado ao movimento neofascista ucraniano Pravy Sektor e esteve envolvido na rede de voluntários bielorrussos para a Ucrânia. Andriy Stryzhak, do BNR100, ligado ao Partido da Frente Popular, coordenador da iniciativa BYCOVID19. Participou do Euromaidan, de campanhas de solidariedade com a “Operação Antiterrorista” de Kiev no leste da Ucrânia e de articulação com voluntários bielorrussos. Andrey Egorov promove a integração europeia. Alexander Dobrovolsky, líder liberal ligado ao velho eixo de aliados de Boris Yeltsin no parlamento soviético, é pró-ocidente. Sergei Chaly trabalhou em campanhas de Lukashenko no passado, é um especialista do mundo financeiro, ligado a oposição liberal russa e pro ocidente. Sim, também existem elementos de esquerda liberal ligados ao Partido Social Democrata de Belarus (Hromada), uma dissidência do PSD oficial, que é a favor da adesão à União Europeia e da OTAN. Dito isso, não falamos o suficiente da influência nacionalista. Tomemos por exemplo o grupo Charter 97, apoiado pelo ocidente, principalmente pela Radio Free Europe, que se estiliza como um movimento demo-liberal. Dão espaço para a Frente Jovem, onde naturalmente seu líder pode chamar os bielorrussos que combatem na Ucrânia de “heróis” pois combatem a “horda” (se referindo a Rússia da mesma maneira que o Pravy Sektor). Voluntários bielorrussos combateram ao lado de unidades do Pravy Sektor e do Batalhão Azov. Durante as manifestações, o Charter 97 publicou, no dia 15 de agosto, um texto comemorando o “Milagre sobre o Vistula: no dia 15 de agosto o exército polonês salvou a Europa dos bolcheviques” e “Dez Vitórias de Belarus”, em que a Rússia é retratada como “inimigo secular” dos bielorrussos. Ações de ocupação de poloneses contra a Rússia são celebradas como “vitórias bielorrussas”. É importante também observar o papel que padres católicos vêm cumprindo nas manifestações, inclusive se colocando à frente de algumas delas. O bispo católico Oleg Butkevich questionou as eleições no dia 12 de agosto. Pelo menos em Lida, em Vitebetsk, Maladzyechna e em Polotsk, clérigos organizaram manifestações. Em Minsk, tomou parte o secretário de imprensa da Conferência de Bispos de Belarus, Yury Sanko. Em Polotsk, sobre a justificativa de ser uma procissão, o padre Vyacheslav Barok falou do momento político como uma “luta do bem contra o mal”. É claro que padres católicos podem participar de movimentos políticos de massa, eles também são parte da sociedade, mas este dado não deixa de ter uma significação política específica, visto que os radicais do nacionalismo bielorrusso se organizam no seio da comunidade católica. Ao mesmo tempo, isso gera ansiedade em um “outro lado”, no que seria um lado “pró-russo”, não só por conta de conspirações sobre “catolicização” do país, mas por ter visto na experiência ucraniana a associação de clérigos do catolicismo grego a neofascistas e eventualmente o Estado bancando uma ofensiva contra a Igreja Ortodoxa russa, o que inclui tomada de terras e expropriação de templos. O mesmo problema está ocorrendo neste ano com os ortodoxos sérvios em Montenegro; existem dois precedentes recentes no mundo religioso cristão ortodoxo que podem servir para uma mobilização contra as manifestações.

Programa de oposição: em busca do elo perdido

A candidatura de Tikhanovskaya não tinha um programa muito claro fora a oposição a Lukashenko. Porém, um programa de plataforma comum da oposição, envolvendo o Partido da Frente Popular, o Partido Verde, o Hramada, a Democracia Cristã e o “Pela Liberdade” chegou a ser formulado em uma “iniciativa civil” envolvendo estes partidos e ONGs que estava no site ZaBelarus. Depois, parte deste programa foi transferido para o portal ReformBy. Quando o programa passou a ser exposto no contexto das manifestações (por volta do dia 16), a oposição tirou o site do ar, mas ele ainda pode ser acessado com a ferramenta Wayback Machine. O programa quer anular todas as reformas e referendos desde 1994, retornando à Constituição daquele ano (e conforme escrita pelo Soviete Supremo). Se compromete a retirar da língua russa seus status oficial, além de substituir a atual bandeira por uma vermelho e branca. Existe uma proposta de reforma total de todas as instituições: bancárias, centrais, locais, judiciais, policiais, militares.
O programa também tem uma sessão dedicada à previdência, criticando o sistema de repartição solidária de Belarus como “falido” e responsável por uma “alta carga tributária sobre os negócios”. Propõem “simplificação”, “desburocratização” e “alfabetização financeira da população” para que esta assuma sua parcela de responsabilidade pela aposentadoria. O sistema seria “insustentável” no ano de 2050 por razões demográficas. Também criticam o “monopólio” da previdência pública, “sem alternativas no mercado”. A proposta oposicionista é de contas individuais de pensão com contribuição obrigatória, mas sem eliminar o sistema solidário, tornando o sistema “baseado em dois pilares”; elevar a idade de aposentadoria das mulheres (57) para igual a dos homens (62); “desburocratização” através da eliminação e fusão de órgãos públicos de seguridade social; eliminar diversos tipos de benefício e igualar os valores para todos os cidadãos (independente da ocupação). Essas propostas previdenciárias em específico são assinadas por Olga Kovalkova. Na seção de economia, o programa fala de um “problema do emprego” criticando as empresas estatais e demandando flexibilização da legislação, “incentivos para os investidores”, “uma política macroeconômica de alta qualidade, i.e. inflação baixa, política fiscal disciplinada, escopo amplo para a iniciativa privada”; “o mercado de trabalho é super-regulado”, diz o documento. “Melhorar o ambiente de negócios e o clima de investimentos”, “tomar todas as medidas necessárias para atrair corporações transnacionais”, “privatização em larga escala”, “criação de um mercado de terras pleno”, “desburocratização e desmonopolização da economia”, “adoção das normas básicas de mercado e padrão de mercadorias da União Europeia”, enumera o programa dentre as diversas propostas, que incluem privatização de serviços públicos e criação de um mercado de moradia competitivo. Até aqui, com exceção da referência à língua russa, estamos falando mais de neoliberais do que nacionalistas propriamente. Podemos dizer também que pontos como adoção de padrões europeus e reformas econômicas influenciam a questão geopolítica. Ainda assim, boa parte dessas reformas econômicas também são defendidas por Viktor Barbaryka, empresário bielorrusso que era tido como principal candidato de oposição a Lukashenko que está preso por crimes financeiros; Barbaryka é considerado um “amigo do Kremlin”, pró-russo. Existe uma seção perdida, a seção de “Reforma da Segurança Nacional”. Na primeira semana de protestos, surgiu na rede uma suposta reprodução do conteúdo dessa seção¹. O conteúdo é uma análise ocidentalista que enquadra o Kremlin como uma ameaça, propondo a saída do Tratado de Takshent, da União com a Rússia e medidas para fortalecer o país com “educação patriótica”. Muitos temas que já foram vistos na Ucrânia, com a identificação do Kremlin como uma ameaça tendo como consequência a proposição de medidas contra “agentes do Kremlin” dentro do país, na mídia e na sociedade civil (e, dentre elas, uma proposta de “bielorrussificação” das igrejas). Tão logo isso passou a ser denunciado na primeira semana depois das eleições, o site inteiro foi tirado do ar. A oposição, tendo entrado em um confronto prolongado que pelo visto não esperava (contando com a queda rápida de Lukashenko) sabe que esse tipo de coisa favorece o governo e cria um campo favorável para ele, por isso agora tentam se dissociar, falando deste programa como produto de uma iniciativa privada, apesar de ser uma articulação política envolvendo líderes da oposição. Tanto seus elementos de reforma econômica combinam com o que diziam políticos de oposição liberal em junho, como as supostas posições geopolíticas casam com os nacionalistas que tomam parte da coalizão (e na verdade, é um tanto óbvio que pelo menos uma parte considerável dos liberais é pró-OTAN). No mesmo dia que tal documento foi exposto na mídia estatal bielorrussa – e mais tarde, comentado por Lukashenko em reunião do Comitê Nacional de Defesa – o Conselho de Coordenação declarou oficialmente que desejam cooperar com “todos os parceiros, incluindo a Federação Russa”. Desinformação? Por mais provocativas que sejam as posições do suposto trecho do programa, é fundamentalmente o discurso normal de nacionalistas e liberais atlantistas em Belarus; agora que os dados foram lançados, é natural que a direção oposicionista que não reconhece os resultados das eleições procure se desvencilhar desses posicionamentos estranhos aos seu objetivo mais imediato, que é derrubar Lukashenko.² Ainda que os manifestantes possam ter motivações diversas, a situação atual está longe de ser livre do peso da geopolítica e das narrativas históricas que sustentam o caminhar de um país.
Notas:¹ – Procurando o trecho em russo no Google com um intervalo de tempo entre o primeiro dia de janeiro de 2020 até o primeiro dia de agosto (isto é, antes disso virar uma febre na rede russa), o próprio mecanismo de pesquisa oferece uma página do “Za Belarus” que contém o trecho, mas com um link quebrado – sinal de que há algum registro no cache do Google. A data é dia 25 de junho.
² – O Partido da Frente Popular da Bielorrússia acusou Lukashenko de “fake news” ao divulgar o que seria o seu programa como se fosse de Tikhanovskaya, tratando as medidas como “inevitáveis para Belarus” porém “fora de questão” no momento. O programa, naturalmente, é marcado pela retórica nacionalista e defende adesão de Belarus na OTAN, mas não usa o mesmo palavreado. Da mesma forma o programa do PFPB também tem princípios liberais-conservadores na economia.
submitted by Scabello to fullstalinism [link] [comments]


2020.08.24 03:06 zephrot Diário de uma queda

Meu primeiro conto senão me engano, 8 anos atrás, resolvi revisar e mudar ele, masss antes disso quis postar a versão antiga antes da nova surgir, acho que é o certo a se fazer, espero que você ache minimamente interessante. :)

"Você é puro? Livre de pecados? Pronto para estar perto do nosso e único Deus? Se sim, zephyr É seu lugar"

Essa frase foi lançada desde o dia 1 de zephyr, uma bela mentira lançada para encobrir uma cidade podre por dentro, o que supostamente seria um templo no céu se tornou o túmulo de muitos, fora da casa em que me encontro ouço os sons de tiros e gritos, resultados da revolta contra o profeta, o cheiro de sangue invade pela janela, a cada poucos segundos ouço gotas de sangue e gemidos vindo de Arthas, o desgraçado demora pra morrer.
Não que isso seja ruim, demorei 10 anos para encontrar e matar o filho da puta, e ainda não me sinto satisfeito, não depois do que fizeram com minha família.
Dizem que acordar com uma visão do céu e sinal de boa sorte… creio que se isso fosse verdade eu teria sorte por toda minha vida.
Crescer nas nuvens teve suas alegrias, momentos perfeitos naquela cidade utópica criada pelos ideais de um fanático, uma cidade livre de pecadores, livre de raças inferiores, ali nos estávamos perto de Deus e ele perto de nos. Zephyr era seu nome, a joia do céu, a cidade livre de pecados, sua historia de origem? Bom, a real historia eu fui descobrir depois de muito tempo, mas a versão que nos era contada por nossos pais era a seguinte:
"Décadas atrás, quando o mundo estava perdido em guerra, uma criança nasceu em meio ao caos, uma criança que viria a ser nosso profeta, aquele que fundou nossa joia, nossa Zephyr. Sua infância perdida em meio a violência, se fez homem cedo e buscou em Deus refugio, e nosso amado Deus não deixaria tal criança sofrer em vão, a essa mesma criança foram dadas visões, visões na quais se via Zephyr. já como jovem iniciou a busca pela terra prometida ate se dar conta de que ele seria aquele que iria construi-la. E assim ele achou a entidade, o espírito do oeste, aquele que nos mantém no ar"
Se você achou vago, não se assuste, ele fez de tudo para deixar a narrativa aceitável, talvez tenha falhado em deixar convincente porem mesmo assim todos aqueles em Zephyr eram fiéis ao seu profeta... Pelo menos ele assim pensava. A historia não esta totalmente errada, na época como criança eu mesmo acreditava e orava pelo profeta, mas me perdoem, eu era tolo, e como tolo eu errei.
Com amor: Donnie
O cotidiano da minha infância seguia uma rotina bem simples, durante a semana aulas do começo da manha ate o fim da tarde, sábado passeios ocasionais com colegas de classe, aos domingos sempre tínhamos a santa missa, a qual todos os moradores de Zephyr eram obrigados a ir, isso resume minha vida desde os 8 aos 15 anos, mas uma hora ou outra a realidade bate em nossa porta.
Dia 30 de julho sempre foi uma data especial em minha casa já que marcava tanto o casamento de meus pais quanto o aniversario de minha irmã, Angie, ela era a nossa luz de cada dia, não importava o que acontecesse ela sempre sorria, sempre nos alegrava. Meu nome é Donnie, junto com Angie e meus pais Magnus e Cristine nos éramos a família Carter, uma família até que bem respeitada em nossa cidade, meu pai sendo um conhecido arquiteto e minha mãe uma dona de casa muito conhecida por seus doces, éramos em geral uma família feliz que ate esse ponto não tinha sido tocada por aquilo que Zephyr escondia.
Nossa cidade tinha uma ligação com o mundo terrestre graças aos dirigíveis, e logo abaixo de Zephyr havia uma pequena ilha onde ficava um terminal de abastecimento para nossos meios de locomoção além de uma pequena praia onde famílias podiam ir visitar e passar uma tarde agradável na areia ou no mar, contudo esse era o limite que o Profeta nos deu, qualquer contado maior com o povo da superfície podia nos influenciar no caminho do pecado, entretanto não era incomum nossa pequena ilha no meio do mar ser visitada por pessoas de grandes países, que são em sua maioria cheios de cidades, as que mais ouvíamos falar quando crianças eram Nova Iorque, Londres, Paris, e de um pequeno pais chamado Cuba, também não era incomum pessoas de cor aparecem por lá, mas logo eram detidas, pois de acordo com o Profeta, Deus marcou os pecadores com cores e características diferentes das nossas para que assim não nos envolvêssemos com o tipo errado de amizade.
Agora que expliquei o que e como funcionava a ilha, voltemos ao ponto em que parei, naquele dia para comemorar seu aniversario Angie quis descer ate a praia, ela amava a agua, desde pequena não gostava quando nossa mãe a tirava da banheira, ela era uma criança tão pura, fazendo seus 12 anos naquele mesmo dia. Como era seu aniversario meus pais não tinham como dizer não, escolhemos o primeiro dirigível das 9 da manha e descemos ate a praia, um detalhe muito importante era a maneira como minha relação com Angie funcionava, não era a típica relação de irmãos onde sempre há brigas, nos sempre apoiamos um ao outro, não importasse o que fosse, era tudo tão lindo ao lado de minha irmã, nosso percurso no ar levou cerca de 10 minutos, a excitação dela era palpável no momento em que ela viu o mar, meus pais como sempre abraçados e sorrindo ao ver o sorriso em seu rosto, pode parecer que meus pais não me davam bola, mas aquele dia era deles e dela, e eu me contentava por vê-los felizes, isso era mais que suficiente para mim, ao desembarcar no hangar de pouso a primeira coisa em nosso campo de visão foram as lojas da ilhas, um verdadeiro parque de diversão para Angie, só não era o mesmo para o bolso do meu pai.
Nossa primeira parada foi o carrinho de sorvete, uma tradição de nossa família toda vez que íamos ate lá. Angie avistou um vestido florido cheio de cores numa loja próxima, creio que ao ver isso a carteira de meu pai já começou a se preparar, devo mencionar que nos não éramos pobres, mas também não ricos como os Lannis ou os Bariens, mas vivíamos bem só que meu pai era mão de vaca mesmo. Creio que não seja necessária uma descrição detalhada de nosso dia na praia, comemos um belo café da manha, meus pai ficaram na areia abraçados enquanto eu e minha irmã estávamos no mar, pouco depois almoçamos ali mesmo na areia, a única parte realmente relevante dessa tarde foi que o capitão da guarda de Zephyr estava por perto e veio nos cumprimentar, seu nome? Arthas Lannis, um membro de uma das famílias mais ricas de zephyr, aquele filha da puta, pode ter demorado mas ele teve o que mereceu. Quando começou a escurecer meus pais decidiram que já era hora de irmos, e assim pegamos o próximo dirigível de volta para nossa cidade nos céus.
Lembram do amor de minha irmã por rosas? Eu não podia deixar isso passar em branco, assim que chegamos em nossa casa, pedi ao meus pais se poderíamos dar uma volta enquanto eles descansavam (eu sabia que eles queriam um tempo a sós) então foi fácil convencer eles, assim que eles liberaram saímos de casa, queria leva-la aos jardim da ilha do cardeal, esse era o bairro onde os membros do culto do Profeta moravam, então tínhamos que entrar as escondidas, mas valia a pena, eu sabia qual seria a reação dela ao ver o mar de rosas vermelhas daquele jardim, atravessamos a ilha onde nosso bairro se encontrava e fomos pela ilha comercial chamada de Lazaro, caso esteja confuso entender nossa cidade era dividida em ilhas flutuantes interligadas por bondinhos ou pontes, existiam dezenas de ilhas com vários tamanhos e utilidades diferentes, mas a mais imponente de todas era a ilha do Iluminado, chamada assim já que seu único habitante era ninguém mais ninguém menos do que o Profeta, entretanto não era permitido perambular perto daquela ilha, e isso nem mesmo eu ousava desobedecer, ao chegar na ponto que ligava Lazaro com Cardeal, tomamos cuidado para que ninguém nos visse e assim adentramos a ilha, ao passar pelo portao rodeado de madressilvas, logo ali na nossa frente, estava o que prometi a Angie, o mar de rosas mais lindo que jamais fora visto, lhe avisei que podia pegar apenas uma rosa para levar de lembrança, ela escolheu uma linda rosa vermelha bem gorda e sem nenhuma mancha. Ali estava ela, em pleno êxtase de animação ao segurar rosa em suas mãos, contudo, a realidade sempre bate em nossa porta não e mesmo? E foi assim que ela bateu na nossa. Um grito não muito longe de onde estávamos no alertou de que algo estava errado, puxei minha irmã pela manga e fui o mais rápido e silencioso possível em direção, esse foi meu primeiro erro, e paguei caro por ele, sem perceber acabei nos levando em direção do grito, ao chegar na intersecção das ilhas, bem em frente da ponte havias uma figura escura mesmo sendo iluminada por um poste, atrás dele um pouco retorcida havia uma criança chorando baixo, três homens carregando armas surgiram na frente do homem escuro, que mais tarde soube que na verdade ele era um afro descendente, o mais chamativo dos três homens que surgiram ira o conhecido Arthas Lannis.
Arrastei Angie comigo para trás de um banco perto da ponte, pensei que fosse ser possível esperar ali ate o que quer que fosse acontecer ali acabasse, esse foi meu segundo erro, mesmo de não muito perto pude ouvir a conversa entre eles:
– Por favor, minha filha e inocente, deixa-a ir – o tom de suplica em sua voz pegou de surpresa.
– A deixar ir? Ela carrega sua cor, a cor de um pecador, pelo bem de Zephyr não posso permitir esse tipo de gente em nossa cidade – quem falou isso? O capitão Arthas em pessoa, cuja frieza soava cortante.
– Meu Deus, protegei seu servo.. – antes dele prosseguir Arthas o acertou com uma coronhada.
– Quem você pensa que e para pronunciar o nome de Deus em vão? Raça imunda – uma segunda coronhada, dessa vez a menina começou a chorar de verdade. – Vão para o inferno, lugar onde o resto da sua raça te encontrara em breve. Guardas..
– Porque? – tanto eu e os guardas não sabiam em que reparar, na pergunta, ou na pessoa que a fez – Porque fazer isso com eles? Ele só esta protegendo ela – lá estava Angie, segurando sua rosa com ambas as mãos na espera de uma resposta;
Arthas foi quem se recuperou antes e disse:
– Vá para casa pequena, você não tem nada a ver isso – não havia cortesia em sua voz, aquilo tinha sido uma ameaça velada, infelizmente Angie não recuou, pelo contrario, enfrentou novamente o capitão se pondo na frente do homem escuro. – bom você não me deixa escolha criança – não havia hesitação em sua voz, ele nem sequer sentiu qualquer remorso – Guardas – lá estava eu paralisado, tanto por medo quanto pela própria cena em si – Apontar – minha voz não saia, nada que eu falasse ou tentasse pelo menos fazia, eu fiquei lá, parado, sem a mínima reação, esse foi meu terceiro erro, nesse meio termo, minha irmã com suas mãozinhas delicadas encaixou sua linda rosa no cano da arma do capitão, e mesmo assim, mesmo diante dessa cena não houve um brilho sequer de piedade em seus olhos, naquela horas eles estavam mais escuros do que nunca – Fogo.
Eu gritei, ao som do comando de Arthas eu gritei, mas voz nenhuma saiu, tudo o que consegui ver, foram pétalas queimadas daquela linda rosa boiando em um pequeno mar de sangue.
submitted by zephrot to u/zephrot [link] [comments]


2020.06.28 18:19 diyexageh Chat exclusivo de LATAM_PersonalFiance – Keybase.io

Chat exclusivo de LATAM_PersonalFiance – Keybase.io
La comunidad cuenta con un chat. Los que han seguido la serie de posts sobre Banca Internacional saben que hubo un intento fallido vía un software bastante beta. Genero problemas para los usuarios y para mi personal a coto/mediano plazo y dejo de existir.
Esta vez, con un betatest más extenso, creo que hemos dado con la plataforma que cumple con la plataforma perfecta o que mas se acerca a lo que tenía en mente.
Anónima, sin requerimientos al momento de registrar usuarios, basada en blockchain y con un servicio de crypto reconocido dentro sin KYC, con un cloud, multiplataforma, encriptada y open source.

Keybase.io

Es similar a slack, pero gratuita, encriptada, open source y anónima.
Keybase no requiere email o número de teléfono para registrarse. Si el usuario pierde su contraseña y su artículo key, pierde acceso a su cuenta, el cloud y sus crypto assets. Tengan cuidado.
Tiene una wallet de crypto asignada a cada usuario, no requiere KYC (se pueden tener mas de una y se tiene directo acceso a las keys). La red que utiliza es Stellar Lumens, XLM.
Corre en Windows/Android/Mac/iOS/Linux. Fue probado en todas las plataformas, la funcionalidad es la misma, inclusive el acceso al wallet y el cloud.
La plataforma ofrece un cloud service, que se monta como KBFS. En Windows requiere FureFS para poder navegarla vía el explorer, en Linux (si tenes instalado fusefs) podes hacer lo mismo.
Se puede navegar como una unidad de disco en Windows/Linux/Mac. Existen carpetas publicas y privadas entre usuarios de la misma manera que existen carpetas publicas de los canales de chat o grupos.
La cuenta de Keybase se puede conectar con cuentas de twitter, bitcoin, Reddit, PGP, slack y varios servicios más.
En este momento solo hay un par de usuarios que han probado la plataforma y una gran cantidad de documentación impositiva en PDF que cubren no solo Latinoamérica sino todas las jurisdicciones por los últimos tres años a nivel personal y corporativo.
Hay información actualizada sobre CRS y AEOI y se siguen agregando documentos de manera diaria.
Ahora, visto y considerando los acontecimientos en el subreddit de Argentina y las sospechas de los usuarios de Merval sobre individuos que se encuentran en la comunidad con el fin de hacer data mining o los casos legales en los que Reddit se ha utilizado como pruebas en un juicio. Tal como el caso Smaldone, que la comunidad sea segura o encriptada no es suficiente.

Como acceder a la comunidad y subscribirse de por vida

El software está disponible en https://keybase.io/

Una vez creado usuario y contraseña deben crear una paper key. Esto es importante ya que les va a permitir recuperar su cuenta inclusive sus crypto activos. XLM en este caso.
Pueden agregar otros dispositivos si quieren, tengan en cuenta que van a necesitar su paper key y posiblemente el primer dispositivo en el que crearon su cuenta para hacer pairing al nuevo dispositivo.
Las secciones que importan en este momento son Teams y Wallet
Para pedir acceso a la comunidad hay dos pasos.

  1. En la sección Teams, hay un botón “Join a team”
Buscar el team latam_recepcion

https://preview.redd.it/03z8c4o0fo751.jpg?width=455&format=pjpg&auto=webp&s=e4b318e3091ea4c826dbdecc834ae0dd96253c3c

  1. En la sección Wallet

https://preview.redd.it/es5ph8z2fo751.jpg?width=455&format=pjpg&auto=webp&s=42e6136680b6f0a0d0b93a8b1eb94836c3a7e6a7
Transferir 500 XLM a la siguiente dirección, la subscripcion es de por vida.
GBCD4PLGVVNZAK7FHWTXBEC5DH4PXRSE6WQMUYGF2KF5DM7DNGVPGHKW 
Al momento de transferir existen dos campos para dejar mensajes en la transferencia, uno privado y uno público.
En el campo público, agregar el nombre de usuario de keybase, pueden adjuntar el username de Reddit aunque esto este es a elección.
Es importante que no se olviden de este paso porque los transfers son privados y no habría manera de saber de usuario viene esto.
El campo privado, esta encriptado, y no aparece en el blockchain (de manera publica). Funciona bien, pero solo entre wallets de dos usuarios. Esta wallet es del canal, consecuentemente ese esta deshabilitado desde Keybase.

Cosas a tener en cuenta
Si no pueden ver su wallet es posible que sea porque no han terminado el set-up de su cuenta, ya sea del password o del paper key.
Es más practico fondear su wallet personal asociada a su user primero y luego hacer la transferencia desde Keybase a la direccion del canal.
Activar los wallets de XLM tienen un network fee de 1 XLM. Al momento de publicar este post es un valor de € 0.05. Los transfers de XLM son economicos, su exchange de crypto puede cobrar un poco mas pero dentro de keybase se utiliza el network fee minimo 0.00001 XLM lo que implica un costo de € 0.0000005.
Una vez dentro de la comunidad, en este momento existe un cloud con suficiente documentacionn documentación sobre impuestos de Latinoamérica y el resto del mundo. Esto sigue creciendo ya que sigo agregando segun haya nuevo contenido. Es accesible vía KBFS vía su browser local como si fuese una unidad extra o tambien vía la app en todos sus sabores.
También hay canales dedicados a algunos topics particulares como crypto e inversiones.
En un futuro breve van a estar disponibles los posts de Banca Internacional en PDF y contenido extra solo disponible dentro de la comunidad.
Tengan en cuenta que la regla desde mi primer post sigue vigente. Los privados estan reservados en el caso que yo quiera contactarme con ustedes de manera directa o agregarlos a teams segregados.
En los chats públicos podemos discutir todos juntos de manera mas eficiente ya que quizás otros usuarios tengan las mismas dudas o problemas que ustedes.
Las reglas de keybase son las mismas que las de esta communidad, la privacidad es el epitome indiscutible, sin embargo la promocion de servicios que sean o rozen la ilegalidad no seran tolerados.
El bien comun es el objetivo principal y quien defraude el mismo o a los usuarios no tiene lugar entre nosotros.
Nos vemos en Keybase.
submitted by diyexageh to LATAM_PersonalFinance [link] [comments]


2020.04.06 04:03 dianatschay Solidão

Eu nem sei por onde começar isso aqui. Tenho 20 anos e tenho depressão clínica diagnosticada desde os 11. Tomo medicação desde os 12, hoje tomo cerca 10 comprimidos por dia só de antidepressivo e ansiolítico, devido a esse tratamento a longa data, sou quimicamente dependente de clonazepan. Como isso se apresentou na minha vida desde novinha (eu não tinha nem tido a primeira menstruação), não consegui “aprender” como me socializar, desenvolver e manter qualquer tipo de relacionamento (amigável ou amoroso), sempre tive a autoestima muito baixa, sempre foi eu por mim. Creio que na adolescência (a partir dos 13) foi o período mais difícil, além da autoestima baixa, tive problemas com acne e o meu biotipo não se encaixa nos padrões estéticos. E lá veio o bullying... Tive muita dificuldade em fazer amizades em detrimento de tudo isso... Na época eu gostaria de ser igual as outras meninas, gostaria da aprovação delxs. Mas os momentos em que eu mais me lembro foram os de automutilação, choro escondido, pensamentos suicidas e autodestrutivos. Minhas experiências adolescentes foram tardias. Hoje estou na faculdade, pouco disso mudou... Ainda tenho a dificuldade em me relacionar com as pessoas, sei fazer amizades mas o difícil é desenvolvê-las e mantê-las, continuo com a minha autoestima praticamente inexistente e a sensação de impotência e substituição lá no alto. Já lidei com tanta rejeição no campo afetivo que sinto que não mereço ser amada, nunca me pedem pra ficar, nunca me pedem pra voltar. Sempre vai ter uma pessoa melhor do que eu... E essa quarentena está sendo um inferno porque eu simplesmente não tenho contato com praticamente ninguém (a não ser pais). Se tive uma conversa, foram com duas pessoas no máximo e fui eu quem iniciei, porque se eu dependesse de iniciativa delas, não haveria conversa. Sou filha única, estou me sentindo muito sozinha e percebo que a minha presença na vida de algumas pessoas é indiferente porque ninguém quer saber como eu estou. Se estou bem, o que estou fazendo. É como se eu tivesse morrido. Meus pensamentos autodestrutivos estão a mil em minha mente e eu acho que vou fazer alguma besteira.
É isso, só queria que alguém soubesse como estou me sentindo. Alguém que tenha depressão clínica tem tido alguma crise por conta dessa quarentena?
submitted by dianatschay to desabafos [link] [comments]


2020.03.25 13:21 IrinaM17 Una reflexión: sinó hay vacuna el año que viene, tendremos que confinarnos? Y si al otro tampoco, también?

Oigo a responsables que la vacuna puede tardar como mínimo 18 meses, eso implicaría que el año que viene podríamos estar igual. Por otro lado, se oye a expertos decir que va a haber más pandemias de ahora en adelante. Esto es para reflexionar y mucho. Nos están queriendo decir que a partir de ahora es posible que cada año (o más de una vez al año) nos tengamos que confinar? O se trata de ir acostumbrando a la gente a un nuevo sistema en el que controlarán nuestros movimientos en plan China? Parece ser que en China han decidido mantener las medidas de segumiento por móvil, permisos y controles para desplazarte de tu casa al trabajo, etc. Y ello con controles tecnológicos de todo tipo (como el reconocimiento facial masivo) Es decir, que vivamos nuestras vidas como en un campo de confinamiento y máximo control del individuo. En Valencia se ha empezado a hacer seguimientos de móviles con la colaboración de las empresas de telecomunicaciones para monitorizar el movimiento de los ciudadanos. Algo muy China. Sé que lo que digo podría sonar a película de ciencia ficción, pero si vemos lo que se está haciendo en China, de película nada, realidad pura y dura: https://kaosenlared.net/vigilancia-masiva-y-castigo-china-2020-nuestro-futuro/
https://www.google.com/amp/s/www.clarin.com/mundo/control-ciudadano-big-data--formula-china coronavirus_0_yiM2jHUu.amp.html
https://www.technologyreview.es/s/10481/la-tecnogobernanza-china-quien-necesita-democracia-si-tiene-datos
Qué pensáis?
submitted by IrinaM17 to podemos [link] [comments]


2020.02.01 02:39 giseldamaria Meditação: os benefícios para o cérebro de quem pratica

Meditação: os benefícios para o cérebro de quem pratica

O cérebro da meditação

Você medita? Não? Deveria. Os efeitos dessa prática no organismo e no comportamento humano têm sido muito estudados na atualidade, apesar de a meditação ser praticada há milênios, nas filosofias espirituais do Oriente.
Para alguns autores, a meditação é uma espécie de “treino da atenção plena à consciência do momento presente”. Estudos também consideram que, na meditação, “a interpretação dos fatos é mais importante do que os fatos em si”. Fato é que essa prática tem contribuído de forma significativa para a evolução e desenvolvimento em diversos âmbitos da vida dos praticantes.
Trata-se de um exercício interior, um momento de concentração profunda, que “coloca em contato com o equilíbrio geral”, como explica a psicóloga que trabalha com meditação há 5 anos Paula Baccelli. A técnica constitui uma grande variedade de práticas que visam a um treinamento mental, cujo intuito é “educar” a mente; isto é, desenvolver e aprimorar habilidades para lidar melhor com as emoções e conviver melhor consigo mesmo.
https://preview.redd.it/n8am5tsqu7e41.jpg?width=600&format=pjpg&auto=webp&s=9f79fe09f8c6199fc681211415212d524afdec6b
Existe até uma modalidade denominada Meditação Emocional.
Dentre os diversos benefícios já observados em praticantes da meditação, é importante destacar a grande influência em mudanças comportamentais.
Estudos mostram que a meditação também pode auxiliar na diminuição de pensamentos distrativos e ruminantes, na melhora da atenção, na saúde física e na qualidade das relações familiares e profissionais.
Outras pesquisas também apontam que pessoas que praticam meditação há mais tempo e com regularidade se mostraram mais alegres, estáveis emocionalmente, confiantes e tranquilas.
Para Baccelli, os benefícios são diversos e imediatos. Para além de um mergulho profundo em si mesmo e uma percepção mais holística da vida, temos:
  • redução dos níveis de estresse;
  • aumento da capacidade de concentração;
  • aumento da capacidade de memorização;
  • desenvolvimento do raciocínio lógico-matemático;
  • desenvolvimento da criatividade;
  • redução significativa da violência;
  • equilíbrio do campo emocional;
  • redução da dor crônica;
  • redução da ansiedade generalizada;
  • aumento da imunidade.

Qualquer prática pode ser considerada meditação?

Não. Foram definidos elementos (atualmente aceitos pela ciência) para caracterizá-la; são eles: uso de técnica claramente definida, com foco em atenção e produção de relaxamento muscular e psíquico com redução do pensamento lógico.
A psicóloga também explica que “há um movimento básico indispensável para qualquer prática meditativa, que envolve respiração, concentração e postura“. Assim, a meditação trabalha a mente e o corpo. É uma ginástica que não requer muito tempo: bastam 15 minutos e um pouco de persistência e regularidade para ver, cada vez mais, mudanças em sua vida.

Os tipos de meditação

Várias são as modalidades: Zazen, uma meditação zen-budista que estuda o self; Kinhin, praticada quando se está fazendo caminhada, concentrando a atenção nos pés ao pisar; meditação transcendental, que provém das tradições hindus e consiste em repetir um som para si, para que o foco de sua mente vá para ele. Além disso, tem-se a meditação guiada, caracterizada pela formação de imagens que acredita-se serem relaxantes; o Qi Gong, prática que combina meditação, relaxamento, exercícios físicos e de restauração para manter o equilíbrio; Tai Chi, uma forma de artes marciais chinesas; a Ioga, na qual são utilizados exercícios de respiração e postura para acalmar a mente e desenvolver um corpo mais flexível, dentre várias outras.
Já a Meditação Emocional é um método de meditação em 5 passos que busca a consciência plena e o equilíbrio emocional.
Por outro lado, um artigo recente de Menezes e DellAglio ilustra os tipos de meditação, conforme a literatura científica, em dois tipos: concentrativa e mindfulness. A primeira é caracterizada pela atenção em um determinado foco, como a respiração. Já a meditação mindfulness é caracterizada pela “consciência da experiência do momento presente, com uma atitude de aceitação, em que nenhum tipo de elaboração ou julgamento é utilizado. À medida que estímulos internos ou externos atingem a consciência do praticante, este simplesmente os observa e, assim como surgiram, deixa-os sumir, sem qualquer reflexão ou ruminação” (Shapiro et al., 2005).

https://preview.redd.it/b6sb76mxu7e41.jpg?width=306&format=pjpg&auto=webp&s=cc981a3a5d76365128e6f96906935f08bd963f48

Como o cérebro reage quando estamos meditando

O nosso cérebro reage – e por sinal, muito bem – às práticas meditativas. Diversos pesquisadores têm se dedicado ao estudo de como a meditação interfere não somente no comportamento humano, mas na saúde física e no funcionamento do cérebro.
Estudos mostraram que ela pode ativar certas áreas cerebrais, como aquelas relacionadas ao bem-estar. Isso se deve à plasticidade do cérebro; isto é, ele possui a capacidade de desenvolver novas conexões, na medida em que é estimulado. A meditação é um desses estímulos e, de acordo com o tempo e regularidade da prática, os efeitos cerebrais/físicos/comportamentais podem ser ampliados.
Alguns estudos demonstram alterações neurofisiológicas específicas quando a pessoa está meditando, como a redução do consumo do oxigênio, o que indica, por consequência, uma diminuição do metabolismo. A conclusão é de que a prática propicia um padrão de hipometabolismo basal, apesar do estado de alerta em que a mente se encontra.
A conclusão de um estudo da Universidade Nacional da Singapura (NUS) mostra algo interessante: nem todas as práticas meditativas produzem os mesmos efeitos na mente e no corpo. A pesquisa revelou que alguns tipos de meditação budista suscitam efeitos diversos; um deles, por exemplo, produzia atividade parassimpática (relaxamento) aumentada, enquanto outro nem passava perto, ativava o sistema simpático.
Outra descoberta consiste na verificação de que a prática meditativa associou-se à ativação do córtex pré-frontal esquerdo, o qual está relacionado a afetos positivos e a maior resiliência.

https://preview.redd.it/wg2wfz74v7e41.jpg?width=680&format=pjpg&auto=webp&s=f9d15f161512a29f14a21e5c1f27b40cabeee20a

Mais atenção, mais concentração

Os estudos ainda vão além. Pesquisas compararam a espessura do córtex cerebral de meditadores mais experientes com o de pessoas de um grupo controle. Conclusão? A espessura da área relacionada à atenção era maior nos praticantes de longa data.
Segundo o artigo de Menezes e DellAglio, “por meio do Exame de Tomografia Computadorizada por Emissão de Fóton único (SPECT, sigla em inglês) (Newberg et al., 2001) e por medição de ondas gama (Lutz et al., 2004), verificou-se que meditadores budistas experientes tinham respostas cerebrais que indicavam um poder significativamente maior de concentração, em comparação com o grupo-controle”.
As pesquisas também mostraram que certas características que se manifestam por meio da meditação podem ser explicadas através da atividade neuroelétrica. Assim, ilustraram, por meio da eletroencefalografia (EEG), um aumento da produção de ondas teta em meditadores mais experientes.
Em tempos nos quais vivemos “correndo”, meditar é mais que um bom caminho, é essencial para aprendermos a “correr” com qualidade e sabedoria. Mas, será que, no caso da meditação, a frase popular “tudo que é demais passa” vale? “Duvido!”, afirma Bacceli. “As pesquisas provam a sua eficácia e como prática milenar não faz parte de modismos passageiros. Não há contra indicação”. Portanto, não hesite! Medite.

https://preview.redd.it/s145awgdv7e41.jpg?width=605&format=pjpg&auto=webp&s=0877c400b1dba34301d610011dad216e37bf0f1a
submitted by giseldamaria to u/giseldamaria [link] [comments]


2020.01.16 19:42 JorgeAmVF Mapa de subs locais

Mapa de subs locais
Este mapa interativo foi produzido com o auxílio de ferramentas como Folium/Leaflet e GeoPy/Nominatim/OpenStreetMap que, trabalhando sobre uma seleção de 175 subreddits relacionados a localidades lusófonas, possibilitaram a criação de uma nova página no endereço https://emportugues.org/data/map.html onde o resultado se encontra disponível.
O código não está acabado e ainda precisa de ajustes antes de ficar disponível, contudo, já foi suficiente para gerar a nova página.
Locais brasileiros e portugueses também estão agrupados em multireddits próprios e basta seguir esses feeds mantidos por u/BoEmPortugues para acompanhar a atividade das comunidades desses países.
Abaixo é possível ver capturas de tela do mapa e uma tabela com mais informações sobre os subs localizados:

https://preview.redd.it/jg7oxcrpu6b41.png?width=1024&format=png&auto=webp&s=0932f292283ee1b0f749c7d680a30a3429b738e5

https://preview.redd.it/1t70wnuqu6b41.png?width=1024&format=png&auto=webp&s=3fbf529e665ab9d56374c90668f4ecc93e5bf29d

https://preview.redd.it/t3k7b9asu6b41.png?width=1024&format=png&auto=webp&s=518c28977011e93abb7fec3f481cf64459667730

https://preview.redd.it/io9e3w2uu6b41.png?width=1024&format=png&auto=webp&s=b5ffd11515bd3a600576fa334df83264150ae870

https://preview.redd.it/gb9tf46vu6b41.png?width=1024&format=png&auto=webp&s=9d4e6d2b371dc03fc440fcabc4d5406246fefcb8

https://preview.redd.it/6ojh7f4wu6b41.png?width=1024&format=png&auto=webp&s=168e264bf9e8dcc9c84a2c5be68ea85613c56477

https://preview.redd.it/9b1sd8fxu6b41.png?width=1024&format=png&auto=webp&s=a2b71f709b705f407fecdd27c58aee7a12b00692

https://preview.redd.it/gjdim7nyu6b41.png?width=1024&format=png&auto=webp&s=561c59bf56d4e5221d8575ae7607c6343d1ae6fd

https://preview.redd.it/m27xyx30v6b41.png?width=1024&format=png&auto=webp&s=cd5d4e18b04473ea92dd4f93103cf6d0910f1ac9
comunidade local membros criação descrição
Angola Angola 574 28/07/2011
Luanda Angola 3 10/06/2015 Redditors living in Luanda, the world's most expensive city
091Para Brasil 19 10/02/2019 Comunidade de Belém do Pará. Venha para a melhor sub do Reddit do melhor Estado da Região Norte do País.
Alagoas Brasil 2 08/07/2012 Alagoas
Amapa Brasil 3 24/06/2013
Amazonas Brasil 11 24/06/2013
Aracaju Brasil 5 04/08/2014 Para os moradores de Aracaju
assis Brasil 2 06/05/2016 Subreddit pra ver se tem mais alguem de Assis aqui.
bahia Brasil 85 05/08/2012 Subreddit dedicado ao Estado da Bahia
Bauru Brasil 27 22/09/2014 Subreddit dedicado a cidade de Bauru, interior do estado de São Paulo, Brasil.
belempa Brasil 52 11/02/2015 Redditors de Belém :)
BeloHorizonte Brasil 882 21/04/2013 Subreddit oficial da capital de Minas Gerais. Leia as informações abaixo para conhecer mais sobre o subreddit e sobre a comunidade brasileira do Reddit! :)
Blumenau Brasil 87 07/10/2015
BoaVista Brasil 1 07/04/2019 BoaVista Community.
Bonito Brasil 1 05/09/2012
brasil Brasil 305298 16/02/2008 A casa dos brasileiros no Reddit. Leia as regras e participe de nossa comunidade! The Brazilian community on Reddit. Feel free to post in English or Portuguese!
brasilia Brasil 756 14/06/2012 Tudo sobre a capital da república
campinagrande Brasil 5 10/02/2015
campinas Brasil 183 15/11/2011 ######Home hot new top
CampoGrande Brasil 53 15/04/2014 Campo Grande, Mato Grosso do Sul, Brasil.
cascavel Brasil 13 19/12/2014 Subreddit da cidade de Cascavel - Paraná.
Ceara Brasil 39 17/02/2012
conquista Brasil 2 05/08/2012 Subreddit sobre a cidade de Vitória da Conquista, Bahia
Criciuma Brasil 52 27/03/2015 Subreddit para criciumenses e região.
cuiaba Brasil 11 15/09/2014 Comunidade dos redditors de Cuiabá - MT
curitiba Brasil 1069 22/02/2012 subreddit sobre tudo relacionado à cidade de Curitiba.
dompedrito Brasil 1 17/06/2017 Capital da paz.
eldoradosp Brasil 1 10/07/2017 Eldorado/SP
EspiritoSanto Brasil 57 21/10/2014 Tudo sobre o Estado do Espírito Santo, Brasil.
florianopolis Brasil 127 25/07/2015
Fortaleza Brasil 217 16/04/2011
goiania Brasil 66 18/12/2011
Goias Brasil 23 24/06/2013
Guarapari Brasil 1 25/12/2011
guarapuava Brasil 2 01/02/2017
Ibipora Brasil 1 16/10/2018 Sub da cidade de Ibiporã / PR.
ilhabela Brasil 15 10/11/2013 Ilhabela, a capital da Vela. Localizada no litoral norte do estado de São Paulo, a 210 quilômetros da capital paulista, Ilhabela é um dos mais cobiçados destinos turísticos do estado e do Brasil. Suas praias destacam-se pela beleza e pela natureza ainda intocada em vários pontos da ilha.
Imperatriz Brasil 2 12/04/2019 Imperatriz Community.
jaraguadosul Brasil 6 14/11/2012 Comunidade Reddit de Jaraguá do Sul - SC - Brasil
joaomonlevade Brasil 2 08/02/2015 Sub direcionado à notícias e discussões relacionadas ao município
Joinville Brasil 16 03/12/2018
juizdefora Brasil 15 05/06/2015
Jundiai Brasil 24 06/03/2015 Um subreddit para a povo Jundiaiano.
lajeado Brasil 3 02/02/2018 Esse é o sub reddit da gloriosa cidade de Lajeado, no Rio Grande do Sul. ESTRELENSES NÃO SÃO BEM-VINDOS
Limeira Brasil 1 14/04/2019 Limeira Community.
londrina Brasil 46 29/11/2014 Velas, choros, lamentações e poesias a respeito de Londrina/PR.
macae Brasil 2 10/06/2016 Cidade horrível
maceio Brasil 55 08/07/2012 Maceió
Manaus Brasil 167 29/07/2013 Sub dedicado a cidade brasileira de Manaus, capital do maior estado do Brasil, Amazonas.
maraba Brasil 2 17/08/2018 Sim, esse subreddit existe, eu criei ele mais com o intuito de ver se algum marabaense usa este magnânimo site do que qualquer outra coisa.
Maranhao Brasil 12 24/06/2013
marechalfloriano Brasil 1 09/07/2017 Marechal Floriano é um município da região serrana do Espírito Santo.
MatoGrosso Brasil 2 21/05/2019 Um lugar para compartilharmos notícias e debater assuntos que importem ao estado do Mato Grosso.
Medianeira Brasil 1 23/01/2019 Cidade de Medianeira / PR
MinasGerais Brasil 193 27/12/2012 Subreddit dedicado a cultura e turismo do estado de Minas Gerais.
Natal Brasil 11 12/09/2009 Bem vindo ao subreddit oficial de Natal, RN!
niteroi Brasil 60 01/04/2014 Subreddit para a cidade de Niterói-RJ, Brasil, conhecida popularmente como Cidade Sorriso, já figurou entre as 10 em qualidade de vida no país.
Paraiba Brasil 13 24/06/2013
Parana Brasil 258 16/10/2012 Subreddit sobre tudo relacionado ao Estado do Paraná.
PatoBranco Brasil 6 09/04/2015 Subreddit de Pato Branco, daí.
Petrolina Brasil 8 09/07/2015
petropolis Brasil 9 31/08/2014 A subreddit for the city of Petrópolis, Rio de Janeiro State, Brazil. Um subreddit para a cidade de Petrópolis, no Rio de Janeiro.
Piaui Brasil 7 24/06/2013
Pontagrossa Brasil 7 26/04/2014 Subreddit para que todos aqueles que tem alguma relação com Ponta Grossa possam se reunir e trocar informações! Subreddit for all those who have any relation with Ponta Grossa to reunite and share info! Pontagrossenses, unite!
portoalegre Brasil 347 15/04/2010
PortoSeguro Brasil 1 14/04/2019 PortoSeguro Community.
portovelho Brasil 0 15/09/2014 Comunidade dos Redditors de Porto Velho - RO
praiagrande Brasil 12 01/01/2020 Sub para compartilharmos noticias, relatos, denúncias, tirar dúvidas e muito mais coisas da nossa cidade.
Quixada Brasil 2 08/02/2017 Se você está lendo isso, provavelmente não tem muito o que fazer
Recife Brasil 484 27/05/2012 Recife is the fifth-largest metropolitan area in Brazil with 4,136,506 inhabitants and the capital and largest city of the state of Pernambuco. Recife is located where the Beberibe River meets the Capibaribe River to flow into the Atlantic Ocean. It is a major port on the Atlantic Ocean. Its name is an allusion to the coral reefs that are present by the city's shores. The many rivers, small islands and over 50 bridges found in Recife city center characterize its geography. - Wikipedia
riobranco Brasil 3 15/09/2014 Comunidade para redditors de Rio Branco - AC
riodejaneiro Brasil 2504 19/05/2010 The official subreddit for Rio! Come and drink some caipirinhas, ask us about the best places to visit, or practice your portuguese!
riogrande Brasil 3 14/09/2017 Espaço para falar sobre a cidade de Rio Grande,RS Brasil. Curiosidades, Noticias e Discussões.
riograndedosul Brasil 549 12/01/2012 Um lugar para compartilharmos notícias e debater assuntos que importem ao estado do Rio Grande do Sul.
RioVerde Brasil 3 14/04/2019 RioVerde Community.
rondonia Brasil 8 25/04/2012
Roraima Brasil 2 24/06/2013
Salvador Brasil 69 05/08/2012
SantaCatarina Brasil 136 05/07/2015 Um lugar para compartilharmos notícias e debater assuntos que importem ao estado de Santa Catarina.
santacruzdosul Brasil 6 08/05/2015 Um sub para a cidade de Santa Cruz do Sul
saocarlos Brasil 5 30/06/2014
saojosedoscampos Brasil 40 25/09/2015 Sub específico para a cidade de São José dos Campos, SP
SaoLuis Brasil 5 13/01/2020 Comunidade criada para assuntos envolvendo a cidade e os cidadãos de São Luís, MA - Brasil Assuntos como divulgação de eventos, prêmios, história, cultura, monumentos, fotos, vídeos e tudo que possa envolver interesses turísticos, de utilidade pública e curiosidade sobre a cidade e seus habitantes são muito bem vindos...
saopaulo Brasil 4043 03/03/2010
Sergipe Brasil 18 24/06/2013
Serrinha Brasil 1 20/04/2015
SeteLagoas Brasil 4 03/01/2018 Subreddit dedicado à cidade de Sete Lagoas, Minas Gerais.
sorocaba Brasil 38 11/09/2011
StateofRiodeJaneiro Brasil 29 30/08/2015 Subreddit about the Brazilian state of Rio de Janeiro.
Taubate Brasil 4 25/08/2018 Sugestões para o cidadão de Taubaté e região, ainda em desenvolvimento
Tocantins Brasil 6 24/06/2013
ubatuba Brasil 4 30/01/2013 Tudo a ver com Ubatuba!
Uberaba Brasil 6 11/03/2016
Uberlandia Brasil 35 04/02/2013 Sobre a cidade de Uberlândia.
vilavelha Brasil 2 21/12/2019 A casa dos Vila-Velhenses. Leia as regras e participe de nossa comunidade!
vitoriaES Brasil 38 25/08/2011
CapeVerde Cabo Verde 400 10/08/2011 A subreddit for links and discussion related to Cape Verde (Cabo Verde), the 10-island country in the Atlantic, 500km from the African coast.
Juncalinho Cabo Verde 1 04/09/2012
Mindelo Cabo Verde 16 12/02/2013 The most vibrant, colorfull, beautiful and musical city of Cabo Verde
Praia Cabo Verde 3 14/04/2019 Praia Community.
SaoVicente Cabo Verde 2 15/02/2013
Compostela Galícia 51 16/12/2013
Galiza Galícia 880 14/08/2013 Fogar das fillas e dos fillos de Breogán
Ourense Galícia 19 07/06/2018 - Subreddit de la ciudad de Ourense - Los olvidados de Feijóo - Auria y Jácome - Se aceptan proyectos de parque acuático
VIGO Galícia 107 23/10/2014 Vigo, porta do Atlántico e feudo de Abel Caballero
EquatorialGuinea Guiné Equatorial 56 18/12/2013 The community for equato-guinean redditors and people interested in Equatorial Guinea's Culture.
Bissau Guiné-Bissau 19 10/01/2018 Bissau is the capital of Guinea-Bissau
GuineaBissau Guiné-Bissau 67 10/08/2011
Luxemburgo Luxemburgo 3 02/12/2016 Um subreddit em português dedicado à atualidade luxemburguesa.
Macau Macau 1594 22/06/2011
maputo Moçambique 25 22/07/2014 This subreddit is for news and information relating to anything about Maputo, Mozambique! Share anything you'd like about Maputo and the surrounding area!
Mozambique Moçambique 448 28/07/2011
Pemba Moçambique 1 14/04/2019 Pemba Community.
Abrantes Portugal 4 15/10/2014 Tudo que seja relevante para Abrantes
Albufeira Portugal 41 13/09/2012 Este é um subreddit para os redditors de Albufeira e para a os redditors que gostam de Albufeira!
Alentejo Portugal 4 24/12/2011
Algarve Portugal 524 07/07/2009 A subreddit for anything and everything relating to the Algarve, a region in beautiful southern Portugal. Em Português and in English.
Aljezur Portugal 4 28/12/2018 This is a community for all who live or visit Aljezur but most of all who love this wonderful village.
Almada Portugal 58 27/04/2012
Amadora Portugal 2 11/09/2019 Cidade e Município da Amadora situada no distrito de Lisboa. Um dos municípios mais pequenos e o de maior densidade populacional de Portugal.
amarante Portugal 2 10/06/2018 Noticias, factos, eventos e temas em geral sobre a cidade.
aveiro Portugal 418 06/01/2012
azores Portugal 1853 29/07/2011
bairroalto Portugal 15 08/12/2013
barreiro Portugal 3 27/09/2017 Discussão sobre a cidade.
Beja Portugal 38 24/11/2014 Tudo de interesse em Beja
belmonte Portugal 2 16/11/2013
Benedita Portugal 1 19/12/2017 Subreddit da Benedita, freguesia de Alcobaça
braga Portugal 502 14/03/2008
Braganca Portugal 5 22/07/2014
cantanhede Portugal 2 06/01/2015 Para discutir tudo o que passa dentro de Cantanhede, mas não só.
Cartaxo Portugal 1 26/05/2017
cascais Portugal 52 11/10/2011
castelobranco Portugal 66 27/08/2015 /castelobranco, para os albicastrenses de gema. Relacionado com: /Portugal
cerveira Portugal 3 02/09/2013
Coimbra Portugal 974 26/07/2011 /Coimbra, o subreddit com mais encanto na hora da despedida. Tudo sobre e para a cidade dos estudantes e não só.
covilha Portugal 51 26/10/2013
Espinho Portugal 22 20/01/2016 Tudo sobre esta cidade pode ser partilhado aqui, espero que algum habitante desta maravilhosa e ventosa cidade eventualmente apareça por aqui. Seria engraçado. Criei este subreddit porque... why not?
Estarreja Portugal 0 21/10/2012 Sim. Estarreja.
Estoril Portugal 0 12/08/2017 Viva o Estoril
Evora Portugal 2 24/12/2011
Faro Portugal 5 21/08/2015 O sub da cidade de Faro. [English speakers are welcome]
felgueiras Portugal 2 08/05/2017 Sub dedicado à cidade de Felgueiras, distrito do Porto
FigueiradaFoz Portugal 9 19/07/2016 Uma mistura única entre a autenticidade de um porto de pesca e o cosmopolitismo herdado da Belle Epoque
Funchal Portugal 4 18/08/2015 Funchal
fundao Portugal 2 14/09/2017
Guimaraes Portugal 56 13/05/2011
leiria Portugal 366 22/12/2012 Espaço comum para Leirienses. Primeiro de tudo é um espaço de socialização onde as pessoas se podem conhecer e dar a sua opinião relativamente a Leiria. É um bom espaço também para partilhar notícias e acontecimentos da região. São também valorizadas partilhas de criações de vídeo, de músicas e trabalhos artísticos permitindo aos artistas regionais darem a conhecer o seu trabalho. Não deixa de ser um espaço de boas vindas para quem quer conhecer a cidade e região e esclarecer as suas questões.
lisboa Portugal 5419 30/03/2011
Madeira Portugal 805 16/07/2012 Madeira is a Portuguese archipelago just under 400 km north of Tenerife, Canary Islands, in the north Atlantic Ocean and an outermost region of the European Union.The archipelago comprises the major part of one of the two Autonomous regions of Portugal, that includes the islands of Madeira, Porto Santo, and the Desertas. Madeira Island is known as the Pearl of the Atlantic, the floating Garden.
Matosinhos Portugal 12 26/03/2019 Um bom lugar para pessoas que vivem em matosinhos!
miraflores Portugal 5 03/02/2014 Sub para gente que vive em Miraflores, Oeiras, Portugal. Isto vai estar mesmo cheio.
odivelas Portugal 4 01/12/2018
Oeiras Portugal 11 19/06/2015
Olhao Portugal 25 26/11/2016 Subreddit da Cidade de Olhão, Algarve, Portugal
orjais Portugal 1 17/05/2016
ourem Portugal 1 06/06/2015 Ourém
Penafiel Portugal 1 24/03/2019
Peniche Portugal 9 28/02/2016 Noticias e eventos sobre Peniche. New and stuff about Peniche.
pombal Portugal 3 30/04/2014
portela Portugal 18 04/02/2013 Portela de Sacavém.
porto Portugal 3388 18/07/2010
portugal Portugal 95898 15/09/2008 Articles related to the country Portugal and Portuguese people in the world. Um lugar para discutir apenas artigos relacionados com Portugal ou portugueses no mundo.
Ruilhe Portugal 1 11/07/2015 Assuntos sobre Ruilhe
seixal Portugal 4 10/08/2016 Tudo relacionado com o Seixal / Arrentela. Everything related to Seixal / Arrentela
Setubal Portugal 163 02/10/2013
sintra Portugal 9 17/01/2014 Vila de Sintra e arredores.
Tomar Portugal 4 09/07/2015 Tomar
viana Portugal 96 26/12/2013
viladoconde Portugal 5 23/10/2015 Reddit oficial desta maravilhosa cidade
vilareal Portugal 5 18/02/2015 Vila Real, Portugal
viseu Portugal 31 23/02/2012 Welcome to Viseu. A community for people who love the best city to live in and visit!
Vizela Portugal 2 07/07/2014 Isto são fotos de um vizelense, em Vizela ou noutros sítios. Derp.
SaoTomePrincipe São Tome e Príncipe 71 09/04/2010
Timor Timor-Leste 169 14/05/2009
submitted by JorgeAmVF to EmPortugues [link] [comments]


2019.08.29 21:54 Pepe-Argento [Mega Thread] Origen de palabras y frases argentinas

Estimados rediturros, en base al post del usuario que hoy descubrió la etimología de Michi (gato), vengo a hacerles entrega del thread que se merecen aquellas personas curiosas.
Seguramente faltan varias palabras pero dejo las que fui recolectando. ----
A CADA CHANCHO LE TOCA SU SAN MARTÍN.
Alude al 11 de noviembre, día de San Martín de Tours, patrono de Buenos Aires, que se celebra comiendo lechón. Significa que a todos les llega en algún momento la compensación por sus buenos o malos actos.
A SEGURO SE LO LLEVARON PRESO.
Viene de Jaén, España, donde los delincuentes eran recluídos en el Castillo de Segura de la Sierra. Originalmente se decía `a (la prisión de) Segura se lo llevaron preso`, que advertía de no robar, para no terminar en Segura. Hoy significa que nadie está libre de alguna contingencia.
AL TUN TÚN.
Con la expresión `al tun tún`, los paremiólogos no se ponen de acuerdo: para unos deviene de `ad vultum tuum`, que en latín vulgar significa `al bulto`, y para otros, es una voz creada para sugerir una acción ejecutada de golpe. De cualquier forma, hoy `al tun tun` indica algo hecho sin análisis ni discriminación.
ANANÁ.
Es una fruta nativa de América del Sur, deliciosa, decorativa y habitualmente asociada con los climas tropicales. El vocablo ananá proviene de nana, que en guaraní significa perfumado. Y fueron los colonizadores portugueses quienes adaptaron esta voz original guaraní para acercarla al modo en que hoy la usamos en la Argentina. Otra de sus nominaciones, piña, se debe a Cristóbal Colón, quien al verla por primera vez (en 1493, en la isla de Guadalupe) pensó erróneamente que había encontrado un tipo de piñón de pino.
ATORRANTES.
Lo de `atorrantes` viene de principios del siglo pasado, cuando colocaron unos grandes caños de desagüe en la costanera, frente a la actual Casa de Gobierno, en lo que hoy es Puerto Madero. Éstos tenían la leyenda `A. Torrant et Cie.` (nombre del fabricante francés) bien grande a lo largo de cada segmento de caño, y estuvieron casi más de un año hasta que, por fin, los enterraron. Mientras tanto `se fueron a vivir a los caños` cuanto vago, linyera y sujetos de avería rondaban por la zona y así surgió este dicho. Cuando la gente se refería a las personas que vivían en esos caños, los llamaban "A-Torran-tes". Más adelante se llamó así a toda persona vaga o de mal comportamiento.
BACÁN.
Aunque casi ya no se emplea, podemos escuchar esta palabra en muchísimos tangos de comienzos del siglo XX. “Mina que de puro esquillo con otro bacán se fue”, dice la letra de Ivette, compuesta por Pascual Contursi. “Hoy sos toda una bacana, la vida te ríe y canta”, reza Mano a mano, el clásico de Celedonio Flores. Del genovés baccan (jefe de familia o patrón), el término alude a una persona adinerada, elegante, amante del buen vivir y acompañó un fenómeno social: el surgimiento de la clase media y la figura del hombre capaz de darse ciertos lujos y exhibirlos.
BANCAR.
Con frases como “Yo te banco” o “No te banco más”, bancar es uno de los verbos que más usamos los argentinos para expresar si aguantamos, toleramos o apoyamos a algo o alguien. El origen del término es bastante discutido. Algunas opiniones señalan que alude al banco en el que nos sentamos, en el sentido de que este soporta nuestro cuerpo. Sin embargo, otros argumentan que se trata de una expresión popularizada gracias a los juegos de azar. Es que “bancame” era la súplica que hacían los apostadores a los responsables de la banca en los casinos.
BARDO.
Esta voz comenzó a utilizarse en la década del 80 y se propagó rápidamente, incluso con su verbo derivado: bardear. Se aplica para indicar la ocurrencia de problemas, líos, desorden o embrollos. Para algunos es una especie de “lunfardo del lunfardo” porque se trata de una simplificación del término balurdo, otra locución coloquial que tomamos del italiano (balordo: necio o tonto). Así que están avisados: la próxima vez que digan que algo “es un bardo”, sepan que del otro lado del océano pueden interpretar que se refieren simplemente a una tontería.
BERRETÍN.
Una obsesión, un capricho, una esperanza acariciada sin fundamento racional… eso es un berretín. De origen genovés, donde beretín alude a una especie de gorro o sombrero, la creatividad popular nombró así a los deseos intensos que llevamos en la cabeza. El tango supo recoger esta palabra. Por ejemplo, Niño bien arranca: “Niño bien, pretencioso y engrupido, que tenés el berretín de figurar”. Esta voz, hoy casi en desuso, también llegó al cine. En 1933 se rodó Los tres berretines, la segunda película argentina de cine sonoro que narraba tres pasiones porteñas: fútbol, tango y cine.
BOLÓ.
Sin lugar a dudas, boludo es una de las palabras que identifican a los argentinos y que más transformó su sentido a lo largo de las últimas décadas. De ser agresiva e insultante, se convirtió en una expresión inocente y típica empleada para llamar la atención del otro. En la provincia de Córdoba evolucionó de tal modo que terminó teniendo una sonoridad totalmente diferente: boló. Y la frase “¿Qué hacé’ boló?” podría ser perfectamente el saludo entre dos cordobeses que se tienen la más alta estima.
BOLUDO [Mención especial].
Convertida en un verdadero clásico argentino, boludo (y sus derivados, boludez, boludeo, boludear) fue mutando su significado a través del tiempo.
En el siglo XIX, los gauchos peleaban contra un ejército de lo que en aquella época era una nación desarrolla como la española.
Luchaban contra hombres disciplinados en las mejores academias militares provistos de armas de fuego, artillería, corazas, caballería y el mejor acero toledano, mientras que los criollos (montoneros), de calzoncillo cribado y botas de potro con los dedos al aire, sólo tenían para oponerles pelotas, piedras grandes con un surco por donde ataban un tiento, bolas (las boleadoras) y facones, que algunos amarraban a una caña tacuara y hacían una lanza precaria. Pocos tenían armas de fuego: algún trabuco naranjero o arma larga desactualizada.
Entonces, ¿cuál era la técnica para oponerse a semejante maquinaria bélica como la que traían los realistas? Los gauchos se formaban en tres filas: la primera era la de los "pelotudos", que portaban las pelotas de piedras grandes amarradas con un tiento. La segunda era la de los "lanceros", con facón y tacuara, y, la tercera, la integraban los "boludos" con sus boleadoras o bolas. Cuando los españoles cargaban con su caballería, los pelotudos, haciendo gala de una admirable valentía, los esperaban a pie firme y les pegaban a los caballos en el pecho. De esta forma, rodaban y desmontaban al jinete y provocaban la caída de los que venían atrás. Los lanceros aprovechaban esta circunstancia y pinchaban a los caídos.
En 1890, un diputado de la Nación aludió a lo que hoy llamaríamos "perejiles", diciendo que "no había que ser pelotudo", en referencia a que no había que ir al frente y hacerse matar. En la actualidad, resemantizada, funciona como muletilla e implica un tono amistoso, de confianza. El alcance del término es tan grande que, en el VI Congreso de la Lengua Española, realizado en 2013, el escritor argentino Juan Gelman la eligió como la palabra que mejor nos representa.
BONDI.
A fines del siglo XIX, los pasajes de tranvía en Brasil llevaban escrita la palabra bond (bono en inglés). Por eso, las clases populares comenzaron a referirse al tranvía como bonde (en portugués la “e” suena como nuestra “i”). A partir de entonces, el recorrido del vocablo fue directo: la trajeron los italianos que llegaban desde Brasil y, cuando el tranvía dejó de funcionar en Buenos Aires, se convirtió en sinónimo popular de colectivo.
CAMBALACHE.
Es el título del emblemático tango escrito por Enrique Santos Discépolo en 1935. Pero, ¿sabés qué significa exactamente esta palabra? Originalmente deriva del verbo cambiar y en nuestro país se utilizó para nombrar a las antiguas tiendas de compraventa de objetos usados. Este es el sentido que se le da en el tango cuando dice: “Igual que en la vidriera irrespetuosa de los cambalaches se ha mezclao la vida, y herida por un sable sin remache, vi llorar la Biblia junto al calefón”. Por eso, el significado se transformó en sinónimo de desorden o mezcla confusa de objetos.
CANA.
Existen diferentes versiones para explicar cómo surgió este vocablo que en lunfardo significa unívocamente policía. Una dice que proviene de la abreviatura de canario, que se empleaba en España para designar a los delatores. Aunque la historia más extendida lo ubica en el idioma francés, del término canne, y alude al bastón que portaban los agentes del orden. Como sea, cana pasó a nombrar a la policía y, más tarde, se empleó como sinónimo de cárcel (“ir en cana”). Hoy también se utiliza la expresión “mandar en cana” para decir, con picardía, que dejamos a alguien en evidencia.
CANCHA.
Apasionados por el deporte, los argentinos repetimos frases que ya forman parte de nuestra genética. “El domingo vamos a la cancha” es una de ellas. Como es sabido, cancha es el espacio que se destina a eventos deportivos y, en ocasiones, a algunos espectáculos artísticos. Pero lo que pocos conocen es que esta palabra proviene del quechua, lengua originaria en la que kancha significa lugar plano. La acepción que en la actualidad le damos a esta expresión llegó con la práctica de la lidia de toros y pronto se expandió a todos los deportes.
CANILLITA.
El origen de esta palabra es literalmente literario. La voz se toma de Canillita, una pieza teatral escrita por Florencio Sánchez en los primeros años del siglo XX. El protagonista es un muchacho de 15 años que trabaja en la calle vendiendo periódicos para mantener a su familia. Como sus piernas son muy flaquitas y lleva unos pantalones que le quedaron cortos por los que asoman sus canillas, lo llaman Canillita. Desde 1947, el 7 de noviembre se celebra el Día del Canillita en homenaje a la muerte del gran escritor uruguayo, autor de otra obra emblemática M’hijo el dotor.
CATRASCA.
Puede que, a menudo, muchos de los que utilizan esta palabra para referirse socarronamente a las personas torpes o propensas a los pequeños accidentes no tengan cabal idea de su significado literal. Sucede que esta expresión se establece como síntesis de la frase “Cagada tras cagada”. En la Argentina, se hizo popular en 1977 a partir de la película El gordo catástrofe, protagonizada por Jorge Porcel, quien personificaba un hombre que vivía de accidente en accidente y al que todos llamaban Catrasca.
CHABÓN.
Desde el tango El firulete, de Rodolfo Taboada, que dice “Vos dejá nomás que algún chabón chamuye al cuete y sacudile tu firulete…”, hasta After chabón, el último disco de la banda de rock Sumo, esta voz del lunfardo se instaló en la cultura argentina como sinónimo de muchacho, tipo o pibe. El término deriva de chavó (del idioma caló, usado por el pueblo gitano), que significa joven, muchachuelo. De allí provienen, también, algunas variantes como chavo y chaval, empleadas en diferentes países de habla hispana.
CHAMAMÉ.
La palabra chamamé proviene del guaraní chaá-maì-mé (“estoy bajo la lluvia” o “bajo la sombra estoy”). Según Antonio Sepp, musicólogo jesuita, los nativos se reunían bajo un enorme árbol y, en forma de ronda, hablaban y cantaban ordenadamente a lo largo de la noche; respetaban así la sabiduría de los años, sin negarles un lugar a los más jóvenes. Muchas veces terminaban danzando y desplazándose como en un rito de adoración o gratitud. Es en esos espacios de encuentro donde se cree que nació el chamamé, esa marca de identidad musical de la Mesopotamia.
CHAMIGO.
La oralidad reunió che y amigo en un solo término para dar origen a una tercera palabra: chamigo. En este caso, el vocablo che proviene del guaraní, y no del mapuche ni del valenciano, donde tiene otros significados. En guaraní, che es el pronombre posesivo mi, y por eso chamigo quiere decir mi amigo o amigo mío. Esta voz se emplea en Chaco, Corrientes, Misiones y Entre Ríos, provincias donde la cultura guaranítica tiene mayor peso. “El chamigo es algo más que lo común de un amigo, es esa mano que estrecha con impulso repentino”, canta el chamamecero Antonio Tarragó Ros.
CHANGO.
En el noroeste se usa la palabra chango, o su diminutivo changuito, como sinónimo de niño o muchacho. El término deriva de una voz quechua que significa pequeño. Una zamba dice “Cántale, chango, a mi tierra, con todita tu alma, con toda tu voz, con tu tonadita bien catamarqueña; cántale, changuito, lo mismo que yo”. Nieto, Farías Gómez y Spasiuk son solo tres de los Changos que ha dado el folklore argentino y que llevan este vocablo como apodo, indisolublemente unido a su apellido.
CHANTA.
Se trata de la abreviatura de la voz genovesa ciantapuffi, que significa planta clavos; es decir, persona que no paga sus deudas o que no hace bien su trabajo. Pero en nuestro país, cuando le decimos chanta a alguien, nos referimos a que no es confiable o creíble, que es irresponsable o no se compromete. Aunque también se asocia a la picardía si se emplea para nombrar a aquel que finge y presume cualidades positivas. En otras palabras, un chanta sería un charlatán, un chamuyero. En cambio, “tirarse a chanta” es abandonar las obligaciones o, como se dice en la actualidad, “hacer la plancha”.
CHAUCHA Y PALITO.
Se estima que esta frase nació en nuestro campo y se la usa para referirse a algo de poco beneficio económico o ínfimo valor. El palito alude al de la yerba que flota en el mate mal cebado: aquello que no sirve, que está pero molesta. En el caso de chaucha refuerza el sentido: para el gaucho, básicamente carnívoro, la chaucha era un vegetal sin importancia, barato, del que prefería prescindir. Además, en tiempos de la colonia, chaucha se denominaba una moneda de poco valor. Como decir “poco y nada”, pero referido unívocamente al valor monetario.
CHE.
Es una de las palabras que más nos identifica en el mundo. Casi como una seña personal. La usamos para llamar la atención del otro, para quejarnos o simplemente como interjección. La historia más difundida sostiene que es una voz mapuche que significa gente. Sin embargo, otra teoría señala que proviene de Valencia (España), donde le dan usos similares a los nuestros. Ernesto Guevara, ya que de Che hablamos, debe su apodo a la recurrencia con que empleaba la muletilla en su discurso coloquial.
CHORIPÁN.
A mediados del siglo XIX, los gauchos que habitaban las zonas rurales del Río de la Plata dieron origen a una de las minutas que más caracteriza los domingos de los argentinos: el choripán. El término, que es un acrónimo de chorizo y pan, nació en los tradicionales asados gauchescos cuando comer una achura entre dos trozos de pan empezó a ser costumbre. Hoy, a esta denominación que ya es un símbolo identitario de nuestro vocabulario, se le acoplaron dos sándwiches más: vaciopán y morcipán.
COLIFA.
Colifa es un término muy popular que empleamos para expresar, con cierta ternura, que alguien está loco, piantado o rayado. Aunque el sentido común nos lleva a pensar que proviene del término colifato, los estudiosos explican que coli deriva del vocablo italiano coló (que significa, justamente, chiflado). A su vez, colo es loco al vesre ()al revés en lunfardo). Entonces, colifato, y su apócope colifa, aparecen como transformaciones de ese término original que en el habla de la calle sumó sílabas con fines únicamente creativos.
CROTO.
La expresión `Croto` se remonta a la década del `20, cuando el entonces Ministro de Obras Públicas y Transporte, Crotto, implementó una especie de certificado de pobreza y cuyo portador podía viajar gratis en los tranvías y trenes. Hoy en día se denomina con este nombre a toda persona mal vestida que con su apariencia denota su estado de indigencia.
CUARTETO.
En cualquier lugar del mundo se denomina cuarteto a un conjunto de cuatro integrantes, pero para los argentinos se trata, además, de un género musical con influencias de la tarantela y el pasodoble. Este ritmo tropical, que comenzó a bailarse en las zonas rurales de la provincia de Córdoba durante la década del 40 y se popularizó en todo el país en los 90, es una creación cien por ciento argentina. Sus dos exponentes más emblemáticos, Carlos “La Mona” Jiménez y Rodrigo Bueno, convirtieron a este género en una alegre y festiva marca de identidad.
DEL AÑO DEL ÑAUPA.
Se trata de una expresión muy antigua y, decirlo así, puede parecer redundante. Porque ñaupa es una voz quechua que significa viejo o antiguo. En general, se emplea para aludir a un acontecimiento que data de tiempo atrás. La creencia popular considera que Ñaupa fue una persona que tuvo una existencia asombrosamente prolongada. Muy utilizado en la década del 30, suele asociarse al lunfardo, en especial cuando se dice que un tango es “del año del ñaupa”. Su equivalente en España es “del tiempo de Maricastaña”. La versión moderna sería "del año del orto"
DESPIPLUME.
Muchas veces, los medios de comunicación masiva logran instalar expresiones en el habla cotidiana gracias a memorables personajes de ficción y, también, a los guiones de algunas publicidades. Es el caso de despiplume, una voz que nació en la década del 70 en un spot de la famosa marca de coñac Tres plumas protagonizado por Susana Giménez. A través de un juego de palabras, la idea fue asociar el término despiole al producto. Sin dudas, lo lograron, pues si bien hoy la expresión casi no se usa, cualquiera sabe qué queremos decir cuando afirmamos que “esto es un despiplume”.
DULCE DE LECHE.
“Más argentino que el dulce de leche”, dice la expresión popular. Sin embargo, son varios los países que se atribuyen su creación. Nuestra versión cuenta que esta delicia nacional nace de una casualidad. En 1829, Juan Manuel de Rosas esperaba a Juan Lavalle, su enemigo político, en una estancia. La criada hervía leche con azúcar para cebar el mate y olvidó la preparación por largo tiempo en el fuego. Aún así, Rosas quiso probar la sustancia espesa y amarronada que se había formado en la olla. Para sorpresa de la criada, le encantó y decidió bautizarla dulce criollo.
EN PAMPA Y LA VÍA.
Quedarse sin un peso, agotar los recursos, tener que vender la casa… Cualquiera de estas circunstancias puede expresarse con el mismo dicho: “Me quedé en Pampa y la vía”. ¿Alguna vez escuchaste de dónde viene este dicho? Tiene una ubicación geográfica muy precisa porque la calle La Pampa se cruza con la vía del tren muy cerca del hipódromo de Buenos Aires. Cuenta la leyenda que los jugadores que apostaban a los caballos, cuando tenían un día de mala racha y lo perdían todo, se iban del barrio en un ómnibus que salía del cruce de Pampa y la vía.
FIACA.
La historia de esta palabra –que todos asociamos a la pereza y desgano– se origina en el habla de los almaceneros de barrio procedentes de Italia. En genovés, fiacún alude al cansancio provocado por la falta de alimentación adecuada. Y fueron estos comerciantes quienes diseminaron el término que, con el uso coloquial, se transformó en fiaca. Como habrá sido que se instaló, que una de las famosas Aguafuertes porteñas de Roberto Arlt se refiere al tema: “No hay porteño, desde la Boca a Núñez, y desde Núñez a Corrales, que no haya dicho alguna vez: ‘Hoy estoy con fiaca”.
GAMBETA.
Proviene de gamba, que en italiano significa pierna, y es un término que usamos en diferentes contextos. Por ejemplo, “hacer la gamba” es ayudar a otra persona. Claro que, si las cosas no salen bien, decimos que lo que hicimos fue “meter la gamba”. Puntualmente, gambeta refiere a un movimiento de danza que consiste en cruzar las piernas en el aire. Pero en el Río de la Plata funciona como metáfora de otro arte, el fútbol: porque en el campo de juego, gambeta es el movimiento que hace el jugador para evitar que el contrario le arrebate la pelota. Por eso, en el uso cotidiano, cuando sorteamos obstáculos decimos que gambeteamos.
GAUCHADA.
En nuestro lenguaje cotidiano, hacer una gauchada es ayudar a alguien sin esperar nada a cambio. La gauchada era una actitud típica de los gauchos, un gesto completo de solidaridad. Es que estos hombres cumplieron un rol clave en la guerra de la Independencia por su valentía, habilidad para cabalgar y gran conocimiento del territorio. Por el contrario, hacer una guachada es cometer una traición, aunque detrás de esta expresión haya un sentido más trágico que desleal. Y es que guacho refiere a la cría animal que perdió a su madre, y por extensión, a los niños huérfanos.
GIL.
A la hora de dirigirse a alguien en forma peyorativa, gil es una de las expresiones preferidas por los argentinos. Asociada a la ingenuidad o a la falta de experiencia, algunos sostienen que proviene de perejil, otra voz coloquial que en una de sus acepciones puede emplearse con un significado parecido, puesto que hasta hace unos años era una hortaliza tan barata que los verduleros directamente la regalaban. Sin embargo, gil proviene del caló, una antigua lengua gitana en la que gilí quiere decir inexperto.
GUACHO.
En el campo se denomina como guacho al ternero que queda huérfano.
GUARANGO.
Es lamentable, pero algunas palabras que usamos cotidianamente provienen de situaciones históricas de discriminación y exclusión. Es el caso de guarango, que si bien en la actualidad se emplea como sinónimo de grosero, maleducado o malhablado, fue instalada por los españoles de la conquista como referencia despectiva y racista hacia los nativos que hablaban en guaraní. Decirle guarango a la persona que emplea un vocabulario soez es ofensivo pero no por la adjetivación que pretende, sino porque su origen alude a una descalificación arbitraria.
GUASO.
La frecuencia con que se emplea el término guaso en Córdoba lo convierte en un cordobesismo. Pero ser guaso en esta provincia tiene por lo menos dos niveles. Cuando alude a un hombre: “El guaso estaba tomando algo en el bar”, la palabra solo sirve para definirlo como individuo masculino (en este caso, guaso funciona como sinónimo de tipo, chabón, etc.). Pero también se emplea para hacer referencia a alguien grosero o de poca educación: “No seai guaso vo’”. Y es tal la dinámica del vocablo que permite hiperbolizarlo, de manera que algo guaso pueda crecer hasta ser guasaso.
GUITA.
En lunfardo, el dinero tiene infinidad de sinónimos: mango, viyuya, morlaco, vento, mosca, tarasca. También existe un lenguaje propio para hablar de su valor: luca es mil, gamba es cien y palo es millón. Sin embargo, el origen del término guita es difícil de rastrear. Una de las versiones más difundidas sostiene que proviene del alemán, específicamente del germano antiguo, de la voz witta, usada para denominar algo fundamental sin lo cual no se puede vivir. A su vez, witta también proviene del latín vita que significa vida.
GURÍ.
¿Alguna vez te dijeron gurí o gurisa? Seguramente fue cuando todavía eras un chico. Porque el término proviene de la voz guaraní ngiri y significa muchacho, niño. Es una palabra que podemos escuchar en Corrientes, Misiones y Entre Ríos, y por supuesto también en la República Oriental del Uruguay. “¡Tu recuerdo ya no es una postal, Posadas! Ni tu yerbatal, ni tu tierra colorada. Con un sapukay siento que tu voz me llama porque tengo en mí, alma de gurí”, dice la letra del chamamé Alma de gurí.
HUMITA.
La humita es mucho más que un gusto de empanada. Pero son pocos los que saben que la palabra proviene de la voz quechua jumint’a, un alimento que preparaban los antiguos pueblos indígenas del continente (incas, mayas y aztecas). Hecho a base de choclo triturado, la preparación incorpora cebolla, tomate y ají molido, se sirve envuelto en las mismas hojas de la planta del maíz. Este delicioso y nutritivo plato es típico de Chile, Bolivia, Ecuador, Perú y el norte argentino.
IRSE AL HUMO.
“Se me vino al humo” es una imagen cotidiana en el habla de los argentinos. El dicho alude al modo en que los indígenas convocaban a los malones y figura en el Martín Fierro, de José Hernández: “Su señal es un humito que se eleva muy arriba / De todas partes se vienen / a engrosar la comitiva”. Pero también la registra Lucio V. Mansilla en Una excursión a los indios Ranqueles: “El fuego y el humo traicionan al hombre de las pampas”, escribe dando a entender que una fogata mal apagada o la pólvora que quemaban los fusiles bastaban para que lanzas y boleadoras acudiesen a la humareda.
LABURAR.
Laburar surge naturalmente del verbo lavorare (trabajar en italiano), que a su vez deriva de labor en latín, cuyo significado es fatiga, esfuerzo. La connotación negativa se encuentra también en los orígenes del término en español ya que trabajar proviene del vocablo latín tripalium, traducido como tres palos: un instrumento de castigo físico que se usaba contra los esclavos. De modo que si bien el laburo dignifica y es salud; el origen de su locución nos remonta a situaciones que poco tienen que ver con esos significados.
MATE.
La propuesta es natural en cualquier parte: “¿Y si nos tomamos unos mates?”. Esta infusión, la más amada por los argentinos, toma su nombre, como muchas otras palabras, de la lengua quechua. Porque mati es la voz que empleaban los pueblos originarios para referirse a cualquier utensilio para beber. Y es que mate tiene la particularidad de aludir al contenido, pero también al continente. Un término que para los rioplatenses significa mucho más que una bebida. Porque la mateada es un ritual, un espacio de encuentro y celebración.
MORFAR.
Proviene de la palabra italiana morfa que significa boca. Con el tiempo y el uso, la expresión adquirió nuevos sentidos: padecer, sobrellevar, sufrir: “Me morfé cuatro horas de cola”. En el ámbito del deporte, especialmente en el terreno futbolístico, suele emplearse el giro “morfarse la pelota”, algo así como jugar solo sin pasar el balón a los otros jugadores. Pero tan instalado estaba el término en la década del 30, que el historietista Guillermo Divito creó un personaje para la revista Rico Tipo que se llamaba Pochita Morfoni, una señora a la que le gustaba mucho comer.
MOSCATO.
Quizás los más jóvenes asocian el término a la famosa canción de Memphis La Blusera, Moscato, pizza y fainá. Sin embargo, el tradicional vino dulce, llamado así porque está hecho con uva moscatel, perdura más allá del blues local y sigue siendo un clásico de los bodegones y pizzerías de todo el país. El hábito llegó con los inmigrantes italianos a fines del siglo XIX, pero la costumbre de servirlo cuando se come una buena porción de muzzarella es propia de nuestro país y comenzó a establecerse allá por 1930.
NO QUIERE MÁS LOLA.
Lola era el nombre de una galleta sin aditivos que a principios del siglo XX integraba la dieta de hospital. Por eso, cuando alguien moría, se decía: `Este no quiere más Lola`. Y, desde entonces, se aplica a quien no quiere seguir intentando lo imposible.
ÑANDÚ.
De norte a sur y hasta la provincia de Río Negro, el ñandú es una de las aves que más se destaca en los paisajes de la Argentina. Este fabuloso animal de gran porte, que puede llegar a medir hasta 1,80 m de altura, toma su nombre de la lengua guaraní, en la que ñandú significa araña. La explicación alude a las semejanzas entre los elementos de la naturaleza. Los pueblos originarios veían un notorio parecido entre el plumaje del avestruz americano -y las figuras que se forman en él- y los arácnidos que habitan las regiones subtropicales.
NI EN PEDO.
Para ser tajantes, a veces decimos que no haremos algo "Ni en pedo", "Ni mamado", o “Ni ebrios ni dormidos”. Algunos sostienen que la expresión nació cuando Manuel Belgrano encontró a un centinela borracho y dormido. Enseguida, habría establecido una norma por la que “ningún vigía podía estar ebrio o dormido en su puesto”. Otra versión dice que, tras el triunfo en Suipacha, alguien alcoholizado propuso un brindis “por el primer Rey y Emperador de América, Don Cornelio Saavedra”. Mariano Moreno se enteró y lo desterró diciendo que nadie “ni ebrio ni dormido debe tener expresiones contra la libertad de su país”.
NO QUIERE MÁS LOLA.
Cuando no queremos más complicaciones, nos cansamos de participar en algo, o necesitamos cesar alguna actividad, decimos: “No quiero más lola”. En la Buenos Aires de 1930 se fabricaban las galletitas Lola. Elaboradas con ingredientes saludables, eran indicadas en las dietas de los hospitales. En ese contexto, cuando un enfermo podía empezar a ingerir otro tipo de alimentos, se decía que “No quería más lola”. Otro uso, más oscuro: cuando fallecía un paciente internado, obviamente, dejaba de comer. De ahí el dicho popular: “Este no quiere más lola”.
PANDITO.
Los mendocinos emplean muchos términos propios que pueden escucharse en su territorio y también, debido a la cercanía, en Chile (y viceversa). Una de las voces más representativas de este intercambio lingüístico es guón, apócope del huevón chileno. Existen algunas otras, pero menos conocidas. Por ejemplo, pandito. ¿Pero qué significa? Proviene de pando y quiere decir llano o poco profundo. “Me quedo en lo pandito de la pileta” o “Donde topa lo pandito”, que alude a donde termina el llano y comienza la montaña.
PAPUSA.
El lunfardo, la creatividad de la calle y el tango se ocupan de piropear y resaltar la belleza de la mujer. Quizá, una de las palabras que mejor lo hace sea papusa, empleada para referirse a una chica bonita, atractiva o espléndida. Este término, que también funciona como sinónimo de papirusa, se puede encontrar en clásicos del tango rioplatense como El ciruja, de Alfredo Marino, o ¡Che, papusa, oí!, de Enrique Cadícamo, que inmortalizó los versos “Che papusa, oí los acordes melodiosos que modula el bandoneón”.
PATOVICA.
Llamamos patovicas a quienes se ocupan de la seguridad de los locales bailables. Pero esta expresión nació lejos de las discotecas y cerca de los corrales avícolas. Allá por 1900, Víctor Casterán fundó en Ingeniero Maschwitz un criadero de patos y lo llamó Viccas, como las primeras letras de su nombre y su apellido. Alimentados con leche y cereales, los patos Viccas eran fornidos y sin grasa. La semejanza entre estos animales y los musculosos de los gimnasios surgió enseguida. Que los hercúleos custodios de los boliches terminaran cargando con ese mote, fue cuestión de sentarse a esperar.
PIBE.
Los rioplatenses suelen utilizar la expresión pibe como sinónimo de niño o joven. Existen diferentes versiones sobre su origen. La más difundida señala que proviene del italiano, algunos creen que del lombardo pivello (aprendiz, novato) y otros que se tomó del vocablo genovés pive (muchacho de los mandados). Pero la explicación española aporta el toque de humor. La palabra pibe, del catalán pevet (pebete), denominaba una suerte de sahumerio que gracias a la ironía popular y la subversión del sentido pasó a nombrar a los adolescentes, propensos a los olores fuertes.
PIPÍ CUCÚ.
Este argentinismo se usa para decir que algo es espléndido o sofisticado. La divertida leyenda cuenta que se popularizó en la década del 70 cuando Carlos Monzón llegó a París para pelear con el francés Jean-Claude Bouttier. Antes del combate, el argentino recibió la llave de la ciudad y, al tomar el micrófono para agradecer el honor, se dispuso a repetir el discurso que había ensayado largamente. La carcajada de la platea se desató cuando Monzón, en lugar de decir “merci beaucoup” (muchas gracias en francés) tal como lo había practicado, expresó algo nervioso: “pipí cucú”.
PIRARSE.
Pirarse es piantarse. Es decir, “irse, tomarse el buque”. Y literalmente así nace este verbo. El piróscafo era un barco a vapor que, en los primeros años del siglo XX, constituía la forma más rápida de viajar de un continente al otro. Por eso, la expresión “tomarse el piro” empezó a usarse para decir que alguien se marchaba de un lugar de manera apresurada. Sin embargo, el tiempo le otorgó otro significado: el que se iba, podía hacerlo alejándose de la realidad: “Está pirado”, “No le digas así que se pira”. Entonces, pirarse pasó a ser sinónimo de enloquecer.
PONCHO.
El poncho es una prenda sudamericana típica por definición que forma parte de la tradición criolla. Por simpleza, comodidad y capacidad de abrigo, es utilizado hasta el día de hoy en la Argentina, Chile, Ecuador y Bolivia. El origen de la palabra que lo denomina tiene muchísimas variantes, pero una de las más difundidas explica que proviene del quechua, punchu, con el mismo significado. Otra versión la relaciona con punchaw (día en quechua), como una analogía entre el amanecer de un nuevo día y la acción de emerger la cabeza a través del tajo del poncho.
PORORÓ.
Si algo destaca al maíz y a sus distintas preparaciones en todo el mundo, especialmente en Latinoamérica, es la gran cantidad de voces que lo nombran. Lo que en Buenos Aires se conoce como pochoclo y en otros países son rosetas de maíz; en Misiones, Corrientes, Entre Ríos, Chaco, Formosa y Santa Fe se le llama pororó. Esta palabra encuentra su origen en el guaraní. Es que los nativos le decían pororó a todo aquello que generaba un sonido estruendoso y, como es sabido, la preparación de este alimento, provoca la idea de pequeñas explosiones.
TANGO.
El tango es uno de nuestros géneros musicales y de danza más tradicionales. Sin embargo, la etimología de su nombre es objeto de fuertes controversias. Hay quienes dicen que el término proviene de tangomao, un africanismo con el que se definía a los traficantes de esclavos en la época colonial. De este modo, en América se llamó tango a los sitios donde se reunían los africanos para bailar y cantar. Otra teoría señala que el mismo vocablo entró en la segunda mitad del siglo XIX, desde Cuba y Andalucía, para denominar un género musical que en el Río de la Plata adquirió su propia idiosincrasia.
TENER LA VACA ATADA.
“Vos tenés la vaca atada”, le decimos a quien disfruta de un garantizado bienestar económico. El dicho nace en el siglo XIX, cuando en la Argentina se impuso el modelo agroexportador y muchos estancieros se enriquecieron gracias a la vasta cantidad de hectáreas que podían explotar. En aquellos tiempos, era común que los nuevos ricos viajaran a Europa con sus familias. Era costumbre que también llevaran a su personal de servicio y una vaca para obtener la leche para sus hijos durante el viaje. El animal tenía que viajar sujeto en un rincón de la bodega del barco. Esa es la famosa vaca atada.
TILINGO.
Hay palabras que, como si se tratara de una moda, aparecen y desaparecen del uso cotidiano según el contexto histórico. Es el caso de tilingo, la expresión popularizada por Arturo Jauretche, quien la instaló en el habla de los argentinos como un adjetivo para calificar a las personas que se preocupan por cosas insignificantes y ambicionan pertenecer a una clase social más alta. Además, este pensador emblemático del siglo XX actualizó el empleo de cipayo e introdujo los términos vendepatria y medio pelo.
TIRAR MANTECA AL TECHO.
Seguramente más de una vez le habrás dicho a alguien: “Dejá de tirar manteca al techo”. El giro busca expresar la idea de un gasto ostentoso e innecesario y su origen se ubica en la Buenos Aires de 1920. Por entonces, los jóvenes adinerados se divertían en los restaurantes de moda arrojando rulitos de manteca con el tenedor. Le apuntaban al techo y el objetivo era competir para ver quién era capaz de dejar pegados más trozos al cielo raso, o cuál de todos se mantenía adherido por más tiempo. Una práctica absurda de la que, afortunadamente, solo nos queda la expresión cotidiana.
TODO BICHO QUE CAMINA VA A PARAR AL ASADOR.
Tomado del Martín Fierro, el libro de José Hernández icono de la literatura gauchesca, este refrán se basa en la idea de que cualquier animal se presta para ser asado y comido. Sabido es que en la Argentina amamos los asados y todo el ritual que los envuelve. Pero, además, con el tiempo el dicho “Todo bicho que camina va a parar al asador” evolucionó sumando otros significados. Durante las décadas del 40 y 50, la frase fue utilizada también para hacer alusión a las cosas o personas cuyas acciones tienen un final previsible.
TRUCHO.
Desde hace algunas décadas es un término de uso ineludible en nuestro lenguaje cotidiano. Para los argentinos, las cosas falsas, tramposas o de mala calidad son truchas. Y dentro de esa categoría entran también las personas fraudulentas. Deriva de la palabra truchimán, muy común en el español antiguo y que refiere a personas sin escrúpulos. El empleo de trucho se hizo popular en 1986 cuando, a raíz de la crisis ecológica causada por algunas empresas en el río Paraná, el periodista Lalo Mir comentó en su programa radial que los funcionarios debían dar la trucha (cara) porque si no eran unos truchos.
VAGO.
Córdoba tiene su propia tonada, su propia forma de hablar y, claro, su modo particular para usar las palabras. En cualquier otra región, el término vago hace referencia a alguien perezoso, a un holgazán que nunca tiene ganas de hacer nada. Pero en esta provincia, vago puede ser cualquiera. Es que la palabra se utiliza para dirigirse a otra persona en forma totalmente desenfadada. Así, una frase como “El vago ese quiere trabajar todo el día” no encierra ninguna contradicción si es pronunciada dentro de los límites del territorio cordobés.
VIVA LA PEPA.
Contra lo que pudiese creerse, `viva la Pepa` no es el grito de alegría de un buscador de oro, sino el que usaban los liberales españoles en adhesión a la Constitución de Cádiz, promulgada el 19 de marzo de 1812, en la festividad de San José Obrero. Como a los José se los apoda Pepe, en vez de decir `viva la Constitución` -lo que conllevaba llegar a ser reprimidos- los liberales gritaban `viva la Pepa`. Hoy, en Argentina, su significado se ha desvirtuado y se parece a `piedra libre`.
YETA.
Significa mala suerte y se cree que deriva de las palabras napolitanas jettatura (mal de ojos) y jettatore (hombre maléfico que con su presencia produce daño a los demás). En 1904 se estrenó la obra ¡Jettatore!, de Gregorio de Laferrere, sobre un hombre con un aura funesta, y, desde entonces, los supersticiosos mantienen viva la palabra yeta. Por ejemplo, se emplea la expresión “¡Qué yeta!” en lugar de “¡Qué mala suerte!” ante una situación desafortunada. También se dice que alguien es yeta cuando se sospecha que trae mala suerte o que está enyetado cuando todo le sale mal.
ZAMBA.
No hay que confundir zamba, género folklórico argentino, con samba, música popular brasileña. Porque el simple cambio de una letra nos puede hacer viajar de una cultura a otra. La historia cuenta que durante la conquista española se denominaba zambo al hijo varón de un negro con una indígena. Por extensión, la música y la danza de esta comunidad pasó a llamarse zamba, ya que las coplas que se cantaban iban dirigidas a las mujeres. Esta danza proviene de la zamacueca peruana que, al llegar a la Argentina, incorporó el pañuelo como elemento característico.
submitted by Pepe-Argento to argentina [link] [comments]


2019.08.07 15:50 lanaSouza “Bullying “nas relações conjugais - palavras que machucam!

Artigo publicado há 5 ANOS no JusBrasil , pela própria autora deste Blog, mas com antigo perfil do Jus (sucesso por lá, editado aqui pelas alterações da Maria da Penha em 2019)
Há alguns anos, poucos após a entrada em vigor da Lei Maria da Penha(11.340/2006), uma senhora me procurou, em meu antigo escritório em Cuiabá, para contar o que se passava consigo, na verdade, com o seu relacionamento conjugal.Dizia ela estar casada havia 3 anos e meio e há muito já não sabia o que era ouvir uma palavra carinhosa do marido, ao contrário disso, só ouvia frases depreciativas à respeito de sua aparência, suas vestes, sua inteligência, sua formação profissional, etc.
*Este texto está disponível também AQUI
Aliás, ela não sabia dizer se algum dia teria ouvido um elogio do marido sobre algo relacionado a ela, mesmo antes de casarem.
A senhora em questão havia me procurado para saber se tinha algo que ela pudesse fazer acerca do assunto, uma vez que também considerava aquilo como um tipo de violência doméstica. Ela estava certa. A violência porquê passava no dia a dia, dentro do lar, é considerada pela Lei 11.340/2006 como sendo Violência Psicológica, e vem prescrita nos artigos 5º “caput” e 7º, inciso II da referida Lei.
Art. 5o Para os efeitos desta Lei, configura violência doméstica e familiar contra a mulher qualquer ação ou omissão baseada no gênero que lhe cause morte, lesão, sofrimento físico, sexual ou psicológico e dano moral ou patrimonial: (Vide Lei complementar nº 150 de 2015);
Art. 7o São formas de violência doméstica e familiar contra a mulher, entre outras:
(…)
II - a violência psicológica, entendida como qualquer conduta que lhe cause dano emocional e diminuição da auto-estima ou que lhe prejudique e perturbe o pleno desenvolvimento ou que vise degradar ou controlar suas ações, comportamentos, crenças e decisões, mediante ameaça, constrangimento, humilhação, manipulação, isolamento, vigilância constante, perseguição contumaz, insulto, chantagem, ridicularização, exploração e limitação do direito de ir e vir ou qualquer outro meio que lhe cause prejuízo à saúde psicológica e à autodeterminação.
Hoje (2019), entretanto, a antiga Lei já conta com as mudanças acrescentadas pela Lei 13.827/2019, com as seguintes alterações:
Art. 2º O Capítulo III do Título III da Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006 (Lei Maria da Penha), passa a vigorar acrescido do seguinte art. 12-C:
“Art. 12-C. Verificada a existência de risco atual ou iminente à vida ou à integridade física da mulher em situação de violência doméstica e familiar, ou de seus dependentes, o agressor será imediatamente afastado do lar, domicílio ou local de convivência com a ofendida:I - pela autoridade judicial;II - pelo delegado de polícia, quando o Município não for sede de comarca; ouIII - pelo policial, quando o Município não for sede de comarca e não houver delegado disponível no momento da denúncia.
§ 1º Nas hipóteses dos incisos II e III do caput deste artigo, o juiz será comunicado no prazo máximo de 24 (vinte e quatro) horas e decidirá, em igual prazo, sobre a manutenção ou a revogação da medida aplicada, devendo dar ciência ao Ministério Público concomitantemente.
§ 2º Nos casos de risco à integridade física da ofendida ou à efetividade da medida protetiva de urgência, não será concedida liberdade provisória ao preso.”
Art. 3º A Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006 (Lei Maria da Penha), passa a vigorar acrescida do seguinte art. 38-A:
“Art. 38-A. O juiz competente providenciará o registro da medida protetiva de urgência.
Parágrafo único. As medidas protetivas de urgência serão registradas em banco de dados mantido e regulamentado pelo Conselho Nacional de Justiça, garantido o acesso do Ministério Público, da Defensoria Pública e dos órgãos de segurança pública e de assistência social, com vistas à fiscalização e à efetividade das medidas protetivas.”
Art. 4º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
Brasília, 13 de maio de 2019; 198o da Independência e 131o da República. JAIR MESSIAS BOLSONARODamares Regina Alves
A violência em questão é quase tão grave quanto a física, podendo ser inclusive pior, vai depender do “estado emocional” de cada mulher e da constância da agressão!A pessoa da história acima passou a sofrer depressão com o decorrer do tempo. Frequentava o psiquiatra e tomava remédios controlados; não conseguia mais trabalhar e fazer as atividades da casa como antes pois vivia mais acamada do que disposta.
Engordou, deixou de fazer coisas que antes gostava, coisas normais e consideradas necessárias para uma mulher como: pintar as unhas, depilar-se, fazer exercícios, ir ao cinema, falar e encontrar com amigas e parentes; isolou-se em seu mundo – passou a ser tão“agressiva” com os demais que acredita ter se igualado ao agressor (marido); a vida dentro de casa transformou-se em “elogios” mútuos.
De pessoa “doce”, carinhosa, gentil e amável, em especial com os romances que já havia tido anteriormente, passou a ser amarga e tratar esse companheiro da mesma forma que ele a tratava pois, segundo ela, “é dando que se recebe”; “quem oferece flores receberá flores, mas quem só dá espinhos é isso que conseguirá” (palavras dela). No entanto, quanto mais agressiva (com palavras) se tornava, mas culpada e infeliz, vivia!O que fiz por essa senhora?
A Lei ainda era considerada “experimental”, estava em vigor há pouco mais de um ano, todavia era novidade, inclusive em se tratando de violência psicológica – no que tive de estudar o assunto para dar uma melhor resposta. Acredito que ela somente aguardou a resposta porque eu era indicação de uma amiga sua.
Diz ela que contar o caso que se passava em sua vida já era difícil e vergonhoso por demais para me contar, sair relatando a dois ou três Advogados era impossível.Assim fui “estudar” a lei mais a fundo para saber se o caso dela haveria solução.Percebi que, pelo fato de NÃO estar disposta à separação, nem tinha vontade de vê-lo preso, pois era ele quem mantinha a casa com o “bom salário” que recebia; (estava desempregada) e, na época sem condições psicológicas para tal; não haveria muito o que fazer a não ser indicar acompanhamento psicológico para ele também – até porque, como já dito, a lei era muito nova e não havia precedentes ou algo que se pudesse valer como “exemplo” para resolver a situação.Acredito que minha explicação não lhe tenha caído muito bem, pois ela insistia que àquilo era crime, já que havia lido a lei antes de ir me consultar. Um tipo difícil de cliente, pois acha que sabe tudo; não aceita conclusões e explicações que não seja do agrado. Mas qual seria a resposta que ela gostaria de ouvir se não queria se separar do marido nem vê-lo preso?- Já não sei, nunca entendi!Só sei que se a vida dela não estava fácil, a minha também não ficou nada agradável depois dessa consulta. Essa senhora estava muito impaciente, amarga e intolerante. Chorava com facilidade e perdia a paciência por qualquer coisa.
Realmente estava doente devido ao relacionamento perturbado que tinha com o marido, segundo ela, já tinha até pensamentos suicidas. Confesso que fiquei atormentada por não “conseguir” fazer nada.O esposo dessa cliente transformou a vida dela num inferno ao se aproveitar de sua fragilidade e dependência econômica!Chamá-la de preguiçosa, burra, gorda e inútil era comum, isso fez com que a auto estima dela se perdesse por completo. Era por isso que não desejava a separação, acreditava que não encontraria mais ninguém e muito menos um emprego para seguir vivendo – ele fazia questão de dizer, também, que ninguém a iria querer.
A atitude dele parecia a de um sádico; só se sentia feliz quando a fazia chorar – muitas vezes chegou a pensar que ele poderia ser um psicopata, já que não sentia nada por ela, nem por ninguém; totalmente desalmado e descompassivo – o pior de tudo é que ele deixava claro que gostava de ser assim!O relato que acabo de transcrever é bastante comum. Acredito que hoje a facilidade em lidar com tais situações é bem maior que há 13 (doze) anos, quando essa senhora me procurou.
Hoje existem delegacias especializadas em defesa da mulher em qualquer cidade, há ajuda psicológica oferecida pelo próprio Estado e apoio incondicional à mulher vítima de qualquer violência que venha descrita no artigo 7º da Lei Maria da Penha, e as alterações inseridas pela nova Lei (a de 2019 - citada acima).Um dos motivos que me fez recordar dessa infeliz Senhora foi a leitura de um artigo publicado na revista Marie Clarie de outubro de 2014, que entrevistou a Psicóloga Adelma Pimentel sobre o lançamento do livro em que é autora, denominado“Violência Psicológica nas relações conjugais” (da Summus Editorial).A obra fala do efeito devastador que uma violência desse gênero poderá acarretar nas relações conjugais.Preferi, no entanto, nomear este artigo como “Bullying” nas relações conjugais, pois a violência psicológica é partida, quase sempre, de um membro que se acha superior direcionada a outro que se encontra, segundo quem pratica, em relação de inferioridade.

Veja o que diz o artigo da Marie Claire:

Protegida pelo silêncio, incorporada aos costumes, herança da cultura patriarcal, ela se instala nos lares desde muito cedo, levando os casais a estabelecer relações pobres e, muitas vezes, doentias.
Estudiosa do assunto e militante da causa da prevenção e da erradicação da violência, Adelma apresenta um retrato dos embates psicológicos que acometem parceiros das mais diversas origens e classes sociais. No livro, ela faz uma análise profunda sobre o tema, propõe a nutrição psicológica de cada membro do casal para que diminuam os conflitos e oferece elementos indicativos para romper o ciclo de violência e restabelecer os vínculos afetivos do casal.Apesar da grande incidência nas relações conjugais, a agressão geralmente não é reconhecida pelos cônjuges, sobretudo pela mulher. Entre suas manifestações estão o deboche, a humilhação e o isolamento.
Na avaliação da psicóloga, famílias são organizações complexas, dialéticas e ambíguas. Campo de diversos choques, ódios e de trânsito voraz de rápidas, variadas e múltiplas emoções que podem coexistir no mesmo dia, conforme os atores e seus atos. “Dentro delas, os embates atravessados pela violência psicológica podem contribuir para forjar casamentos precipitados, uniões estáveis e até mesmo namoros que perpetuam o círculo vicioso de aprisionamento dos sujeitos”, complementa.
Num mundo totalmente reconfigurado, em que os papéis de gênero sofrem mudanças a cada dia, o livro é um referencial para discutir antigos modelos familiares e novos caminhos de expressão, baseados no autoconceito, na autoestima e na autoimagem nutridos psicologicamente desde a infância. “O objetivo é cooperar com os esforços coletivos para atualizar e renovar nossa humanidade, tão fragilizada pela supressão de valores éticos”, afirma a autora. Para ela, o diálogo é o nutriente imprescindível de uma relação afetiva amorosa. Ele é mediador do fortalecimento dos vínculos e do não enraizamento das violências privadas, sobretudo a psicológica.
Fonte: gruposummus. Com por Marie Claire
Autoria /Comentários: Elane F. De Souza OAB-CE 27.340-B
Foto/Créditos: pixabay grátis *Às vezes, como no caso apresentado, a única solução viável é o Divórcio; aproveito para indicar um sistema online, EFICAZ e mais barato do Brasil para se divorciar (funciona para ambos os sexos e quaisquer outra forma de relacionamento conjugal homossexual).
submitted by lanaSouza to DivulgueDireito [link] [comments]


2019.07.23 03:50 triunfei_ Como poupar na Disney

As férias no Walt Disney World são uma das melhores experiências mágicas de fuga que você pode planejar. Também é muito caro se você não planeja com cuidado. Planejamento insuficiente e excessivo também é um perigo para a sua capacidade de aproveitar o tempo que você trabalhou tanto. A pressão para tirar o máximo proveito de sua viagem é quase inevitável, mas com algumas estratégias simples e dicas para economizar dinheiro, você pode ter um tempo livre de estresse.
Economize dinheiro, respire com facilidade.
Viagem e Acomodação:
Nunca é cedo demais para começar a planejar as férias que você já sabe que vai levar. Verifique a passagem aérea no horário em que deseja viajar e veja se consegue encontrar datas com tarifas especialmente baixas, por exemplo. Metade da semana, ao contrário de um sábado ou domingo. Pesquisando em um site de reserva de desconto, como Travelocity ou Bookit.com é excelente, mas não se limite a apenas um. Tome seu tempo não se apresse, nós nos apaixonamos por três hotéis antes de encontrar um grande desconto em um deles. Não deixe de ler as opiniões dos clientes sempre que puder.
Além disso, saiba quanto você quer que suas férias custem. Gastar dinheiro com um orçamento é muito mais despreocupante do que administrar despesas rapidamente. Espere pagar muito pelo alojamento, alimentação, transporte, etc. Não se esqueça dos táxis, eles são caros e é melhor planejar usá-los uma ou duas vezes.
Reservar um hotel com um voo é geralmente uma poupança de dinheiro. Enquanto nós recomendamos ficar em um dos muitos hotéis temáticos da Disney, existem alguns bons hotéis que não são da Disney, apenas fora Lake Buena Vista, que irá poupar dinheiro. Os hotéis da Disney World contam com ônibus para transportar os hóspedes pela vasta extensão de terra. hotéis externos oferecem serviço de transporte gratuito é muito confiável e alguns são apenas uma curta caminhada do Downtown Disney, um lugar livre com atmosfera Disney e uma ampla gama de opções de refeições. Se você está olhando para um dos hotéis de baixo custo da Disney, uma oferta especial em um estabelecimento diferente da Disney pode ser uma melhoria.
Comida:
Outra vantagem de ficar fora dos limites da propriedade da Disney é a opção de não estar na Disney World. Você vai precisar de tempo livre para relaxar, passear pelo resort e talvez até se recuperar em seu quarto por um dia. Parece um desperdício, mas você será muito grato depois de chegar a dois ou três parques em uma fileira. Nos dias de folga, você pode visitar os restaurantes que não são Disney, orçamento amigável e estoque sobre lanches em Walgreen que pode levar para os parques mais tarde. Uma noite, temos Olive Garden e comemos no nosso quarto. Às vezes, temos Q doba, que é muito semelhante ao Chipotle. Como parte do seu planejamento, é bom começar a solicitar cartões-presente que você possa usar na viagem. Qualquer ocasião para doar pode ajudá-lo com seu orçamento e aliviar a pressão de planejar onde comer. TGI Fridays é outro lugar que freqüentamos, porque tínhamos cartões de presente, eles eram um salva-vidas. O jantar é um prato que é melhor servido perto do seu quarto.
Ao planejar suas refeições em ambientes fechados (parques), certifique-se de considerar seus hábitos alimentares para um orçamento realista. Comece alto e veja o que pode ser eliminado à medida que você se aproxima da faixa de preço desejada. É surpreendentemente fácil gastar menos quando você traz sanduíches preparados e garrafas de água em uma mochila. O serviço contador economiza tempo e dinheiro, eliminando uma equipe de serviço e dá-lhe mais controle sobre o quanto você pede e o que você faz com ele. É fácil compartilhar e misturar itens à la carte para satisfação e a comida muitas vezes tem um preço mais baixo em um balcão do que o seu jantar nas contrapartes. Se você beber, orçamento para isso. Tome um limite e não vá mais longe. Disney World tem muitas ótimas cervejas e coquetéis. A cerveja tem um preço muito razoável na maioria dos lugares, mas o álcool em geral é ruim para os orçamentos. Fóruns da Web como o Disables são um excelente recurso para ver o que é oferecido em termos de preços e opções de alimentos. Você também pode determinar quando e onde você quer colocar o pequeno extra para uma boa refeição. Existem alguns restaurantes muito bons ao redor do resort para uma noite muito especial. Eles podem exigir uma reserva com seis meses de antecedência.
Há também o Plano de Refeições da Disney, no qual você paga antecipadamente em troca dos créditos que serão usados ​​em lanches, pratos principais e outros; isso é perfeito para as famílias.
Parques
Ao planejar quando e onde comer, este também é o momento perfeito para pensar onde você passará seus dias. Os parques oferecem passeios especiais e experiências que custam extra, mas que podem realmente fazer a sua viagem. Pessoalmente, nós amamos o tour Epcot água que permitiu mergulhar no enorme tanque de Seas bandeira com tubarões, tartarugas e outros peixes grandes. Epcot é o nosso parque favorito e o tempo é facilmente dividido.
Recomendamos um mínimo de dois dias para o Epcot: One for Future World e pelo menos um para o World Showcase. Vá aqui para solicitar mapas personalizados gratuitos que ajudarão você a planejar como experimentar cada parque. O Magic Kingdom, apesar de seu tamanho, é muito manejável com a abordagem correta graças a um fluxo de tráfego e estradas convenientes. Um dia cheio de pessoas não é um dia de campo, mas você ainda pode fazer muito e ver todo o parque em um dia. Disney Studios é compacto e fácil, e você pode ter um bom dia lá, mas você pode querer voltar para mais. As principais atrações são restaurantes e shows temáticos, mas os poucos passeios que eles têm são alguns dos mais emocionantes de todo o resort. Ao escolher os dias para onde ir, considere os horários dos parques, incluindo os horários de entrada antecipada. Isso indicará a assistência projetada para o parque. Entrada antecipada e horas mágicas significam grandes números. Os parques têm diferentes projeções de atendimento, então procure por aqueles que não têm horário estendido.
Ter um conhecimento básico do terreno e do fator multidão são os primeiros passos para passar um tempo incrível em qualquer parque. Saiba quando e onde você planeja comer, mas (essa é a parte boa) permita-se mudar de ideia se houver outra opção que pareça melhor. Esta é a hora de aproveitar, então, se você fez sua lição de casa neste parque, você tem uma ideia de como navegar da maneira mais eficaz possível. Você já comprou tempo para parar e cheirar algumas das plantas exóticas e o ar perfumado de todo o complexo. O Fast Pass é outra fila fantástica (desculpe pelo jogo de palavras) Nem todos os jogos são oferecidos, mas encontre um que o faça e vá para lá imediatamente. Esse é um ótimo ponto de partida. O passe informa quando retornar. Você pode pensar que pode ir para a estrada enquanto não há linha, mas é melhor fazer outras coisas e esperar menos quando houver uma linha real.
Outro truque para ter calma é mostrar o conhecimento da programação. Se você quiser ver um show, você precisa planejar seu dia em torno, se isso acontecer, será bom saber quando e onde esperar o congestionamento ao longo das rotas desfile ou sai do teatro. Certifique-se de levar um show e um mapa do parque na entrada e, se você perdê-lo, não hesite em perguntar a outro membro do elenco. Como ex-membros do elenco da Disney, podemos afirmar com segurança que essa é provavelmente uma das grandes coisas que fizemos na maior parte do tempo.
Também vimos muitas pessoas se afastarem de uma atração com uma linha. A maioria das atrações publica tempos de espera definidos por um mostrador e tem uma janela de tempo mínima (por exemplo, 10 minutos), não importa o quão curta seja a espera. Se você estiver interessado em uma viagem, nunca recuse uma espera de dez minutos. Disney equipe é geralmente muito bom para mover as coisas em comparação com outros parques, assim que as linhas tendem a se mover mais rápido do que o esperado e as filas são normalmente concebidos para entreter e encantar. Eles não vão te matar como vagar em busca de algo para fazer.
Como eu disse antes, é importante relaxar quando você está lá. Confie na sua agenda e no seu orçamento, e certifique-se de oferecer um dia extra em um parque que realmente goste. cartões de presente são uma grande maneira de ajudar a taxas de admissão e refeições no parque, quando planear a sua viagem, considere quantos dias têm e onde você quer distribuir. Pelo menos dez dias é ideal se você quiser visitar os quatro parques. Lembre-se, você vai querer tempo livre durante a viagem e há muito para ver e fazer que não lhe custará nada. Explorar as razões de um belo hotel, fazer um passeio de barco ou um monotrilho em torno da Lagoa dos Sete Mares, passear Downtown Disney é gratuito e não as taxas de baixa renda para caiaques, pesca e passeios de carruagem nome cênica alguns. Planejar essas coisas é divertido e trabalhar em um orçamento prático é extremamente gratificante.
Primeiro cartão de crédito: Tentar obter seu primeiro cartão de crédito pode ser tão frustrante quanto tentar conseguir seu primeiro emprego. Os empregadores querem experiência, mas você não pode obter experiência a menos que alguém contrate você. Da mesma forma, um cartão de crédito é a maneira mais rápida de construir um bom histórico de crédito, mas sem um bom histórico de crédito é difícil obter um cartão de crédito. Confira nossa seleção dos melhores cartões de crédito com todas as informações neste este link cartões de crédito.
submitted by triunfei_ to u/triunfei_ [link] [comments]


2019.07.22 03:17 TYagami Domadores de Almas - Destino, Espiritualidade e Apocalipse

Não acho que o nome tenha te trazido até aqui, mas se você não segue nenhuma religião, mas tem uma crença, e ainda por cima tem contato com espíritos, acho que já podemos começar nossa conversa.
Primeiramente, muito prazer.Eu nem sei o que eu estou fazendo aqui pra começo de conversa porque jamais me imaginei fazendo isso...
Caí aqui no Reddit meio que de paraquedas. No meio de uma conversa com um amigo meu, ele me disse para vir aqui e criar um post contanto minha história porque querendo ou não, tem mais pessoas envolvidas e muitas delas já sabem também que foram escolhidas para um "algo maior". Mas... Ao invés de enrolar mais, vou explicar do começo.

Meu primeiro contato com algum espirito foi aos 3 anos de idade. Eu me lembro de ter visto uma mulher de pele clara, cabelo comprido preto e usava uma roupa branca, parecia uma camisola. Uma criança normal se assustaria, já eu... Por algum motivo eu decidi falar com ela.
- Quem é você? - Perguntei.
- Um alguém. Só um alguém. - Respondeu. - Quer ser meu amigo? Sorriu a moça.
- Tá. - Respondi.
No momento em que eu respondi, ela sumiu e eu apaguei.
Alguns anos se passaram e nunca mais tinha visto aquela moça. Pra mim, aquilo tinha sido apenas um sonho. Engano meu.
Não entrarei em detalhes sobre a moça no momento para não deixar a história muito extensa e principalmente pra mim não perder o foco do post. E antes que perguntem, sim, ela ainda está comigo.
Eu sempre fui uma criança bem extrovertida, de uma imaginação muito fértil e sempre amei desenhar. Então, por conta da criatividade, as coisas que eu via/ouvia/sentia que eu não podia contar pra ninguém, eu decidi começar a escrever uma história: Domadores de Almas. Não, não são pessoas que controlam almas... Na verdade, são espíritos que são mandados para a Terra (o carnal) para encontrar pessoas capazes de receberem certos poderes/habilidades e também para que até esses espíritos ficassem mais fortes, conseguindo liberar até mesmo 100% de seu poder total. O porque desses espíritos terem vindo até nós? Um mal ia nascer a partir dos 7 pecados e esse mal irá destruir os dois lados, por isso eles receberam essa missão.
História legal, né? kk
Só que parecia que algo ou alguém não queria que eu escrevesse essa história porque sempre que eu ia escrever o capitulo 4, algo acontecia. Se fosse no caderno: A folha rasgava por conta da borracha, a ponta do lápis quebrava, a caneta estourava... Se fosse no computador: O word travava, o pc travava e até a força chegava a cair!
Ainda não "acreditou", né? Tá bom.
Com 19 anos me batizei na igreja evangélica. Pois é. Sou evangélico. Mesmo com tudo o que sempre aconteceu na minha vida, decidi seguir a Cristo rs e não me arrependo. A história? Bom, estava parada. Nunca dava pra continuar, então deixei ela de canto. Mentira. Eu pensava que era algum bloqueio meu e tentava de novo, mas ai era desde o começo e com isso as mudanças e alterações vieram, coisas que deixaram a história mais real e um pouco mais pesada também.
Toda pessoa quando cria ou faz algo tem a vontade de mostrar para a família, né? Desde os 12 anos quando eu comecei a escrever essa história eu sempre quis mostrar ela pra minha mãe e pra minha irmã mais velha. Meu pai nunca ligou muito. Sabem o que elas falavam? "Que era do demônio". Gente, como é do demônio se eu nunca li, vi, estudei ou até mesmo procurei sobre algo do tipo? Mesmo vendo e ouvindo coisas, eu tinha medo! Não gostava! Mas não quer dizer que eu procurava. ME DESCULPA SE QUANDO PASSAVA DRAGON BALL Z EU GRITAVA "SATAN, SATAN" NA SALA COM A MÃO PRA CIMA, MAS ACREDITA EM MIM, EU NUNCA PESQUISEI! E MR. SATAN É O NOME DO TIOZINHO ALI!!
Lembram? Me converti, entrei pra igreja e fui conversar com meus pastores sobre o assunto. Resumindo? Apaguei a história e queimei todos os meus desenhos referentes a minha história. Todos que de acordo com o espirito santo tinham que ser queimados/destruídos.
Eu, minha mãe, minha irmã mais velha e meus pastores descemos para uma rua aqui perto de casa que é calma e levamos os desenhos (todos que achamos), uns tapetes e uma mesa de plastico branca que íamos jogar fora. Aproveitamos pra queimar tudo junto. Peguei uma folha, molhei com álcool Zulu na ponta, peguei o esqueiro e acendi. Tava lá, a chama azul, toda bonitinha e o papel ainda branco. Branco. Não queimava. O papel não queimava. Ok, álcool de cozinha é fraco. Vamos na ponta seca. ... ... ... ... É... Acho que o problema não era o Zulu. O papel não quer pegar fogo mesmo. Parti pro tapete. Fui e pensei: "Pelo menos os fiapinhos vão pegar fogo...". Nem os fiapos do tapete pegavam fogo. A chama azul lá parada e nada acontecia. Ninguém tava acreditando. Meus pastores pegaram o carro deles e levaram tudo para o monte onde lá pegou fogo sem exitar.
Quase entrei em depressão depois disso. Eu não desenhava mais. Não escrevia mais. Nunca fui fã de copiar desenhos, sem gostei de criar os meus. Aí, num certo dia eu tive um sonho. Era muito real pra ter sido só um sonho. Eu estava num campo. Um lugar lindo. Um céu limpo com poucas nuvens, uma brisa gostosa. Do meu lado direito tinha uma montanha que por ela descia uma cachoeira e do lado esquerdo era só campo. Na minha frente tinha alguém, mas eu não conseguia ver seu rosto. Era como se o Sol estivesse atrás dele impedindo com que eu visse sua face. Ele usava uma roupa branca com uns detalhes amarelos ou eram dourados. Ele me olhou, esticou a mão em minha direção e disse:
- Vem. Vamos conversar.
Sua voz era calma. Forte, mas passava tranquilidade. Por algum motivo eu não conseguia falar e então ele continuou.
- Sabe... Tem muita coisa que gostaria de falar, mas a principal é... Sabe o porque de não conseguir escrever a história do capitulo 4 em diante? O porque de tudo isso acontecer? - Perguntou e esperou. - Porque do capitulo 4 em diante você envolveria pessoas reais. Seus amigos, os que você colocou como personagem, todos eles passariam pelo mesmo que você passa e poderia ainda acontecer coisa pior por conta da história deles. Compreende agora? - Apenas assenti que sim. - Agora sobre seus desenhos, você pode dar continuar com eles, mas com um porem. Vamos usar o ser humano como exemplo. Um homem comete vários crimes em sua vida, mas num certo ponto ele decide mudar. Ele decide ser diferente. Se arrependeu de tudo o que fez e agora segue uma vida ajudando as pessoas, fazendo a diferença. Entendeu onde eu quis chegar? Mesma pessoa, mas com atitudes diferentes. Seus personagens, ainda pode fazê-los, mas eles não podem voltar a ser quem eram. Tudo bem?
Antes que eu pudesse pensar em responder, fui acordado.
Depois disso voltei a desenhar e comecei uma história nova, mas uma coisa começou a acontecer e eu estava com medo de contar pra alguém e ser taxado de louco. mais ainda
No dia 3 de Fevereiro de 2018, no primeiro final de semana de Carnaval, foi onde "tudo começou".
3 amigos meus estavam comigo aqui em casa. Íamos pro bloquinho tanto no Sabado quanto no Domingo, mas alguma coisa tinha acontecido que não fomos no Sabado e íamos no domingo. Eu então recebi uma mensagem de um amigo meu me chamando para ir na casa dele comer pizza e beber alguma coisa, disse que estava com uns amigos, ele disse que não se importava e fomos todos. Nos dividimos em "2 grupos". Eu, Ele e um amigo meu fomos comprar bebida. A mulher dele, e os meus dois outros amigos ficaram lá com ela. Do nada, no meio da caminhada, entramos no assunto espiritualidade. Assim que chegamos na casa dele, ele me olhou e pediu pra perguntar sobre o que eles estavam conversando e em que parte eles estavam. Quando perguntei, sim, eles estavam na mesma parte que a gente, e foi ai que o assunto "bombou" e ficamos conversando sobre isso o resto da noite. No meio da conversa, ele me olha e diz:
- Tá, vamos lá. A sua moça tá aqui na minha direita dando em cima da minha entidade, né? - Perguntou ele.
- Como você? Como é que você sabe? - Perguntei.
- Ele... Isso não tem graça! - Respondeu minha moça toda sem jeito.
- Agora... - Ele então continuou. - Aquele ali é seu outro, não é? - Perguntou apontando para frente.
- Espera. Ela eu entendo você saber porque as vezes eu não resisto as piadas dela e olho pra ela sem graça, mas ele? Eu nem olhei pra ele e você sabia que ele tava ali? - Perguntei. Eu não estava acreditando.
- Do que ele tá falando? - Perguntou um amigo meu.
- E que moça? - Perguntou uma amiga minha.
Foi nessa noite que meus amigos souberam dos meus amigos. E foi nessa noite que eu descobri também que não eram amigos imaginários e que tudo o que eu tinha vivido, era 100% real.
Contei pra ele dos meus desenhos, da história e de como tudo acabou e ele ficou nervoso. Muito nervoso.
- Porque você fez isso? Apagar sua história e queimar seus desenhos? Pra que? Se tinha algo te atrapalhando era só falar comigo que eu eliminava esse ser.
- Então... Eu não fiz porque 1°: Pensei que fosse Disney minha e 2°: Não sabia de você e muito menos de mim.
- Tá, mas de verdade? Eu tenho certeza que você foi destinado a escrever essa história e sabe o que eu acho? Que depois que você apagou a história, você tá vendo todas as cenas acontecendo de verdade na sua frente. Do mesmo jeito que você tá me vendo agora, você vê as cenas. Tô mentindo? - Sorriu ele.
Ali meu mundo caiu. Lembram ali em cima quando disse que algo começou a acontecer depois que eu parei com a história? Então. Foi isso. E eu não tinha contado isso pra ninguém. E eu não conversava com esse meu amigo mais.
Depois dessa noite muita coisa na minha vida mudou. Eu precisei incorporar meus dois amigos porque esse meu outro amigo queria conhecê-los porque precisava saber se iam me fazer mal ou não. Ele queria falar com eles e esse teria sido o único meio ali já que eu já tinha dado abertura para os dois. Depois disso, além de ganhar alguns "dons" acabei ficando sem asma e meu problema de coluna.
2 meses depois enquanto voltava para o escritório depois do almoço, tem um galho abaixado, muito caído no meu caminho e uma das suas folhas ia me acertar se eu empurrasse ela ou me abaixasse. Eu bati na folha e com isso o galho levantou, mas voltou depois pro lugar que tava. De repente...
-Ai... - Ouvi uma voz infantil vindo de trás de mim.
- Acho que batemos em alguém. - Respondeu um dos meus amigos.
Quando eu olho para trás, atrás daquela folha tinha alguma coisa. Eu parei, olhei, vi duas mãozinhas segurando a folha, ele estava escondido.
- Cês tão vendo isso também? - Perguntei e eles disseram que sim.
Fui devagar até a folha e quando estava chegando, vi uma cabecinha me olhando e assim que percebe que eu a percebi ela volta pra trás da folha.
- Tem alguém ai...? - Perguntei.
- Por favor não me bate de novo, eu não fiz nada, eu só tava aqui na minha folhinha.
- Calma, eu não vou te bater e me desculpa, foi sem querer. Eu não sabia que você estava aqui.
- Ah, tudo bem então. Sua energia é boa. - Sorriu ele saindo de trás da folha. - Só a do seu amigo aí que me assusta. A energia dele é pesada. Me dá medo.
- QUE COISINHA FOFA! - Ouvi minha amiga gritando saindo de dentro de mim e indo pra cima dele apertando suas bochechas.
Vou cortar o dialogo...
Depois de conversarmos um pouco, acabei chegando na história. A reação dele não foi uma das melhores...
- O QUÊ? VOCÊ É UM DOS ESCOLHIDOS? - Gritou o pequeno. tem 19 centímetros ele.
- Escolhidos? Do que?
- Do Apocalipse. Um dos que vão ficar aqui pra batalha.
- Isso é real? Porque assim... Quando eu era pequeno que eu tinha lido apocalipse e pedia nas minhas orações pra estar na Terra ao lado de Deus e tudo mais, eu não esperava que fosse real ou que fosse dar certo.
- Não importa como foi! Eu quero ficar com você. Vou te proteger. Você me aceitando como parceiro ou não, vou te proteger. Passei muito tempo nessa arvore esperando um motivo pra sair dela e finalmente achei. Vou com vocês.
Só que... Parece que alguém mais ouviu nossa conversa...
No dia seguinte eu acordei com um grito de uma criança de madrugada.
- O que aconteceu? - Perguntei. Eu sabia que não era um sonho, porque quando sou acordado por eles é diferente.
- Nossa conversa ontem... Ouviram.
- Como assim "ouviram", pirralho. Desembucha. - Disse meu amigo rosnando.
- Calma. Me explica isso melhor.
- Eu não sei o que aconteceu, mas deveria ter alguém seguindo vocês já e agora o mundo inteiro já tá sabendo de você e que "você tá montando um exercito pro apocalipse".
- Exercito? Eu só queria escrever uma história...
- Desculpa, a culpa foi minha da gente ter conversado na rua e eu nem lembrei de fazer uma barreira também.
- Agora já foi. - Rosnou meu amigo.
No dia seguinte, no meu grupo do WhatsApp grupo do tinder rs. Entrou um rapaz do DDD 81 que depois que viu minha apresentação no grupo me chamou no privado e depois simplesmente saiu do grupo. Conversei com ele e tudo mais e depois perguntei o motivo dele ter saído.
- Já te encontrei. Não preciso de mais nada no grupo. - Respondeu o rapaz.
- Eu tô falando pra você que esse viado é do babado, mas você não me escuta... - Disse minha amiga.
- Own, que fofo. - Respondi.
- Fica tranquilo que daqui, que mesmo longe eu vou estar te protegendo. - Continuou.
- Aaaah, se eu ganhasse 1 macho a cada palpite certo meu... - Debochou minha amiga.
- Posso fazer uma pergunta? Qual sua religião? - Perguntei.
- Não tenho uma religião. Acredito em Deus, mas também acredito em outras coisas.
Quando ele disse isso... Alem de confirmar que minha amiga estava certa, também comprovou que era alguém "como eu", que tem amizades assim com espíritos e tudo mais. A gente continuou conversando, ele acabou conversando com ela, mas por um mal entendido, ele sumiu. Ela disse pra ele que "Tinha que passar por ela e pelo meu outro amiguinho pra me ter"... Foi triste. Mas seguimos. Mas não acabou por aqui. Estados Unidos, Canadá, Inglaterra, Portugal... Gente de vários lugares por algum motivo conseguiam meu numero, não sei como, a gente conversava e dava no mesmo. Não a parte da minha amiga falando aquilo, mas era todo mundo do "meio".
No meio do ano, em Junho de 2018 se não me engano recebi uma ameaça aqui em casa. Cercaram a minha casa e me mandaram um "aviso"
- Pode avisar para todos esses seus amigos "Domadores" que o "exercito" de vocês não chega aos pés do nosso.
Ele tinha entrado aqui em casa com outras entidades, ameaçaram de destruir meus amigos e me mandou mandar esse recado para os meus amigos que estavam nesse grupo do WhatsApp sobre o assunto.
Depois disso fomos atrás de ajuda. Eu nem sabia que dava pra atacar alguém espiritualmente, ou melhor, eu nem acreditava que pelo espiritual poderiam ser feitas tantas coisas... Eu era recém-nascido no assunto praticamente. Não tive treinamento nenhum.
Uma amiga então me disse que tinha um grupo perto da casa dela que eram do meio. Pedi para ela falar com eles dizendo que precisávamos de ajuda e fui ao encontro deles. A diferença entre nós dois? Meu grupo e o deles? O que nós conhecemos por "Apocalipse" eles conhecem por "Ragnarok". Eles estavam dispostos a nos ajudar e chegaram até a nos propor uma "aliança" entre nosso grupo e a alcateia deles, mas... Sabem minha "amiga"? Não sei se é ela que tem as visões ou se graças a ela eu consigo ter elas, mas vimos que parte deles estariam no outro time e... Eu me apego fácil as pessoas.
- Sabe que se a visão for real, alguns deles morreram pelas nossas mãos, não é? Melhor nos afastarmos sem nenhuma inimizade pra caso venhamos a nos encontrar na rua do que algo pior venha a acontecer. Sei que vai doer mais em você do que em mim. Ou melhor, em nós. - Disse meu amigo. o que rosna
Eu concordei. Ele estava certo.
Depois disso, um amigo meu que é do "meu grupo" me disse:
- Cara, porque não vai no Reddit, cria um post contando tudo e vê se consegue encontrar mais pessoas? Tá, é uma faca de dois gumes porque pode ser que apareçam pessoas querendo nos ajudar, mas também podem aparecer pessoas que vão querer nos matar a qualquer custo! O que nós, não só nós sabemos, mas todos sabem... O tempo está próximo mesmo. Não acho que essas coisas aconteceriam a toa. Acho que custa tentar. - Disse esse meu amigo.
- O que vocês acham? - Perguntei para os meus amigos.
- Não podemos sujar nossas mãos de sangue agora, mas se tentarem machucar você, não exitarei em incorporar para te proteger. - Rosnou meu amigo.
- E se forem para nos ajudar, os ajudaremos também! Com tudo o que pudermos. Se for um boy gato eu ajudo mais ainda hihi - Brincou minha amiga.
- Antes disso eu tenho que voltar a escrever a história. Só ai vou confirmar mesmo que eu aceito meu destino. - Disse.
- Infelizmente nós dois já aceitamos o nosso. - Sorriu minha amiga dando um tapa no braço do meu outro amigo.
- Domadores até o fim?
- Uma vez domadores, sempre domadores. Não importa o que aconteça. - Sorriram.
Depois que decidi que ia fazer a história e seguir com isso, tive outro sonho, naquele mesmo lugar, com aquele mesmo homem. Dessa vez eu estava em pé.
- Tem certeza de que vai seguir em frente com isso? - Perguntou ele.
- Sim. Tenho. Se eu fui destinado a escrever essa história, a estar mesmo nessa luta, mesmo que eu vá ficar com muito medo quando chegar a hora, eu vou em frente. Sem falar que... E se essa história tiver informações que possam ajudar algumas pessoas ou avisá-las sobre o que está por vir. Se acontecer algo com elas e eu não tiver avisado, vai doer bem mais em mim do que nelas, porque eu tinha a informação, mas quis guardar elas pra poupar umas 10, então... Não compensa.
- Então está certo. Que assim seja.
E ai acordei.


E é por isso eu tô aqui. Não sei se vai aparecer o horário no post com a data tudo certinho, mas agora são 22:20 de um Domingo, dia 21/07/2019 e tá dando pra sentir uma pressão muito forte vindo do lado de fora da minha casa. Eu não ia escrever esse post hoje, nem sei até quando eu ia continuar enrolando pra escrever isso, mas... Por algum motivo... Peguei meu celular pra jogar Grand Chase e o Reddit abriu. Se eu entendi? Não entendi. E como eu sei que a vida dá dessas, então eu pensei: Porque não? Deve ser a hora.
Ps: Não adianta me chamar de louco, sei que sou. kk
Ps 2: Não vou revesar o post como eu sempre faço com qualquer texto meu que eu reviso sempre umas 3 vezes. Então, escrevi, postei. kk
submitted by TYagami to u/TYagami [link] [comments]


2019.07.02 15:42 sinovatehispano Sinovate:Preguntas & Respuestas por Tamer Dagli - CEO y fundador

Sinovate:Preguntas & Respuestas por Tamer Dagli - CEO y fundador

Preguntas & Respuestas
Sean bienvenidos a una nueva sección para la comunidad hispana donde hablaremos de toda publicación la cual será traducida y publicada por el embajador correspondiente para la comunidad hispana, en esta sección se colocara toda actualización, información ya que nuestra comunidad hispana necesita tener de forma mas cómoda todo en su dialecto predilecto así que hoy hablaremos de una entrevista muy particular que tuvo nuestro fundador Tamer Dagli con la cuenta de Panama_TJ los cuales llevan un buen tiempo hablando de proyectos de calidad.

1. ¿Qué problemas resolverá SINOVATE?

Además de la adopción masiva, el primer problema que SINOVATE (SIN) resuelve es la inflación que se presentan en las criptomonedas.

Este no es un problema único asociado con las monedas ordinarias de Masternode, que suelen estar cargadas de problemas de inflación derivados de la alta generación de intereses. De hecho, casi todas las criptomonedas experimentan problemas de alta inflación, independientemente de los niveles de incentivos proporcionados.
Los nodos infinitos SINOVATE son una gran evolución e incluso una revolución de Masternodes para resolver el problema de la alta inflación , utilizando el mecanismo de prueba de quemaduras (PoB nodos infinitos son gratificantes, con un gran interés para los propietarios de nodos y al mismo tiempo reducen el suministro circulante general. Cuantos más nodos en el sistema significan menos monedas en el suministro circulante.

El segundo problema que SINOVATE (SIN) resolverá es la gestión descentralizada de la información — Almacenamiento de datos incorruptible (IDS)

IDS es un sistema de redes privadas de igual a igual, que permitirá transacciones y almacenamiento entre los mineros y los propietarios de Infinity Node. Los competidores, incluidas las soluciones Sia, Storj, BitTorrent e incluso IPFS, recompensan a las personas por servir y alojar contenido en el espacio de su disco duro, lo que requiere una captación de 24/7 para las computadoras. Los discos duros de los usuarios deben permanecer abiertos y las recompensas recibidas deben justificar los costos incurridos por dejar la computadora en línea.
En IDS, la red privada de almacenamiento descentralizado se basa únicamente en la cadena de bloques SINOVATE, y solo los propietarios de los nodos reciben recompensas como compensación por la utilización de sus recursos de disco duro para ejecutar un Nodo Infinito. Los propietarios de nodos obtendrán recompensas tanto de los nodos infinitos como del almacenamiento de datos confidenciales.

IDS tendrá 5 pasos de evolución.

Paso 1. DataSend o datos enviados Los usuarios podrán enviar documentos y solo datos de SMS entre las billeteras de SIN, al igual que enviar sus monedas hasta 1.5 Megabytes (MB).
Se proporcionarán dos opciones de envío a los usuarios, conocidas como legales (256 bits) e ilegales (1024 bits o más).
Los datos que se envían en 256 bits solo serán accesibles por los gobiernos para el descifrado. Sin embargo, los datos seguirán siendo indestructibles para el uso empresarial.
Los datos que se envíen en 1024 bits o más serán imposibles de descifrar incluso para los gobiernos, si se elige esta opción.
Paso 2. Adición de datos de voz y video hasta 3MB.
Paso 3. Aumentar el espacio
Etapa 4. Aumentar el almacenamiento de datos
Paso 5. Almacenamiento descentralizado basado en blockchain ilimitado para eliminar centros de datos en todo el mundo.
Tercer problema — seguridad de la red
Sinovate tiene varias características que hacen que nuestra red sea altamente segura.
En la capa de prueba de trabajo (PoW) tenemos nuestro algoritmo en constante evolución, la versión actual se llama X25X. Esto tiene una cadena más larga, lo que hace cada vez más difícil para los fabricantes de ASIC y FPGA hacer un chip rentable. También tiene una nueva “etapa aleatoria” que aumenta aún más este costo.
Con la prueba de trabajo demorada proporcionada por nuestra relación con Komodo y por lo tanto, con Bitcoin, esto hace que la cadena sea altamente resistente al 51% de ataques experimentados por otros altcoins.
En la capa Infinity Node, el sistema único de quema de monedas aumenta sustancialmente el costo para cualquier atacante potencial, protegiéndonos contra Sybil, Finney y otros ataques de Masternode.

2. ¿Cuáles son las especificaciones de SINOVATE y cómo se traducen al inglés para hablantes no conocedores de criptomonedas?

SINOVATE es una moneda digital peer-to-peer que apunta a innovaciones nuevas y únicas.
  • Moneda de prueba de trabajo (POW) escalable con 533 transacciones por segundo.
  • Los nodos infinitos que controlan la inflación al quemar las monedas requeridas para configurar un nuevo nodo sin dejar de incentivar a los poseedores del nodo, lo que proporciona estabilidad y crecimiento para la red.
  • FlashSend, la velocidad del rayo confirmó las transacciones en menos de 3 segundos.
  • ShadowSend, anonimato a través de la mezcla de monedas con 5 mezclas predeterminadas.
  • Incorruptible Almacenamiento de datos de igual a igual Redes privadas con la opción DataSend, al igual que el envío de monedas.
  • Quema todas las tarifas de las transacciones por menores emisiones.
  • RSV, E-Gobernancia con un voto rotativo de 12 meses, con pagos de votos quemados por menos emisiones.

3. ¿Por qué es único SINOVATE? ¿Cómo es mejor que otros proyectos?¿Por qué prosperará?

SINOVATE tiene un equipo grande y experimentado que quiere marcar la diferencia en todo el espacio de criptomonedas mediante la creación de innovaciones únicas abiertas a todos.
Los nodos infinitos son una de las primeras innovaciones únicas que controlarán la inflación, la presión de venta y la centralización de los fondos retenidos.
Tenemos innovaciones únicas con el almacenamiento de datos en cadena, con más detalles de esto que se revelarán a su debido tiempo.

4. ¿Cómo simplificará SINOVATE el uso de la criptomoneda para la adopción masiva?

Nuestro equipo se basa en una gran diversidad de habilidades de muchas áreas de negocios. Esto nos permite diseñar y perfeccionar la experiencia de interactuar con SINOVATE Blockchain en muchos niveles, desde desarrolladores, líderes empresariales y niveles operativos, hasta la experiencia del usuario final.
Esto nos permite desarrollar el software y las experiencias del usuario desde la perspectiva de todos los involucrados, asegurando que el usuario final sea el enfoque principal.

5. ¿Quién está detrás de SINOVATE? ¿Cuáles son sus orígenes?

SINOVATE consta de 36 miembros del equipo de todo el mundo, con 3 fundadores. Aquí hay un enlace a la página web de nuestros Miembros del Equipo:
https://sinovate.io/team/

6. ¿Cómo se financiará SINOVATE?

SINOVATE recibe una comisión de fondos de desarrollo del 1.1%, que se genera a partir de recompensas en bloque para futuros desarrollos y fondos.

7. ¿Cuáles son tus planes de intercambios?

SINOVATE ya está listado en muchos intercambios. Luego de la inminente publicación del Documento Legal, se agregarán intercambios adicionales de gran volumen. Sin embargo, no podemos comentar sobre detalles en este momento.

8. ¿Qué es / será el Plan de Marketing de SINOVATE?

SINOVATE tiene una presencia muy fuerte en las redes sociales y una comunidad altamente comprometida. Recientemente hemos ampliado nuestros esfuerzos de marketing más allá de las campañas orgánicas con comunicados de prensa profesionales, videos, programas de recompensas, anuncios de búsqueda y listados.

9. ¿Cómo será la gobernanza de SINOVATE para 2020?

El gobierno de SINOVATE, llamado RSV, proporcionará a los propietarios de Nodos infinitos derechos de voto revolventes durante la vida útil de sus nodos (máximo 12 meses) en todos los desarrollos.
El tiempo limitado de votación permitirá una mayor descentralización y menos emisiones, esperamos y alentamos por completo que el futuro del proyecto sea regido por nuestros usuarios.

10. ¿Quiénes son los competidores más cercanos de SINOVATE?

No nos consideramos tener competidores como tales, ya que la misión de la fundación es hacer crecer el espacio para todos. Nos complace trabajar con todos los proyectos, tanto al aprender del gran trabajo realizado por otros como al ofrecer algo a otros proyectos con nuestro código de código abierto.

11. ¿Qué asociaciones actuales tiene SINOVATE y cuál será el propósito de estas relaciones?

Además de las asociaciones relacionadas con Masternodes, SINOVATE se asoció con KOMODO para la integración de la protección contra ataques dPoW 51%, que estará activa a fines de julio o principios de agosto de 2019.

12. Por favor, comparta el “tokenomics” para SINOVATE .

¿Qué es Tokenomics?
Tokenomics se compone de dos palabras “Token” y “Economía”.
Tokenomics es el tipo de calidad estándar de una moneda (token) Los miembros / comunidad / inversores deben buscar y ayudar a construir el ecosistema alrededor del proyecto subyacente de ese token. Los factores que influyen en la valoración de una moneda forman parte de su tokenomics. Tokenomics es un tema amplio, que contiene una variedad de componentes.

Equipo

Un proyecto prometedor debe tener un gran equipo detrás.
El Equipo SINOVATE está compuesto por 36 miembros expertos, experimentados y confiables.

Asignación de monedas

Un proyecto confiable debe tener transparencia, así como fondos, pero no de premine o ICOs.
SINOVATE anteriormente SUQA ha estado presente durante 9 meses y comenzó su viaje sin un premine o ICO.
El Equipo SINOVATE recibe un 1.1% de las recompensas de bloque por
Mayor desarrollo y comercialización del proyecto.

Marca y relaciones públicas y comunidad

Sin una red y comunidad más grande, los proyectos no pueden existir.
  • La comunidad de SINOVATE está creciendo a diario y de forma orgánica en todos los canales de marketing y redes sociales.
  • El servidor Discord tiene 4.570 miembros con un mínimo de más de 1.000 usuarios siempre en línea.
  • Los canales de Telegram tienen 8.500 miembros y el canal ruso de Telegram tiene 2.355 miembros.
  • Twitter tiene 2.785 seguidores.
  • Facebook tiene 2,000 seguidores.
  • Los canales regionales también contienen cuentas respetables de miembros.

Modelo de negocio

Los modelos de negocio son un factor crítico para las soluciones descentralizadas. Ser una moneda de transacción no diferencia un proyecto de otros, por lo que un proyecto confiable debe tener un gran modelo de negocio.
Por ejemplo: los inversores de EOS deben apostar y aferrarse a sus tokens para recibir los recursos necesarios para ejecutar aplicaciones descentralizadas.
Los propietarios de Infinity Node deben tener nodos configurados para reducir las emisiones y recibir incentivos para apoyar la red.
Nuestro sistema está diseñado para recompensar a los inversionistas tempranos y posteriores, a medida que crece la cadena de bloques y se unen más usuarios, se queman más tarifas a través del uso diario.
Las tarifas se mantienen bajas para uso individual. Sin embargo, a medida que la red crece, las recompensas para todos crecen con ella a medida que las monedas se eliminan del suministro circulante a través de la quema de tarifas y el bloqueo de los nodos infinitos. Esto conduce a un circuito de retroalimentación positiva que ayudará al crecimiento y desarrollo de SINOVATE a la vez que recompensa a los titulares de nodos, mineros, inversores y usuarios diarios. Los propietarios de nodos infinitos también serán recompensados ​​al almacenar datos confidenciales en la cadena de bloques SINOVATE.

Uso en el mundo real

Uno de los aspectos más importantes de tokenomics es usos del mundo real.
  • SINOVATE tendrá una solución descentralizada de DataSending y DataStorage de información para uso diario, por parte de cualquier persona, incluidas las empresas.
  • El segundo caso de uso más importante de SINOVATE es la solución y el uso de la herencia en criptomonedas.
La información detallada estará disponible durante julio de 2019, a través del Informe técnico de evolución.

Presencia legal

Para que un proyecto prometedor obtenga una adopción masiva, debe ser legal en todo el mundo.
El Documento Legal de SINOVATE debe publicarse poco después de la publicación de este artículo.

Moneda (Token) Estructura

Los tipos

Capa 1 o Capa 2
Como ejemplo, Ethereum (ETH) es la capa 1 y los ICO que usan la cadena de bloques ETH son la capa 2.
SINOVATE es una criptomoneda de capa 1 con su propia Blockchain.
Utilidad vs Seguridad
Jeremy Epstein, el CEO de la leyenda de Never Stop Marketing, explica que las monedas de utilidad pueden:
  • Dar a los titulares el derecho de usar la red
  • Dar a los titulares el derecho de tomar ventaja de la red votando
  • Dado que hay un límite superior en la disponibilidad máxima del token, el valor de las monedas puede aumentar debido a la ecuación de oferta y demanda.
Una moneda criptográfica que no pasa la prueba de Howey se considera un token de seguridad.
La infraestructura de Infinity Nodes de SINOVATE, el voto por gobierno electrónico de RSV y el uso de monedas SIN en IDS permiten que SINOVATE sea una moneda de utilidad, con el documento legal proporcionado por nuestro socio legal Bermúdez Tejerro.

Especificaciones de flujo de monedas

Para el flujo de monedas, un inversor en criptomoneda debe mirar lo siguiente:
  • ¿El objetivo del proyecto es construir un ecosistema continuo y estable a largo plazo?
  • ¿Cómo entran las monedas en el ecosistema y lo dejan?
  • ¿Cómo se incentiva a los inversionistas para llevar adelante el proyecto?
Flujo de monedas en la Capa 1
  • Incentivación del participante
Recompensar a los mineros y a los propietarios de Infinity Node por su participación en la red a través de la Prueba de trabajo, la Prueba de quema y la Prueba de servicio.
  • Desarrollo de plataforma
Según la teoría de la ley de Metcalfe;
Cuanta más gente en la red, más valor tendrá la red.


Efecto de red en nodos infinitos — 2 nodos 1 conexión -5 nodos 10 conexiones — 12 nodos 66 conexiones.
SINOVATE Nodos infinitos premia a los participantes por apoyar la red.
Este soporte proporciona menos emisiones y más nodos para una red saludable.

13. ¿Cuál es el presupuesto para Desarrollo y Marketing?

Se asignan 15 millones de monedas SIN a la fundación para fines de desarrollo y comercialización, a través del premio de bloque del 1.1% durante toda la vida útil de la emisión.

14. ¿Qué aspecto tendrá la Hoja de ruta después de 2019?

Habrá un Hard Fork significativo en el primer trimestre de 2020.
El nuevo Hard Fork permitirá la próxima generación de innovaciones únicas, como un nuevo consenso personalizado, la adición de una cadena paralela con POS y escalabilidad hasta niveles vistos con otras redes rápidas y más allá, al mismo tiempo que resuelve el problema de la herencia en criptografía.
Los detalles de la próxima Prueba de conceptos se publicarán en julio de 2019, dentro del Informe técnico de evolución.

15. ¿Por qué la re-marca?

SINOVATE comenzó como SUQA, que no se consideraba un nombre aceptable a nivel mundial, debido a connotaciones negativas en los idiomas ruso e inglés. La palabra SUQA se parece a la blasfemia y carece de seriedad ante los ojos de muchos miembros de la comunidad. Por lo tanto, se decidió cambiar la marca a SINOVATE, para enfatizar las innovaciones únicas que ofrece nuestro proyecto.

https://preview.redd.it/ap04urm09w731.png?width=512&format=png&auto=webp&s=96976e07173aadef849ca5f597713a15d9fb2500

16. ¿Cuál es su plan de negocios a largo plazo? ¿Qué otros casos de uso podrían implementarse en el futuro?

Hay muchos ejemplos de cómo se podría utilizar SINOVATE Blockchain en industrias en un amplio espectro de campos. La incorporación de las características únicas de blockchain combinada con la capacidad de almacenar, enviar y recuperar documentos de manera segura es una poderosa adición al conjunto de características SINOVATE.
Puede usarse junto con sistemas y procesos heredados para llevar tecnología de punta a muchas empresas, sectores y usuarios individuales.
Los datos y la documentación se almacenan de manera descentralizada, a través de la cadena de bloques SINOVATE. Esto significa que los documentos y los datos almacenados proporcionan una fuente de verdad incorruptible:
  • Solución financiera sinovate
  • Uso médico y privacidad de SINOVATE.
  • Seguro sinovate
  • Gobierno
  • Educación sinovate
  • Ir verde, ir sinovar

Recursos de Sinovate

Canales sociales https://twitter.com/SinovateChain https://bitcointalk.org/index.php?topic=5147827.0 https://www.facebook.com/SinovateBlockchain/
Noticias https://medium.com/@sinovatechain https://www.youtube.com/channel/UCdqVQvJu8yhmXUYXOcaEThg
Chat oficial https://t.me/SINOVATEChain https://discordapp.com/invite/8rxutDv
Código https://github.com/SINOVATEblockchain
Libro blanco https://sinovate.io/whitepaperv2light.pdf
Si disfrutas de la lectura, sígueme en Twitter , es bueno para Karma.
Esto no es un consejo financiero y debe hacer su propia investigación antes de invertir, y comprender si está dispuesto a perder esta inversión, ya que siempre existe un riesgo en mercados innovadores como la tecnología, la tecnología financiera y la criptomoneda, debido a regulaciones, problemas geopolíticos, Y qué no. Dicho esto, además de haber invertido en Sinovate, me compensan por mi tiempo al escribir este artículo.

Traducido por el embajador hispano musicayfarandula
submitted by sinovatehispano to u/sinovatehispano [link] [comments]


2019.01.10 00:22 AlfonsoLambert Parte 1

Há tempos desejo escrever algo. Tirar da minha cabeça essas milhões de ideias que estão presas e latentes dentro do meu ser e que na hora que tento as colocar no papel somem em um grande abismo. Pois hoje foi diferente, aqui preso nos grilhões do tédio e da falta do que fazer resolvi me dar essa chance. Talvez seja porque estou de alguma forma perdido em buscas de respostas que não tive no ano anterior. Talvez porque tenho esperança de encontra-las escrevendo algo. Então me perdoe leitor futuro que desconheço e muito menos sei se irá algum dia ler tais infames e devaneios que possuo na minha mente. Acredito que para o seu azar talvez não esteja escrevendo para você e sim para mim. Um ato egoísta meu, devo admitir, afinal quem escreve deve fazê-lo para que outros leiam e compreendam. Não existe livros de receitas se não tiver quem possa executa-las, não existe tramas ou romances que não sejam direcionados a um público alvo. Não me importo com tais rigores, acredito que quem um dia for lê-las estará apenas em posse de algo que passe o longo e tedioso tempo deles e quiçá aprenda alguma coisa com meus fortúnios e infortúnios da vida. Que irônico, talvez, no final dos pesares, eu tenha um público alvo afinal. A ironia é sempre amarga, mas por algum motivo sempre deixa um doce sabor no final.
Antes de qualquer relato que se passe aqui gostaria de repassar como se encontra minha situação atual para que o ávido leitor compreenda o estado e origem dessas palavras que os direcionam.
Estou enclausurado em um local que antes foi talvez meu forte contra o mundo externo, um pequeno mundo que criei que me distraísse e fugisse do mundo externo. Meu porto. Agora, no entanto, não passa de uma prisão que me mantém preso e me permite cuidadosamente planejar meu próximo passo em direção a esse novo ano que começa. Queria evitar de colocar datas, mas gostaria de pelo menos deixar indícios de qual parte do ano estamos falando. Estou no que gosto de chamar no calendário de período matutino.
Feliz época do ano em que as pessoas se deleitam em metas e objetivos para esse sombrio e nevoado caminho que começa a se relevar. A esperança de tempos melhores é o combustível que todo homem busca ao encarar novamente os ciclos da lua. E eu, caro e estimado leitor, não poderia estar mais sedento em conseguir admirar a bela luz que possa vir de tempos melhores.
Apesar de preso e um pouco entediado me encontro com um arsenal de tarefas e desejos que preciso fazer. Posso separar elas em três etapas básicas que até os mais leigos chamariam de obviedades. São elas: sair daqui, buscar sustento e sobreviver. Apesar de estar nesses grilhões imaginários me sinto feliz em poder compartilhar o que me levou a esse momento atual. Gostaria de dizer que foi uma linda jornada cheia de aventuras e mistérios dignos de um filme americano, mas a verdade é que está lotada de caminhos sinuosos e que muitas vezes não levaram a lugar algum, mas que foram de grande valia para a experiência. Muitas quedas e dores que fariam o mais forte e nobre dos guerreiros espartanos tremerem suas lanças ao se depararem com tais aflições, ou não. Pode ser apenas hipérboles minhas feitas apenas para acentuar os pesos dessa longa narrativa.
Independente, estou aqui preso com poucos equipamentos de consolo. Um livro de a “Arte da Guerra”, um clichê inegável que prometo a mim mesmo ler durante anos, um computador conectado a uma biblioteca infinita de conteúdos superficiais (ou profundos de acordo com seu interesse de pesquisa), uma geladeira abastecida com alguns refrigerantes de cola, um congelador com alguns mantimentos, um fogão, uma pia, uma mesa e a visita de alguns conhecidos ou clientes inoportunos que por vez interrompem essa minha vagarosa escrita. Vocês devem suspeitar que essa prisão parece com uma cozinha e eu não os culpo porque de fato é. A verdade é que muitas vezes nos encontramos durante a vida preso em certos lugares e situações que nos prendem ali e nos forçam a tomar atitudes com relação a elas.
Veja bem, um trabalhador que vive em prol do seu trabalho remunerado de segunda a sexta deixando o final de semana para seu merecido descanso e lazer não está mais livre que eu nessa cozinha enfadonha olhando para o meu livro vermelho escrito por um General Chinês. Falo isso com convicção afinal de contas temos algo em comum, algo que nos obrigue a repetir os processos incansavelmente dia após dia, algo que mantém nossas cabeças abaixadas firmemente como uma garra em nosso pescoço olhando incansavelmente a linha branca traçada no chão nos obrigando a segui-la com uma promessa deliciosamente tentadora. Estabilidade. Uma pesquisa rápida e já sabemos o que estabilidade significa: “está associada à ideia de permanência em um determinado estado por um determinado ente”. Nada mais belo do que uma rotina para garantir uma permanência de estado. Otimistas dirão que isso é SOBREVIVÊNCIA é o que nos garante que vejamos nossas vidas até a enegrecida (e enferrujada) foice da morte passar sob nossas cabeças e nos tire desse plano astral miserável. Pessimistas dirão que é um calabouço perpétuo que te colocará em correntes até o mesmo e inevitável fim, a pergunta é, qual posição é a mais confortável. Acho que vocês, espertos leitores, conseguem dizer de que lado do espectro estou. Muito bem, para a tristeza de vocês eu não pretendo falar como sair e se libertar dessa prisão em que todos estão. Não porque minha natureza é má ou sou uma pessoa que gosto de manter segredos. Jamais pensem isso de mim, meus caros, como talvez percebam nessas próximas leituras eu nunca fui uma pessoa que mantive uma índole ruim, não me considero boa nem má. Apenas uma pessoa normal como você que vive com seus defeitos e busca se aperfeiçoar da melhor forma possível, as vezes em prol da sociedade e do bem comum, as vezes em prol de familiares e parentes, outras por amigos e amados e no final, bem no final em prol de você mesmo. Claro que essa ordem pode variar de individuo para individuo assim como a forma de pondera-las. Mas sejamos sinceros, em momento nenhum, poderemos classificar essas pessoas como sendo boas ou ruins. O maniqueísmo é uma resposta rápida e fácil para classificar os bons dos maus elementos, mas é muito precário, infundado e sem nenhum estudo prévio. Ferramenta perfeita para aqueles que não tem tempo de se preocupar com assuntos que não são de interesse próprio.
O que posso dizer é que assim como o bem e o mal são ferramentas preguiçosas de classificação o certo e o errado não poderiam estar mais distantes. Podemos dizer até que estão na mesma linhagem, mas ratifico não são próximos como irmãos e sim um pouco distantes, como aqueles primos com quem costumamos passar as férias escolares em que viajamos para o interior em busca de quebrar um pouco as correntes que nos prendem. Isso porque o bem e o mal variam de acordo com a perspectiva de cada pessoa que as carrega no peito, uma bussola moral feita sob medida para cada indivíduo e que muito dificilmente consegue se mudar para onde o norte aponta. Já o certo e o errado dependendo do campo que atuam não tem como questionar em certas situações. Mas não se entristeçam, meu insistentes leitores, pois essas situações estão apenas em campos físicos, matemáticos ou biológicos felizmente. 2+2 são 4. Isso está certo, pelo menos nesse plano meta-físico que vivemos. A terra gira em torno do sol. O fogo queima. A luz brilha e a escuridão escurece. Tudo isso está certo até que se prove o contrário e essa talvez seja a beleza do mundo científico, a busca incessante por aquilo que é certo. Para nossa felicidade, quando trazemos isso para o campo das ciências humanas, o certo e o errado estão longe de ser algo perto de ser alcançado. A humanidade é um enorme prisma com infinitas possibilidades de se enxergar a luz que nos ilumina. O certo e o errado sempre estarão em conflito assim como nossas relações inter-pessoais.
Por isso digo que não existe um caminho certo ou errado para sair de suas correntes. Existem apenas caminhos que você, doce leitor, apenas poderá segui-lo e aproveita-lo ao máximo. E apenas nessa frase, posso ter ironicamente ter contado aquilo que não deveria.
Como disse, nunca fui bom em guardar segredos e também nunca fui bom em discernir o certo do errado. Da mesma forma que essa história que começa pode também nunca acabar.
submitted by AlfonsoLambert to Livros [link] [comments]


2018.10.12 15:14 ojitoo Materiales para aprender programación y maquetado web de manera autodidacta

Hola! Debía este post porque la vuelta que posteé la recomendación de aprender a programar me bombardearon el inbox de preguntas y no quiero dejár pagando a nadie. Además, aprovecho para que si tienen alguna duda específica se pueda volcar en los comentarios y yo (o alguien much más capáz) la pueda resolver.
Si tenés el conocimiento para navegar y postear en Reddit desde una computadora, podés aprender a programar. La única "dificultad" que podrías encontrar en este material sería el lenguaje, ya que todo el contenido que consumo está en inglés. Pero si en serio les cuesta el material y ven que los subtítulos son una cagada, me chiflan y les busco algo específico en español.
No voy a detallar dónde ni cómo aprendí a programar yo, ni qué camino ni recomendaciones tomé para no rellenar e ir directo a los bifes. Si tienen consultas las tiran como comment.

Los canales que recomiendo fuertemente, sea cual sea tu objetivo:

Traversy media: Contenido cortito y al pie. "Esto se hace así, eso se hace así, y todo esto ignoralo." Recomiendo este canal si necesitás encarar desarrollo web desde cero sin tener la mas puta idea y no tenés muchas horas en el día. Buscás un lenguaje en su canal, y seguís el cursito. No vas a incorporar muchos conceptos importantes pero te permite salir a la cancha con una base.
Si tenés idea de código, es viable verlo en 1.5x.
The Coding train: Si hay un profesor perfecto, es este chabón. No puedo dejar de recomendar este canal porque el tipo es un bocho, los contenidos son interesantísimos y te enseña DE TODO. Tenés miles de videos y livestreams que enseñan desde los conceptos fundamentales (qué carajo es html, qué carajo es GIT, cómo hablan las computadoras entre sí?) como también teoremas enteros, explicados de forma teórica Y gráfica (usando la librería p5.js).Lo único "negativo" es que puede ir un toque muy rápido para la gente que nunca tocó código, así que no te sientas mal de re-ver los mismos videos varias veces, o pausar bocha.

Honorable mentions:

Jarvis Johnson: programador neoyorkino que si bien mucho de lo que habla no aplica a la situación en Argentina, tiene muy buenos videos que disipan un montón de miedos respecto de "ay si no sos un GENIO con un pensamiento SUPER ESTRUCTURADO vas a fallaaaaaaaaaar" como odio a los giles que venden esto
DevTips: Es un poco más "específico" por decirlo de alguna manera en su material, y también habla más del campo laboral y cómo sortea diferentes problemas técnicos y organizacionales en su día a día. Es interesante pero no te vas a llevar la re guía.

Los caminos de desarrollo web (mi área) en un diagrama.

Los links en el árbol para mi son una cagada pero abajo pongo los que recomiendo. Igualmente defiendo mucho el concepto de lo que deberías aprender de cualquier manera porque te piden en todos lados. Particularmente destaco:

Tutoriales "pagos" que recomiendo:

Material teórico que recomiendo:

Por hoy corto acá porque tengo que laburar, pero si hay interés y les gusta el formato, armo otro post con otros conceptos más específicos y temas más referidos al rubro (qué carajo es un codechallenge, cómo encaro yo las entrevistas, IDE recomendados, etc).
Sean mortalmente honestos en los comentarios y no se guarden ninguna corrección, además de ser un dump de información, es una buena oportunidad para intercambiár data y aprender de los que la tienen más atada.
edit: typo & structure fixes.
submitted by ojitoo to argentina [link] [comments]


2018.06.10 07:28 DSCBank DSCB 丨 Changhong hizo un gran avance en la expansión del territorio, el territorio abrió de nuevo nuevos capítulos en la aptitud. 889 millones de transacciones DSCB, "la rectitud del mundo", Wei's Yi Yue se elevó a la luna.

DSCB 丨 Changhong hizo un gran avance en la expansión del territorio, el territorio abrió de nuevo nuevos capítulos en la aptitud. 889 millones de transacciones DSCB, "la rectitud del mundo", Wei's Yi Yue se elevó a la luna. La bandera de Yile está contra el viento, y el mapa ecológico se está perfeccionando gradualmente
Cultura de salida externa, entidades de servicio interno. Evermore siempre se adhiere a esta bandera roja estratégica. Sobre la base de las características del blockchain y la ola de la industria en la era de la moneda digital cifrada, expande activamente el paisaje ecológico, desde caligrafía hasta Kunqu Opera, de banco a seguro, de navegación privada a super running, de hospital a travel. Desde joyas hasta disfraces, desde teatros hasta ajedrez y cartas. También nos dedicamos al desarrollo del nuevo modelo de combinación de pagos blockchain con la economía real. De acuerdo con la tecnología original de seguridad de datos, el equipo de Yile también integrará y desarrollará una aplicación Alipay que integra todos los servicios ecológicos. Basado en esta plataforma, se derivará y construirá todo el gran plan financiero de la industria que se ubica en el blockchain. En la actualidad, la aplicación de este Dacheng Dacheng ha entrado en el ciclo de desarrollo y se espera que aterrice en tierra antes del 15 de julio. Durante este período, continuaremos expandiendo rápidamente la ecología de Yile, hundiéndonos de los mejores recursos y cubriendo más capas y aspectos de la vestimenta, la comida, la vivienda y el transporte. DSCBank es una caminata, y además, el pago de Yile se ejecuta en dos piernas. Estamos entrando en una nueva era de pago de building blockchain. ¡Todos ustedes verán la realización de las perspectivas futuras de Yile Eco! Los deportes cambian vidas El 8 de junio, el equipo Yile del blindaje de datos logró una cooperación estratégica con el Parque Millennium de Beijing Sports Culture Co., Ltd. Las dos partes discutieron y cooperaron con éxito en los medios de pago de DSCB y alcanzaron un consenso sobre las perspectivas futuras de los pagos de blockchain.
(La imagen muestra el lugar de la compañía Millennium Park Sports Culture) Beijing Millennium Park Deportes Cultura Co., Ltd. fue fundada en 2015, la empresa siguió amigos con el propósito pelota. Durante la promoción de la cultura del deporte, y se esfuerzan por mejorar la comunidad y la dedicación de amor, y para participar en actividades de caridad durante todo el año, que había sido galardonado con el Comercio Partido Nacional Rama e Industria, la civilización relevante de la Liga Nacional, el área urbana de la unidad de arte, nacional, provincial, municipal, etc. los líderes han visitar en varias ocasiones la empresa de orientación.
(La imagen muestra el lugar de la compañía Millennium Park Sports Culture) Las compañías gastan millones para construir el centro de fitness de alta gama Beijing fitness que es el Millennium Park, el 19 de septiembre, el año 2015 inauguración en el distrito de Fengtai AEON segundo piso de la ciudad. Elegante entorno terrestre, aire fresco y precio amigable; Estados Unidos importa equipos de entrenamiento físico y un excelente equipo de entrenadores lo guían. Hay docenas de ejercicios en grupo y clases de yoga para satisfacer las necesidades de los entusiastas de los deportes. Millennium Garden Fitness Center y Zhang Lulei, entrenadora de China Basketball Champion, interpretan el amor y el poder juntos.
(La imagen muestra el lugar de la compañía Millennium Park Sports Culture) El equipo de fútbol de Millennium Garden ganó cinco veces el Campeonato de la Superliga de Beijing. ¡El presidente de Millennium Park Company completó gloriosamente el relevo de la antorcha en los Juegos Olímpicos de Beijing 2008! El diseño global despega y emerge el imperio comercial Las nubes azules de la primavera y del otoño de Wei, Yile China Baifeng se secan. Yile falleció a través de las edades. El grupo ha exhibido un total de Hung Chi Chi, y Dragon se ha escondido entre el cielo y la tierra. La cadena industrial global de Yile se ha extendido rápidamente, y la forma del imperio empresarial está en sus comienzos.
(La imagen muestra el blindaje de datos Yile en el intercambio) Las grandes carreras siempre se logran entre sí, y la globalización se ha expandido rápidamente. Escudo de datos fácil de música es ahora en línea BJEX, FUNCOIN, VVBTC, EtherFlyer (para volar), XBTC.CX cinco intercambios. Más intercambios también continuaron acoplamiento, los datos son fáciles de proteger a la música fuera a la vuelta de la esquina, se destacan entre el cielo y la tierra. (La imagen muestra la Lista ecológica de Yile) La línea principal de Wei's Yile and Kunqu music es promover la cultura china y diseñar la ecología industrial. Se adhieren a la bandera culturales, se centran estilo de vida de alto nivel, la última interpretación de la música estéticos, ecológicos y fáciles comercial en diferentes campos, ahora con la caligrafía de Wei, en el camino Ópera Kunqu, Chatu buena manera de ejecutar súper el club entró en una cooperación estratégica, y llegado a un acuerdo preliminar con la aviación de estilo victoriano , se extenderá al territorio de la cultura comercial, entretenimiento, finanzas, aviación y muchos otros campos, el imperio de negocios más rápida expansión. (La imagen muestra el escudo de datos de la comunidad global de Yile) La comunidad global está en pleno apogeo. Borrar en el norte, centro superior talento extranjero del país del complejo universitario de Zhejiang ha trabajar para dar a conocer los países portal de Gran Bretaña, Estados Unidos, España, Rusia, Arabia, la comunidad mundial construida en un futuro próximo, todos los países pueden proteger a la familia militar Disfruta de las bonificaciones del desarrollo de blockchain y conspira con la gran causa. El hijo del libro contemporáneo WeiYuanfu, el famoso y joven calígrafo , el fundador de la segunda generación de la caligrafía moral, eldescendiente de la 73ª generación de la Caligrafía de Wei, WeiFuzhi se unió. El 20 de mayo, el equipo de Data Shield y Wei's caligráfia trabajaron juntos para construir una plataforma personalizada, proporcionando a los usuarios de DSCB una ventana para aprender sobre la caligrafía de Wei y también cerrará la brecha entre los usuarios y la caligrafía china, brinda a los usuarios servicios de caligrafía y personalización de arte y subastas. A las 19:30 el 4 de junio, se completó la primera subasta desde el establecimiento de la plataforma desde Weishi y Yile. El trabajo que fue intercambiado en el mismo día fue el trabajo deldescendiente de la 73ª generación de la Caligrafía de Wei WeiFuzhi "Spring Blossoms and Autumn Harvest" y finalmente fue fotografiado por el Shields Army con 3.05 millones de DSCB. La plataforma Wei-Yile completó con éxito el primer tiempo, simbolizando el aterrizaje exitoso de otro diseño en el tablero ecológico.
(La foto muestra el certificado de colección de joven calígrafo WeiFuzhi) Para llevar a cabo el espíritu de la instrucción de "mantenerse firme la confianza cultural y promover la prosperidad de la cultura socialista" presentada por el Gobierno central, hablaremos sobre historias chinas, mostraremos una China real, tridimensional y completa, realzaremos el poder blando cultural y promoveremos las capacidades de comunicación internacional para integrar la cultura china en el mundo; el equipo de DataShield cooperará con el Teatro de Kun Opera la Franja y la Ruta en respuesta a la convocatoria nacional. El 30 de mayo, la plataforma de música Kunqu fue creada para proporcionar a nosotros una ventana para entender la Ópera Kunqu. Al mismo tiempo, también construirá un puente entre Data Shield y la élite china. Times Travel es Louis Vuitton del mundo de los viajes de China, que sirve principalmente a dignatarios políticos, empresarios y estrellas en China, y ha establecido una cooperación a largo plazo con 49 hoteles de cinco estrellas. Times Travel y Data Shield Yi Le ecológicos llegaron a una cooperación estratégica el 6 de junio.Esta vez, la cooperación estratégica con Yile Eco también se ha centrado en mejorar la ecología de los usuarios de alto nivel e integrar los principales recursos de la industria blockchain, mientras que los usuarios de la ecología de los eixos también se alimentan de los servicios de Times Travel.
(Esta foto es viaje de tiempo) DSCB Yile y Chatu super run club llegan a un consenso preliminar en cooperación entre campos de automóvil superdeportivo y cadena de bloque y, van a en mayor grado desarrollar la cooperación estratégica, lanzar de comunicación transfronteriza en desarrollo de negocios, creación tecnológica, marketing integrado y otros aspectos para mejorar la influencia internacional y la visibilidad de ambas partes. Forjan el servicio de alquiler de coches deportivos por motivo de DSCB, mejorar aún más el viaje en coche deportivo y el mapa de negocio combinada con el desarrollo de la industria de la cadena de bloque.
(Esta foto es Chatu super run club) Victoria Airways y DSC Bank alcanzan un consenso primero: todo el personal de la industria monetaria digital utiliza solo DSCB pagar y el servicio de personalización superior de Victoria Airways. Bienvenidas otras partes del proyecto cambian Token con DSCB para disfrutar del servicio de personalización de Victoria Airways.
(Esta foto es Victoria Airways) En el contexto de la escalada del consumo de China, Yile eco plataforma para permitir que más usuarios puedan conocer y utilizar el servicio más superior en China en un precio dentro de un rango aceptable. DSCB, como la prueba de Yile eco, puede gozar del precio disfrutado en el servicio estratégico de ecología total. Cotización Diaria
Como de la prensa antes, DSCB ahora cotiza 0.010721 RM, subida de hoy es -1.01%, volumen es 6.177 mil millones DSCB, facturación de 676,475 millones RMB.
submitted by DSCBank to u/DSCBank [link] [comments]


2018.05.31 06:26 DSCBank DSCBank va a crear un imperio comercial de entero blockchain de moneda digital basado en la seguridad La esencia del país Kunqu Opera

DSCBank va a crear un imperio comercial de entero blockchain de moneda digital basado en la seguridad
La esencia del país Kunqu Opera
Adoptar un enfoque global, poseer una larga historia
Por toda China y florecer
Con un contenido detallado y Patrimonio cultural inmaterial del mundo
La cultura china se extiende para siempre
Que el mundo sepa sobre Kunqu Opera de China
Deja que el mundo se enamore de la cultura china
Para llevar a cabo el espíritu de la instrucción de "mantenerse firme la confianza cultural y promover la prosperidad de la cultura socialista" presentada por el Gobierno central, hablaremos sobre historias chinas, mostraremos una China real, tridimensional y completa, realzaremos el poder blando cultural y promoveremos las capacidades de comunicación internacional para integrar la cultura china en el mundo; el equipo de DataShield cooperará con el Teatro de Kun Opera la Franja y la Ruta en respuesta a la convocatoria nacional.
La Plataforma de Arte teatral de Kunqu Yile se establece para proporcionar un medio para que el equipo de DataShield conozca la Ópera Kunqu y una comprensión profunda de la cultura china. Al mismo tiempo, también construirá un puente entre el DataShield y la esencia de China y lo proporcionará a este equipo.
Esta plataforma de Kunqu será un pilar importante del imperio comercial de DSCBank. La plataforma realizará todos los pagos con el DSCB y proporcionará la mayor presión para el modelo de deflación de DSCB.
Cuando el viento rompe las olas, navega hacia el mar. Yile lo practicará a pesar de las dificultades. Aunque millones de personas me impiden, ¡seguiré mi camino!
📷
Kunqu
Kun Opera (Kun Opera), también conocida como Kun Ju, Kun Qiang y Kunshan Qiang es la ópera más antigua de China y es un tesoro en la cultura y el arte tradicionales chinos. Kunqu se originó en el muelle sur de Taicang en Suzhou del siglo XIV en China, y se desarrolló por todo el país después de la mejora de Wei Liangfu y otras personas. Desde mediados de la dinastía Ming se dirigió en el teatro chino durante casi 300 años. Kunqu Opera fue incluida por la UNESCO como "una obra maestra del patrimonio oral e inmaterial humano" en 2001.
Con una larga historia, el Kunqu chino representa el bosque cultural del mundo
El amor no sabe qué hacer, uno va más profundo, los vivos pueden morir, la muerte puede nacer.
- "Pabellón Peony"
📷
Kunqu Opera, también conocida como Kun Ju, Kun Qiang y Kunshan Qiang, es la ópera más antigua de China y también es un tesoro en la cultura y el arte tradicionales chinos. Kunqu se originó en el muelle sur de Taicang en Suzhou del siglo XIV en China, y se desarrolló por todo el país después de la mejora de Wei Liangfu y otras personas. Desde mediados de la dinastía Ming se dirigió en el teatro chino durante casi 300 años. Kunqu Opera fue incluida por la UNESCO como "una obra maestra del patrimonio oral e inmaterial humano" en 2001. Kunqu Opera combina canto, baile, y artes marciales, etc. Se lo conoce como el antepasado de cien óperas porque es famoso por sus elegantes letras, melodías refinadas y actuaciones exquisitas. Kunqu Opera usa tambores y tablas para controlar el ritmo del canto utilizando el Qudi y Sanxian como los principales instrumentos de acompañamiento. Su voz es "Zhongzhou Yun". Kunqu Opera fue incluida por la UNESCO como "una obra maestra del patrimonio oral e inmaterial humano" en 2001.
A partir del desarrollo histórico de la Ópera Kunqu, los 400 años anteriores al siglo XVIII fueron un tiempo en el que la Ópera Kunqu gradualmente maduró y se hizo cada vez más próspera.
Qu ya nació en finales de la dinastía Yuan (mediados del siglo 14a) en Kunshan, Suzhou. Se originó del Hai Yanqiang, Yu Yaoqiang en Zhejiang, y el Yi Yangqiang en Jiangxi, conocido como las cuatro melodías de la dinastía Ming, perteneciendo al sistema drama Sur.
El Kun Shanqiang comenzó como una canción popular y una canción. La difusión de su zona, al principio, se limitaba al área de Suzhou. En el periodo de Wanli, desde el centro de Suzhou se extendía hacia el sur del río Yangtze y el norte de Qiantang, también fluyó a Pekín en el periódo de Wanli. De esta manera, el Kun Shanqiang se convirtió en el tipo de opera acústica más afectada durante los mediados de la dinastía Ming hasta mediados de la dinastía Qing.
En el 18 de mayo de 2001, la UNESCO anunció las primeras " Obras Maestras del Patrimonio Oral e Intangible de la Humanidad" en París.
Porque tiene: 1.Altas habilidades. Los trucos de las óperas son una combinación de cantar, leer, hacer, jugar (bailar). 2 ."Fósiles vivientes". La Ópera Kunqu tiene menos cambios y conserva las características más tradicionales de la ópera.El repertorio es extremadamente rico y se lo llama "fósil viviente". 3.Es "especie en peligro de extinción". Antes de 1949, además de la compañía soviética de nuevo estilo de viento nacional y el Kunban, las características de los grupos de desempeño ocupacional no se habían incluido en la cultura no patrimonial.
En toda China, las flores de la Ópera Kunqu llenaron la tierra de Huaxia.
📷
Debido a las excelentes interpretaciones de Kunban. A finales de Wanli, Kun opera fue introducida en Beijing y Hunan por Yangzhou, que saltó a la cima de cada cámara. En la última dinastía de Ming y temprana de Qing, la ópera de Kunqu se separó a Sichuan, a Guizhou y a Guangdong, y se convirtió en una ópera nacional.
El canto de la ópera de Kunqu fue basado originalmente en el dialecto de Wuyu de Suzhou, pero fue combinado con el dialecto y la música popular por todo el mundo, que hizo una variedad de géneros, formó una Ópera Kunqu colorida, y se convirtió en un representante de la nación entera. Al período Qianlong de la dinastía Qing, el desarrollo de la Ópera Kunqu entró en su apogeo, y Kunqu comenzó a dominar el huerto de Ópera, que se extiende a 600 o 700 años,Se ha convertido en el paradigma más antiguo y tradicional de China y del mundo.
La cavidad de Kunshan comenzó su área de la extensión.Comenzó limitado solamente a Suzhou, pero en Wanli años, se extiende al centro de Suzhou al sur y al norte del Río Qiantang, en el último Wanli también introducido a Beijing, a la dinastía Qing, a causa de Kangxi quiero Kunqu, es más popular. De esta manera, la cavidad de Kunshan se convirtió en el drama más influyente de la consonancia en el medio de la dinastía de Ming al centro de la dinastía de Qing.
Según la investigación del erudito, "el interés estético representado por la ópera de Kunqu es obviamente meridional, especialmente en la región de Jiangnan, pero su identidad cultural no pertenece a un lugar temporal, él encarna la búsqueda estética y la creación artística del literati en el área extensa de China." Es precisamente porque es el modelo de elegancia Literati, tiene una fuerte capacidad de cobertura, existe la posibilidad de difusión generalizada, y en el proceso de comunicación, básicamente mantener su consistencia estética inherente. "
📷
Kunqu fue seleccionada como el " Obras Maestras del Patrimonio Oral e Intangible de la Humanidad", que es el clásico de las artes escénicas clásicas chinas.
Como un arte integral perfecto y maduro, ópera tiene muchos elementos constitutivos, en general, incluyendo la literatura, la música, la danza, la actuación, maquillaje, trajes, carne picada, paisaje y así sucesivamente. Su valor patrimonial también se refleja en el amplio campo de la cultura. El primero es el arte de la cavidad sónica conocido como "watermilling", que es la característica fundamental de la Ópera Kunqu, diferente de otros dramas de ópera.
En otras palabras, en esencia, la Ópera Kunqu es, en primer lugar, una especie de cavidad de sonido dramático, y es el arte del lenguaje de la música. Sus manifestaciones se extrae de la poesía Tang y Song, multi-Jin Zhu Gong tono, Yuan y Ming verso, cuando se ajusta el Ming y Qing y música religiosa, música popular, canciones e incluso el mercado minoritario llora y otra fuente rica de 2000 Sintonice las tarjetas. Las tarjetas de sintonización se organizan de acuerdo con el color del tubo, el tono de la melodía y la combinación de las melodías en un conjunto completo. La base interna para fusionar las especificaciones de materiales musicales de diferentes épocas, regiones y estilos es el sistema fonológico chino.
Otro legado valioso de la Ópera Kunqu es su guión literario. Dos generaciones de la creación de la ópera leyenda de la dinastía Ming y Qing tienen nombres pueden poner a prueba no menos de 4.400 especies, más de 2700 tipos se transmiten, la gran mayoría de estas obras está basada en Kunshan componer y cantar cavidad. Además, cuando las personas utilizan la adaptación portátil de Kunshan parte de cavidad Tunes, la dinastía Yuan y el guión rasgueo de flores diversas cámara y prometedor, escenario de la ópera había sido testigo del esplendor de colores de la escena. Opera guión de contenido ideológico cubre cada período de la historia de cinco mil años de civilización china. Sobre todo una profunda reflexión del siglo 16 al siglo 17 China nea de barrido antisocial, pensamiento humanista verdad pesado, este es el momento del rápido crecimiento de la economía capitalista, especialmente el rápido desarrollo de la economía de bienes raíces urbanos en el sur del río Yangtze y la transformación de la sociedad china, tiene antecedentes históricos y tiene un importante valor de reconocimiento social.
Además, el patrimonio de la ópera Kunqu también debe incluir su sistema de interpretación de "cantar canciones y cantar, cantar y tocar por igual". Kunqu Opera no tiene la exactitud del realismo realista como el drama occidental. Es una pincelada a mano alzada que refleja la realidad. Aquí, la forma natural de la vida es la de romper el lenguaje, en una mano alzada arte poético, la forma natural de la conducta y la expresión de la vida se rompe, en una danza impresionista y las artes escénicas, la forma natural de las condiciones de vida se divide, en Conjunto a mano alzada y artes de apoyo: la forma natural del cuerpo humano en la vida también se ha roto, convirtiéndose en maquillaje facial, maquillaje y arte de vestuario a mano alzada. Técnicas a mano alzada Kunqu Opera consagrados en las actuaciones de estilizada, la liberalización del tiempo y espacio, la virtualización al final del rompecabezas y los personajes y otros aspectos de la profesión y desarrolla el forum Norte-Sur margarita para el altar artes consagrado juntos en el largo curso de la historia Especificación.
En el camino, la cultura china se disparó durante nueve días por el viento del este
Los monarcas del mundo pertenecen a los monarcas, las hormigas y los monjes, todos los dolores, las alegrías y las caídas, Nan Ke es el único. Como el sueño, donde la vida. ——“Nan Keji • Sentimientos de amor”
📷
Para implementar el espíritu de instrucción "firmar cultural confianza y promover la prosperidad de la cultura socialista" por el Presidente XiJinping, cuenta al mundo la historia de China y muestra una China verdadera, tridimensional y global, realza verdaderamente la cultural fuerza y promueve capacidades de comunicación internacional. La construcción permitirá que la cultura china se integre al mundo.
La grandeza de un país y una nación siempre apoya en el florecimiento de la cultura. Si no hay la herencia ni el desarrollo de la civilización, ni la promoción ni prosperidad de la cultura, no pueden realizar el sueño chino. La suerte de la cultura y la suerte del país son ínterconectados, también el contexto de la cultura y el del país. Para proteger y propagar la patrimonio cultural brillante inmaterial de la humanidad, señor Hao Meng por amor a la cultural tradicional organicé la Franja y la Ruta Teatro de Kunqu con las departamentos pertinentes para aprender en profundidad y pone en práctica el pensamiento socialista con características chinas en la nueva era de Presidente Xi Jinpin, para fortalecer los intercambios y la cooperación con el país principal a la Franja y la Ruta, para desarrollar del comercio exterior cultural, para propagar cultura tradicional China y arte dirigido por Kunqu opera.
📷
La foto es la iniciador de la Franja y la Ruta Teatro de Kunqu y la Secretaria General Adjunto del Centro de Arte Mundial del Altar del siglo chino, Hao Meng.
En la novena feria china del inversión extranjera y cooperación de foro extranjera y el foro de la construcción de la industria cultural de la Franja y la Ruta y desarrollar el patrimonio cultural inmaterial mundial Kunqu que se organicén por la Franja y la Ruta Teatro, Señora Hao Meng contó que ella consideró el desarrollo y el propagación como la meta en la vida y, por el foro de Kunqu declare que la Franja y la Ruta zarpó oficialmente. Ella dije: “La Franja y la Ruta Teatro va a de acuerdo con la estrategia nacional y, propaga Kunqu como un regalo nacional de diplomacia por los países de la línea de la Franja y la Ruta. Va a hacer programas especialmente para los dirigentes nacionales. ”
Senor Li Kaiwen, el presidente del comité de intercambios culturales entre China y Estados Unidos, otorgó a Señora Hao Meng el premio de contribución especial para el patrimonio cultural inmaterial, le animó su contribución en promover la propagación y protección de ka Arte Kunqu y oficialmente invitó el Teatro a actuar en Lincoln Art Center de los Estados Unidos en 2018.
Señor Teng Weifang, el director general de inversión de Zheng Da Grupo (China), indicó : “Con la influencia importante formativa de Kunqu y los culturas tradicionales chinas en Asia Pacífico y la proposición de profundizar la política de la Franja y la Ruta, va a desempeñar un papel más prominente en el Asia sudoriental.”
El director Zhang Yao, el secretario general de la Liga de Educación de la Ópera China y el director de la administración de prácticas artísticas de la Academia de la Ópera China, indicó : “La cultura de la ópera es el repesentante excelente de la cultura tradicional china y Kunqu es más que ella. El desarrollo de la cultura de ópera debe basar en el local y mirar al mundo. La herencia es la base y mantener es la dirección. Hay que cambiar la enseñanza del aula en la prática de las artes escénicas y publicar los trabajos excelente y que pueden soportar la prueba de la historia y boca a boca. ”
Yang Feng, la vicepresidente de la Asociación China del dramaturgo y el presidente del Teatro de Kunqu del norte, indicó : “En la propagación de la ópera, hay que defender con firmeza la postura cultural china y no puedes hacer demasiados compromisos por los demasiado complaciente con la cultura de los demás. Hay que combinar las condiciones de la edad actual, lograr la popularización del conocimiento, hacer repertorio visitas guiadas y posicionamiento preciso de ópera, prestar gran atención al rendimiento escénico, hacer pleno uso de la nueva plataforma de medios y combinar animación de ópera, juego de móvil de ópera, ópera ideas creativas de la integración de la comunicación.”
El asesor principal Zhou Yi de la Franja y la Ruta Teatro de Kunqu también prensentó: “Hay que tomar Kunqu como un regalo de dipomacia y hacer giras entre los países de la línea. ”
La esencia del país, el patrimonio cultural inmaterial mundial, tiene una larga historia hasta hoy. La Ópera Kunqu es una de la esencia de la cultura tradicional china. DSC Bank sigue avanzado y explota el mercado mundial. Una mayor unidad entre los dos fuertes, que pide prestado la fuerza de Cadena de Bloque, desarrolla ¨Kunqu¨ incluso ¨la cultura china¨, y propaga la belleza de Kunqu, desarrolla las culturas tradicionales para que las caracteres chinos permanezcan erguidas en la cima del mundo.
submitted by DSCBank to u/DSCBank [link] [comments]


2018.05.15 01:11 IamnottheJoe Fui a Russia BR..... e fiz um post longo sobre isso.

Post longo, sobre minha viagem ao Paraná. Não, não virei especialista, só estou relatando meu passeio, deixe de ser incel e va conhecer algum lugar tb.
Salve galera, firmeza? Seguinte, estou em férias, por isso dei uma sumida daqui e com toda certeza, ninguém notou, ainda mais depois de ter feito uma declaração infeliz sobre o rj (deculpe cariocas). Pois bem, não tenho grana e não consegui ir para a Bahia. A minha gata tb entrou em férias e os pais delas queriam ver a familia no Paraná.... la fomos nós. Arapongas era o destino. 750Kms, saimos as 5:00 da madruga e chegamos a 14:30. Essa foi a rota .
Passamos por algumas rodovias, me impressionou o tanto de pedagio que foi pago, mano, mais de 15 pedagios. Rodovias legais, bem cuidadas realmente, mas sério, porque eu pago imposto mesmo? A pessoa que cobra o pedagio conta os eixos ou tem algum sistema que ja monitora e insere no sistema dela?....
Mas vamos ao que interessa, a Russia BR. Cara, que lugar, altas retas a perder de vista, terra vermelha, plantações de milho imensas. Como não temos road movies ou filmes de terror com um cenario desses? Infelizmente, parece que nos ultimos dias não tem chovido, então, o pessoal esta receoso com as plantações. Cheguei a Arapongas, cidade bonita, chamada de capital moveleira do sul. Andei pouco na cidade, passei pela Unopar que parece ser grande por ali. As ruas são bem movimentadas, parece ser uma cidade que cresceu bem recentemente e a infra não acompanhou. Achei a cidade bem simpatica.
Fui muito bem recebido, muita fartura de comida. Fui a casa da avó da minha esposa, um senhora bem debilitada, mas com um humor acido. Ela mora com suas filhas, ja idosas tb e que cuidam dela. Todos brancos, inclusive, notei que realmente ha poucos negros por la, obviamente isso é normal, não estou criticando, apenas fazendo uma observação. A matriarca da familia possui algumas bonecas que ficam no seu colo em sua cadeira de rodas. Uma dessas bonecas é negra, a preferida dela. A filha que cuida dela se refere a essa boneca como a "neguinha", e então quando foram pegar a boneca para ela, houve um certo receio de ser referir a boneca por "neguinha". Achei engraçado elas ficarem cheio de dedos por isso. Uma bobeira, demos risadas, mas acho que eles ficaram meio impressionados com um negro em casa, um fato diferente. Recebi muitos abraços, e bebi muito, nessa viagem, acho que meu consumo foi acima das 30 latas por dia.
Após almoço, partimos para roça, caras, eu sou meio baiano, sou meio de roça, mas la do nordeste. Fiquei boquiaberto com o tamanho das plantações. Imenso mesmo. Cheguei la, uma fazenda tocada por apenas um homem, com uns 60 anos. Tonhão toca sozinho uma produção de cerca de 35 mil frangos a cada 45 dias. Um trabalho sem fim, porém, a tecnologia auxilia bem. Sensor de temperatura, de umidade, de ração.... a limpeza ainda é braçal, e o material dessa limpeza é feita a compostagem e usada como adubo. Coisas que aprendi sobre criação de frangos.
Ainda em conversa como Tonhão, descobri que falta mão de obra no campo, por isso ele fica quase que impossibilitado de tirar algumas férias, e explica que isso se deve a um melhor poder aquisitivo das famílias, que agora estão formando agrônomos, arquitetos, veterinários e afins. Realmente, apesar de todo trabalho duro que ele tem, eu acho que tem uma vida boa, uma casa grande, algum conforto. O que eu mais gostei do lugar, na verdade, foi a ausência de vizinhos, por kilometros. Porém, a violência vem sendo um problema, com muito roubo de agrotóxico, que tem venda controlada e talz, mas é muito visado pelos bandidos, que entram na propriedade, rendem a família, e levam tudo, isso sem contar os moveis, veículos e talz . A única defesa dos moradores são os cachorros e a si mesmo. Inclusive, nesse tema, me mostrou 2 armas que possui, 2 espingardas, uma com mais de 100 anos que segundo ele e meu sogro, tem mais de 100 anos, calibre 28, a única marca de possui é a inscrição "aço fino" no cano, que diz ser um atestado de qualidade. O que me chamou atenção foi fato de ter 2 gatilhos, uma para cada cano. O tranco parece ser bem forte, mas não foi dessa vez que experimentei. A outra, ja era mais moderna, com uma mira e talz. Acho mais que justo ele ter essas armas, a policia, que esta a muitos kms de distancia, não parece ser opção.
Na fazenda ha uma reserva ambiental, pequena e comparação a fazenda, mas é uma area grande, descobri que la existe uma tal jabuticaba do mato, que é uma jabuticaba maior que um limão (WTF!!!!) e tem algumas plantas frutiferas, como a novidade (para mim) caja-manga, uma fruta que lembra a manga mas possui um gosto mais acido, lembra a seriguela que era comum na Bahia, porem, bem maior. Tem um pé de açai, e o meninão aqui, esperto e fã do açai, pegou a frutinha, olhou e cravou o dente. Mano, a poupa do açai é só casquinha fina, o resto é tudo caroço. Como deve ser trabalhoso produzir o que consumimos.... Soube que estão usando o caroço do açai para produzir um tipo de café, alguem sabe algo sobre?
Ao contrario do que imaginava, os fazendeiros apoiaram muito a reserva ambiental. Segundo o Tonhão, desde que foi feita, o nivel das nascentes nunca diminuiu. Além de trazer muitos animais de volta... o que gera alguns problemas. As capivaras, por exemplo, cresceram absurdamente e começou a dar grandes prejuizos as plantações de milho, a solução, extinção. Mataram todas, não tem nem para remédio. Parece que os proximos são os quatis (primos do Rocket Racoon), estão sendo tolerados ainda, mas andam em bandos cada vez maiores. Fora isso, eles tem uma conciencia ecologica muito legal, não são aqueles rednecks que comem qualquer coisa que se mova.
O conceito de familia parece ser bem mais forte por la, as pessoas parecem ser mais unidas do que por aqui. Me senti em casa mesmo galera.
Ficamos 2 dias, tomamos um refrigerante que é feito na região, de abacaxi, escrito que tem 10% de fruta, não sou fã de refrigerantes, mas até que é bom. Comprei algumas unidades de 2 cervejas que vi no supermercado e não existem aqui na minha cidade, mas depois descobri que tem em Sorocaba tb. A 1500 e a Burguesa, mas ainda não tomei.
Mas algumas futilidades:
submitted by IamnottheJoe to brasil [link] [comments]


2018.02.13 03:27 pedrothegrey O Insignificante

I.
Borges era uma homem desimportante. Bebia constantemente, mas não o suficiente para que seus colegas ou esposa achassem problemático. Fumava quando se encontrava nervoso ou ansioso, excedia os limites de velocidade de quando em vez, e deixava a toalha molhada em cima da cama após o banho. Seus vícios pareciam sob seu controle, a todo tempo.
Era calado, culto, porém deveras alienado. Tratava bem de sua esposa. Trazia, para ela, doces nas datas românticas e jóias sem brilho no Natal. Ela não tinha nenhuma surpresa mas nenhum desagrado sério com Borges. Quando conversava com suas amigas casadas, sobre seus maridos que por vezes eram infiéis, apostavam somas obscenas de dinheiro nos cavalos, se metiam em brigas de rua, e até ameaçavam socos, sentia uma curiosidade mórbida pelo pecado, ao mesmo tempo em que aceitava ser melhor por ter Borges por perto.
Ele nunca fora genial no colégio. Na quinta série, percebeu que quando estudava muitas horas para uma prova, conseguia o mesmo resultado que quando não havia aberto os livros. Conseguiu ingressar em uma universidade, muito embora não fosse a que ele tinha vontade de entrar. Falhou alguns exames, foi aprovado sem grandes honrarias, no meio de tantos outros. Foi efetivado no lugar onde fazia estágio, uma pequena empresa no subúrbio, e na única noite em que saiu com os colegas para o happy hour, conheceu sua mulher. Desposou-a três meses depois, quando tinha 25 anos e um carro popular.
Quando seu pai aposentou-se, o convidou para que conversassem e bebessem algumas cervejas. Borges beijou a sua esposa com os lábios secos e disse adeus, ela disse um adeus afetuoso, embora não tivesse desgrudado o olho da televisão. Ao chegar no sitio de seu pai, Borges se depara com uma mesa, do lado de fora da casa, com uma maleta comprida aberta sobre ela. Seu pai estava sentado ao lado da mesa, limpando a espingarda recém-comprada. Mostrou, orgulhoso, ao filho a compra que havia feito.
— Quer fazer um teste? — perguntou. — É mais fácil do que parece, vou colocar um alvo ali pra você.
Bebeu de um gole o resto da cerveja que estava na lata, e a colocou a 20 metros de Borges. Este, pegou a espingarda com um desajeito quase infantil, posicionou a coronha nos ombros e mirou na latinha. Antes de atirar olhava para o pai, como se dissesse "Tem certeza que essa é uma boa ideia?", e era correspondido por um olhar ansioso e debochado. Tomou coragem, talvez toda a que tinha, e deu o tiro. O barulho machucou seus ouvidos, sentiu o coice poderoso da arma em seus ombros, o cheiro de pólvora queimada, o calor do cano. Era um equipamento bruto, robusto, porém tinha certa dose de beleza, de graça, o suficiente para que Borges pudesse apreciar.
Ao se aproximarem do que se sobrou da lata, Borges ficou espantado com o resultado do tiro. Ele havia obliterado um objeto com o toque de um dedo. Havia naquele momento, para o observador cuidadoso, uma pequena centelha em seu espírito, um brilho no seu olhar, tão sutil que poderia ser confundido com o reflexo da luz. Sutil, efêmero, porém presente.
Dirigiu seu carro cinza para casa, e no caminho sua mente só pensava naquele momento mágico, naquela sensação que nunca havia sentido antes. Ao leitor desavisado, pode-se ter a impressão de que uma paixão se fez presente em sua alma, mas Borges era incapaz de um vício tão eloquente. Era, acima de tudo, uma obsessão fria, muda e nada tinha de viril. Quando chegou em casa, encontrou sua esposa na mesma posição de algumas horas atrás. Após tomar um banho rápido e trocar sua roupa cinza por uma caqui, se deixou cair na cama, mas sem soltar demais o corpo. Se sentiu feliz pela esposa não ter prestado atenção na tolha molhada que estava debaixo de seu pé.
— Meu amor, acho que vou comprar uma arma e caçar. — disse, enquanto seus dedos passeavam, sem cor, pelo rosto da mulher.
Sua esposa moveu os olhos suavemente para o lado e olhou fundo nos seus olhos, e não vira naqueles olhos cinzas, pálidos, um ímpeto para uma ação tão... tão... diferente. Colocou, gentilmente a mão em seu rosto, e também o acariciou levemente. Seus olhares se cruzaram por um período que levaria até Zelda e Scott Fitzgerald ao desconforto. Depois dessa pequena eternidade, ela só podia concluir que ele havia descoberto o leve descontento que tinha por sua previsibilidade, e, como havia lançado essa ideia sem nenhum contexto, achou que o fazia meramente para agradá-la. Seus lábios esboçaram um sorriso delicado e dormiram após o costumeiro beijo de boa noite.
II.
Na semana seguinte, chega em casa com uma maleta comprida, igual a do seu pai. Sua mulher estava fazendo café e quando olhou para o marido, deu um grito e um pulo para trás, quase derrubando o café. Ele mostrou a ela todos os acessórios que havia comprado, ensinou os nomes de cada parte da arma, deu uma breve explicação sobre o funcionamento dela e por fim, deixou-a segurar a arma. Ao falar, parecia haver memorizado toda uma cadeia de informações, na sua voz não havia uma empolgação genuína, era como se estivesse lendo uma revista técnica de tiro.
Sua esposa ouve tudo, mas sua visão adquire um aspecto onírico. Ela se sente confusa e com uma certa náusea de toda a situação. Não só ele havia comprado uma arma — o que ela nunca aprovaria — como ele o havia feito, embora de maneira planejada, nesse ímpeto remotamente (e ela recuava quando sua mente pensava nisso) adolescente. Ele estava no banho e só se deu conta de que não havia ninguém falando quando ouviu o barulho da chaleira. Dormiu numa perturbação a nível espiritual. Todos os finais de semana de Borges eram passados no campo de tiro. Treinou como uma máquina, não vibrava quando acertava na mosca — o que ocorria com surpreendente frequência — nem esbraveja quando errava o alvo. Anotava seus pontos e mostrava para a esposa quando chegava em casa. "Que bom, amor", dizia, sem olhar para o resultado. Borges nunca notou, pois não tirava os olhos do resultado.
Certa vez, estava limpando a espingarda na sala, quando um pombo se equilibrou nos fios do poste. Continuou limpando a arma e montou-a novamente. Se levantou do sofá e viu o pombo estático, pendurado nos fios. Uma estranha força se havia apoderado dele, não mais tinha controle sobre seu corpo. Sem compaixão, sem vileza, atirou no pombo. O barulho ressoou forte na sala de estar, ouviu o grito da esposa que correu para a sala, os vizinhos que gritavam e perguntavam se estava tudo bem. Mas ele não tinha ouvidos para isso, se concentrou no som pesado da bala atingindo o peito da ave, o bater descontrolado de asas na tentativa desesperada de tentar voar, o som seco e desolador da queda do corpo do animal no chão. Todos esses pequenos momentos ecoavam em Borges, enquanto sua esposa tentava explicar a situação para os vizinhos. Borges tinha uma nova (se é que podemos chamar assim) vontade e sua esposa tinha o que conversar na próxima reunião de esposas.
III.
Meses depois. Eram 19h e Borges não havia chegado em casa. Sua mulher não sabia como reagir a essas duas horas de atraso. Ele bateu de carro? Fora assassinado? Parou para beber? Mas tudo isso parecia tão irreal que sua preocupação tinha um gosto quase sobrenatural. Teria Borges absorvido aquele delicado ímpeto transgressor em sua alma? Tinha ele essa capacidade, esse tipo de caráter anárquico? Havia sumido com sua arma e carro, este, fora encontrado abandonado na estrada, ao lado de uma mata que se estendia até o horizonte. Borges havia sido regurgitado pelo subúrbio? Tudo que se sabia era que havia entrado — e era consenso geral de que se havia perdido — no meio da mata. Novamente é enfatizado ao leitor que aquela decisão não fora tomada de ímpeto, no meio do trânsito, com o rádio ligado. Não existia uma paixão que o carregava até a natureza, nem um ódio que o pudesse mover para fora do subúrbio. Não tinha um amor tão expressivo pela mulher para que o impedisse, tampouco era indiferente a ponto de não deixar um pequeno bilhete no carro, que dizia:
Adeus, meu amor. — Borges.
Dormiu no chão nos primeiros dois dias. As formigas, os mosquitos e outros tantos insetos inomináveis se banqueteavam com ele. Depois de uma noite infernal de picadas e mordidas, acordava molhado de orvalho, com os primeiros raios de sol que cortavam entre as copas das árvores. Conseguiu fazer uma pequena cabana de folhas e galhos, e isso o ajudou imensamente. No quarto dia, quando acordou com um pouco menos de dor, pegou o rifle e o carregou, e ficou esperando, na beira de um lago (que havia encontrado no dia anterior) um alvo que pudesse atirar. Mas nada apareceu, nesse dia ou no outro, ou no outro, ou... Seu estoque de comida — alguns enlatados e biscoitos — havia acabado e, além de frutas, nada tinha para se alimentar. Desistiu de tentar caçar e simplesmente se sentou à margem do rio, observando o fluxo da água, ouvindo o farfalhar das folhas, o canto dos pássaros. Entrara num estado de transe insensível, parecia que a vida era constituída somente daquele momento e daquele lugar, mas não sentia nisso uma alegria particular. Apenas aceitava como um fato. Lembrou-se da quinta série, sem nenhuma razão especial.
Seu coração acelera quando ouve o barulho de um galho seco que se quebra, e uma pata que se leva ao chão devagar. Ele sente aquela mesma força invisível que leva seu braço à arma. Engatilha suave e lentamente a espingarda. A capivara mostra seu corpo grande e desajeitado e se inclina para beber água. Do outro lado da margem, Borges, como um animal selvagem, sem vileza, sem piedade, age como se todo o mundo esperasse que ele agisse. Toma uma decisão como se não pudesse tomar outra, uma decisão, que não foi necessariamente irrefletida, mas destituída de toda culpa moral. Não havia outra coisa a se fazer.
Borges aperta o gatilho. Passara dias sem ouvir nada além de grilos e água corrente, e o barulho da explosão foi nuclear. Quase podia sentir a onda de choque que avassalava a paz da mata. Os pássaros voaram imediatamente e o som de suas asas ecoou junto da explosão por alguns segundos. A capivara fora atingida no coração, seus olhos se arregalaram e ela caiu para o lado, tesa, nas margens do lago. Borges arrastou o animal até a cabana, cortou sua barriga e retirou suas entranhas. Se sujou da cabeça aos pés, não tinha nenhuma noção do que estava fazendo. Retirou um pedaço de carne do animal, com um pouco de couro no exterior e o colocou na fogueira, que demorou algumas horas para que conseguisse acender. Fez isso da mesma maneira que praticava tiro, fazia anotações mentais dos movimentos que foram eficazes e dos que não foram, etc. Comeu a carne dura e sem gosto do animal. Mas isso não importava, pois não o havia matado pela carne, nem tinha alguma satisfação especial na comida.
A noite caiu e, enquanto a fogueira crepitava em seus suspiros finais, o calor das brasas aquecia a cabana de Borges. Se deitou e dormiu um sono sem sonhos. No meio da noite, ouviu um barulho ao longe, o som de uma lembrança distante, um som caótico e bem sutil, quase delicado. Se levantou sem fazer barulho e saiu da cabana, com a arma em mãos. Estranhas luzes vinham em sua direção, e o barulho ficava cada vez mais alto.
Como um animal encurralado, correu para a beira do lago, onde a lua talvez pudesse iluminar os agressores, e onde podia ter um alvo claro. As luzes continuavam o seguindo quando chegou no lago. Um som de algo desesperado se ergue no meio do caos, um som agudo, suave, gracioso, mas tenso e trêmulo. Borges tropeça e cai no lago, e uma estranha criatura pula em sua direção, emitindo esse som tão estranho. Por puro reflexo evolucional, instinto de autopreservação, Borges atira na criatura.
O clarão da explosão revela o rosto de sua esposa. Que cai nas margens do lago, ao lado de Borges. Seu rosto que, outrora, exibia uma vida pálida e fria, agora tinha um aspecto vivo e aterrorizado. O sangue da mulher corre pelo rio, fazendo uma mancha que tem um brilho macabro sob a luz da lua. Borges retoma sua consciência anterior, daquele pequeno subúrbio e das regras daquele mundo. As luzes que o seguiam param nas margens, nada mais são que policiais à sua procura, provavelmente liderados pela esposa na busca.
Borges sente de novo a força incontrolável e aponta a arma para os policiais. Mas algo novo surge sob a luz da lua. Borges sente. Sente algo, sua alma é tempestade, ímpeto, sua filosofia, o martelo, seu deus, ele mesmo e a sua vontade é a da lua. Coloca o cano da espingarda na boca e aperta o gatilho. Sua nuca explode, deixando no rio uma mancha de sangue, que finalmente, faz companhia à esposa.
submitted by pedrothegrey to EscritoresBrasil [link] [comments]


2017.12.26 18:56 roberjames92 Videojuegos: Kingdom Hearts Remixed

Kingdom Hearts 1.5Principales diferencias KHFM http://roberjames92.tumblr.com/post/136759114505/videojuegos-kingdom-hearts-remixed http://extramasquemusicaylibros.blogspot.com.es/2014/12/videojuegos-kingdom-hearts-remixed.html Cambios · Kingdom Hearts Final Mix presenta cambios respecto a la versión original, incluyendo los jefes presentes en la versión en Inglés, pero no en la versión japonesa original. Otros cambios incluyen cambios del color de los Sincorazón y la introducción de nuevas armas, nuevos Sincorazón, nuevos enemigos, nuevas habilidades, nuevas escenas de vídeo, misiones de nave Gumi, nuevos informes de Ansem, y una película nueva y secreta. Las nuevas armas de Sora son Fulgor Seráfico y Polvo de Diamante que se consiguen derrotando a Sephirot y a Titan de Hielo respectivamente. · La pantalla de inicio fue reemplazada con otro dibujo de Sora, encapuchado y con una bandera. En la pantalla de inicio, un trailer de Final Fantasy X-2 es accesible, etiquetado como una "película especial", como una tercera opción después de Nueva Partida y Cargar Partida. · El juego tiene tres niveles de dificultad, siendo el primero de Final Mix: Principiante. Final Mix: Principiante le da al jugador una cinta, una cadena de EXP, 8 de Ataque, 8 de Defensa y 4PH al empezar el juego, y no se puede ver el vídeo secreto. · El Poder Gumi Taladro de ataque es 9999, en lugar de 35. La segunda dificultad es simplemente "Final Mix", de forma análoga a la norma del juego anterior, pero no exactamente la misma. La nave Gumi tiene el doble de daño de la versión original y el daño infligido por el jugador se reduce en un tercio. · La última opción es Final Mix: Orgulloso, un reto mayor para que expertos del juego original puedan jugarlo. El ataque de la nave Gumi se redujo a la mitad, y el daño es cuatro veces mayor al original. Un "informe de batalla" se muestra al final. · Otra nueva característica incluye un evento Saltar Escena (Omitir), que permite al jugador saltar escenas ya vistas (Es posible incluso si van a ser vistas por primera vez). · Sora se modifica para que se vuelva transparente cuando la cámara está muy cerca de él. · Enemigos o Chimaera o Gigas Shadow o Grand Ghost o Stealth Soldier o Pot Scorpion o Pink Agaricus o Jet Balloon o Missile Diver o Sniper wild o Black Ballade o Neosombra · Armas Dos nuevas armas se han añadido para cada personaje principal. Estos sirven como "Ultimates secundarias", con quien tiene más poder que el arma habitual final (Arma Artema, Viva al Rey, y Viva la Reina) por lo general con una reducción de MP, mientras que el otro tiene más potencial mágico con bajas capacidades físicas. Llaves Espada de Sora: One Winged Angel y Diamond Dust. Bastones de Donald: Meteor Strike y Fantasista. Escudos de Goofy: Massive Bumper y Seven Elements. · Habilidades Diez nuevas habilidades fueron agregadas: o Golpe Súbito o Lance Deslizante o Aturdidor o Golpe de Gravedad o Oleada Mágica o Pulso Huracanado o Zantetsuken o Hoja Sana o Extraordinario o Encuentros ↑ · Accesorios Junto con algunos cambios menores en tres accesorios existentes, los nuevos accesorios añadidos son los siguientes: o Firagun Wrist o Blizzagun Wrist o Thundagun Wrist o Black Ring o Moogle Badge o Cosmic Arts o Royal Crown o Premium Cap o Ifrit Belt o Shiva Belt o Ramuh Belt o EXP Bracelet o EXP Earring o EXP Chain o EXP Ring · Escenas Se añadieron varias escenas nuevas. La primera, se muestra después de que Sora pelee con León en Ciudad de Paso, cuenta como Riku aparece perdido en Bastión Hueco, llamando a sus amigos, mientras Maléfica lo observa. Otra, se muestra después de que Sora habla con Kairi en el Canal Subterráneo en Ciudad de Paso, muestra como Riku se pierde en el Reino de la Oscuridad después de que Ansem, el Buscador de la Oscuridad se llevara su cuerpo. Allí, con la ayuda de Rey Mickey, revela que él tiene la llave espada del reino. Una escena facultativa era un enfrentamiento entre Cloud y Sephiroth, vista después de que el jugador derrota a Sephiroth. Una escena de menor importancia también fue agregada cerca del inicio del juego en el segundo día en las Islas del Destino, donde se revela que el amuleto de la suerte que Kairi hizo de conchas Thalassa es la Prometida que más tarde se da a Sora. Estas nuevas escenas pueden conectarse a la historia en las novelas de Kingdom Hearts con mayor precisión. · Another Side, Another Story [Deep Dive] · Misiones de la nave Gumi · Otros tres Informes de Ansem Propia interpretación · Nuevos colores en los enemigos, armas y comandos extra (reacción triángulo) · Desafíos en el coliseo del Olimpo · Misiones de la nave Gumi y los premios de piezas Gumi · Modelos nuevos de nave Gumi · Trofeos para PS3 (PlayStation Network) · Enemigos nuevos que aparecen en contadas ocasiones: o Mago inquebrantable que se divide en Selva Profunda o Gran seta que aparece en la casa del árbol de Selva Profunda y Atlántica. o Escorpión tinaja en Agrabah. · Escenas nuevas: o Fabricación del colgante de Kairi o Escenas “Another side, another Story” (que conciernen a la trayectoria de Riku) Kingdom Hearts Re: Chain of Memories Kingdom Hearts Re: Chain of Memories es un remake de Kingdom Hearts: Chain of Memories. Fue lanzado por primera vez el 29 de marzo de 2007 en Japón, e importada a América del Norte casi 2 años después, el 2 de diciembre de 2008. No se ha confirmado que haya una liberación Europea. No obstante se incluye en la versión remasterizada de PlayStation 3 Kingdom Hearts HD 1.5 Remix cuya cual ha sido doblada a diversos idiomas incluido en español. En Japón, es parte del pack de Kingdom Hearts II Final Mix +, y tiene características de conectividad con Kingdom Hearts II Final Mix. Como no había planes de lanzar Kingdom Hearts II Final Mix internacionalmente, estas características se han añadido con una condición de completar las historias para la salida en América del Norte. Cambios importantes Si bien se hicieron muchos cambios entre las dos versiones, con mucho, el más importante fue el rediseño total de que el juego sea una imagen tridimensional por ordenador prestado juego para la Playstation 2, en el mismo estilo que las otras entradas publicadas en la serie, Kingdom Hearts y Kingdom Hearts II. Esta remodelación incluye el cambio de los campos de batalla de dos pantallas de dimensiones sin "altura" en la plena escenarios tridimensionales, permitiendo que los enemigos salgan de la vista del jugador. · Un cambio pequeño pero importante aún fue la conversión de muchas de las escenas del juego en plena voz actuado vídeos de movimiento total, y el uso de la voz de acción dentro del juego. Si bien el diálogo para el juego ha sido grabado con los actores de voz utilizados en Kingdom Hearts II, la sonorización y efectos de sonido dentro de un juego basado en gran medida en los clips existentes. En algunos casos, como la invocaciones de Sora y su parada al combocar el hechizo, estos clips sólo estaban disponibles con el Kingdom Hearts de voz de los actores. Como las escenas estaban plenamente prestados, en lugar de actuar con los sprites, la violencia en el juego fue más evidente, y la calificación del juego se elevó de E a E10 +, por la Violencia de fantasía. Además, estos espacios pueden ser estéticamente variados, incluso dentro del mismo mundo, mientras que en el juego original sólo había un diseño de escenario por mundo. El "Duelo" del sistema, basado en el Modo Link, se añadió a la mecánica de combate de Riku, y los Comando de Reacción del sistema de Kingdom Hearts II se incorporó tanto a la mecánica de batalla de Sora como a la de Riku , en general, para reemplazar a los casos en que el jugado tenía que presionar un botón, un botón para continuar con un ataque combinado. · El sistema de juego de los naipes y la trama en general sigue siendo el mismo que el original Kingdom Hearts: Chain of Memories , y " Simple and Clean "es el tema de la canción del juego. Sin embargo, hubo muchos pequeños retoques a la historia, así como la adición de nuevos Naipes, los Ataques Especiales, los jefes, y un Modo Teatro para volver a ver así las escenas ya vistas. Otras diferencias La historia cambia · Flashbacks del primer Kingdom Hearts se incluyen en las escenas. · Axel remata a Vexen con un chasquido de sus dedos. En el original, Vexen es eliminado tras ser golpeado por segunda vez por los chakrams de Axel. · En el original, Goofy golpea a Larxene cuando trata de matar a Sora . En el remake, lo que hace es lanzar su escudo a Larxene para distraerla temporalmente. · En el original, Riku Falso se ve tendido en el suelo en el piso 12, y en movimiento le va a activar una escena (seguido por una lucha del jefe). En el remake, que está de pie, y un comando de la reacción desencadena la lucha contra el jefe. · Cuando la lucha contra la Armadura se libra en el original Kingdom Hearts: Chain of Memories, se libra en el tercer distrito. Sin embargo, en Kingdom Hearts Re: Chain of Memories, se libra en el segundo distrito. · Cuando Sora se vio afectado por Larxene en el original Kingdom Hearts: Chain of Memories , Donald utiliza Cura para que lo cure, pero en Kingdom Hearts Re : Chain of Memories , lo que utiliza es Cura++ para curarlo. · En el clímax de la historia original, cuando Axel intenta ejecutar a Marluxia por su traición, Marluxia usa a Naminé como escudo después de escuchar la amenaza de Axel. En el remake, tienen una breve lucha antes de que Marluxia use a Naminé como un escudo. Marluxia además nunca sale de la habitación hasta el final de la pelea. · En lugar de arrastrar a Riku en las profundidades oscuras, utilizando su fuerza final, Lexaeus muere cuando el cuerpo de Riku se encuentra temporalmente tomado por Ansem. · En el juego original, Zexión se teletransporta cuando su disfraz como Sora se destapa. En el remake, Zexión lucha directamente con Riku, pero es derrotado y, temiendo por su vida, se teletransporta. · La escena de Kingdom Hearts Final Mix que involucra a Sora luchando contra Xemnas como el desconocido se pone en el opening. · Una escena extendida de Roxas se muestra junto con Hayner, Pence, y Olette en el final del juego. · Al final del juego, una escena de miembros invisibles de la Organización se muestra. · La muerte de Zexión se extendió, mientras que sólo son implícitas en el juego original, se muestra claramente en la nueva versión. En el juego original se hace una alusión, aunque nunca se ha demostrado que la Réplica de Riku acabase con Zexión, mientras que en el remake se muestra como la Réplica de Riku estrangula a Zexión y drena su fuerza vital. Cambios mecánicos · Mientras combates contra la Jaula Parásita, el ácido del estómago no inflige daño a Sora si está cargando su mazo. · La batalla final contra Marluxia se ha dividido en dos sub-batallas la primera es generalmente la misma que la batalla final original, mientras que el segundo se desarrolla totalmente en la parte superior del espectro de Marluxia, y cuenta con él como mucho más agresivo, con varios Ataques Especiales poderosos. · Como en su Absent Silhouettes en Kingdom Hearts II Final Mix, Lexaeus puede entrar en un estado temporal de invulnerabilidad y de mayor fuerza. · Al igual que con Roxas y Sora en su lucha en Kingdom Hearts II Final Mix, la escena en la que se enfrenta Riku a Zexion se ha convertido en un jefe de batalla completo. Durante esta batalla, Zexion puede robar naipes de Riku, ademas de que Riku se mantiene dentro del Modo oscuro durante la lucha. · La batalla final en Monstruo, durante la reproducción de la misma, ahora se registra en el Diario como un mini-juego. · El Bosque de los Cien Acres ha sido modificado para ser un mundo mini-juego, como en Kingdom Hearts y Kingdom Hearts II, en lugar de un único mini-juego compuesto para ayudar a Pooh a encontrar a sus amigos. · El Diario ahora realiza un seguimiento de las puntuaciones de los mini-juegos, como en Kingdom Hearts y Kingdom Hearts II. · En las versiones inglesas tras pasar el modo Reverse/Rebirth puedes obtener Llaves Espada de Kingdom Hearts II ademas de los miembros de la Organización XIII restantes que no aparecian. · Los Naipes Oro y Platino están disponibles ahora en la historia de Sora, y puede ser obtenido a partir de gratificaciones después de haber obtenido todos los Naipes. · Los Barriles y Barriles Araña ya no vuelven a aparecer si vuelves a entrar en una habitación. · El naipe de Pluto y su Ataque Especial Lucky Bounty ya están disponibles. · Los Naipes de Mapa Bottomless Darkness, Roulette Room y Random Joker se han añadido. · Los Ataques Especiales Gravity Raid, Stop Raid, Homing Fira, Firaga Break, Blazing Donald y Goofy Charge se han eliminado y reemplazado por Magnet Spiral, Lethal Frame, Freeze, Firaga Burst ,Raging Storm, Stardust Blizt, Goofy Tornado LV2, Goofy Smash y Wild Crush. · La mecánica de batalla de Riku ahora incluye el Modo de Duelo y con ello Ataques Especiales nuevos, y ahora tiene las habilidades en grupo Sant Burst y Inverse Burst. · Las habilidades de apoyo Salto de Altura, Planeador y Superplaneador están disponibles. · El efecto del naipe enemigo Bola Oscura, que es inútil, gracias a la eliminación de Modo Link, ha sido modificado para que funcione con el sistema de Duelo de Riku. Como tal, ya no está disponible en "La historia de Sora". · Los efectos de varios Ataques Especiales fueron modificados. · El naipe de Ansem ya está disponible como una recompensa en Villa Crepúsculo y no en el Castillo del Olvido. · El Naipe Aliado de Jack ya está disponible en la primera batalla en Ciudad de Halloween , y no inmediatamente después de ella. · Zantetsuken, Estocada Veloz, Tornado, Sanctus, Último Arcano, Ragnarok y Megafulgor están disponibles ahora para aprender a niveles 22, 27, 42, 47, 37, 52 y 57, respectivamente, en comparación con los niveles 27, 22, 32 , 37, 42, 47 y 52. · Warpinator es ahora una recompensa de Villa Crepúsculo, en lugar de una recompensa por derrotar a Riku Falso. · Warp ya está disponible en la Sala de Recompensas de Agrabah, en lugar de la Sala de Recompensas de Villa Crepúsculo. · Blind ya está disponible en la Sala de Recompensas de Ciudad de Halloween, más que como una recompensa por encontrar a Igor. · Synchro ya está disponible en la Sala de Recompensas del País de las Maravillas, y no como una recompensa para encontrar a Conejo. · Idyl Romp está ahora disponible como una recompensa por la compensación de Tigger Ir-a-Thon, en lugar de como una recompensa por encontrar a Tigger. · Cross-Slash + está ahora disponible como una recompensa por la compensación de Veggie Panic, más que como una recompensa de Bastión Hueco. · La eficacia de la fuerza de Riku está ligeramente amplificada a partir del juego original. · Durante las peleas en los pasillos, las batallas son ahora luchadas en grandes espacios. · También hay cambios ambientales a lo largo del juego, en el País de las Maravillas ahora hay flores que bloquean las puertas, en ciertas áreas no son parte del paisaje si no proyectiles que dispararan, posiblemente confundiendo a Sora o a Riku si son afectados. Los cambios visuales y de sonido · El Modo Link se ha retirado y se ha añadido el Modo Teatro · La voz de Sora en este juego es la de Kingdom Hearts II, en donde él tenía 15 años, en contraposición a sus 14 años de edad, la voz de los dos primeros juegos de Kingdom Hearts. · Las categorías de color de varios de los naipes de mapa tienen ahora un pequeño símbolo ("R", "B", "G", o "!") que indica su color. · Los naipes de ataque, enemigos y magia jugados por Axel, Larxene, Vexen, Marluxia, Lexaeus, Zexión,Ansem y Riku Falso representan diferentes expresiones faciales, en función de su efecto. · Sora, Donald, Goofy, Riku y el Rey Mickey ahora usan sus trajes de Halloween, mientras estan enCiudad de Halloween, aunque en Atlántica permanecen en sus formas normales. · Durante sus últimas batallas tanto con Sora y Riku, la mano izquierda de Riku Falso se encuentra inmersa en un orbe de oscuridad. · Axel ya no dice, "... dame un buen espectáculo", como lo hizo en Kingdom Hearts: Chain of Memories . En cambio, dice, "Trata que sea agradable, Sora." · En el primer encuentro de Larxene con Sora, "through" está mal escrito como "thougt". Esta línea es posteriormente fijada en la nueva versión. http://www.3djuegos.com/foros/tema/21950354/0/trofeos-kingdom-hearts-i/ http://www.trucoteca.com/trofeos-juegos/playstation-3/kingdom-hearts-re-chain-of-memories-14323.html Kingdom Hearts 2.5Principales diferencias KH2FM Cambios · Los enemigos como: Sincorazones poseen cambios en sus colores, en lo que es parte estetica. Y aparecen nuevos sincorazones como las Setas de la Organización XIII. · Nuevas misiones tales: como buscar piezas de puzzles que una vez armados te dan buenas recompensas, romper los records que te piden en las misiones de las Setas de la Organización XIII, entre otras misiones. · 12 Escenas nuevas. · Nuevas zonas para explorar, (“Cave of Remembrance” & “Garden of Assemblage”) · Nuevo limite nivel Fusión (incremento hasta 9) · Nuevas Habilidades · Nuevos Accesorios · Nuevas Ropas. · Nuevos objetos para sintetizar en el apartado de orfebrería · Dos Llaves espadas nuevas Encuentro Fatídico y Prueba de Victoria. · Forma Limite, que podrá usar Sora. · El uso de Coronas; de Bronce, Plata y Oro en Sora a medidas que tu completes unas misiones: o Derrota a Consciencia Latente. o Derrota a la Organizacion XIII Replica Data. o Derrota a la Micorganización XIII. · Batallas contra los Absent Silhouettes de la Organización XIII. · Batallas contra Sentimiento Persistente, Roxas, Organizacion XIII Replica Data. · Modo Teatro una vez terminado el juego (Theater), para ver escenas del juego. Kingdom Hearts Birth by Sleep Final Mix Cambios Varios cambios y características nuevas se han añadido para ampliar el juego original, Kingdom Hearts Birth by Sleep. Muchos de los cambios se introdujeron en las versiones internacionales del juego, pero algunos son exclusivos de esta versión. · Modo Crítico se ha añadido como un nivel de dificultad. · A todos los Nescientes se les ha dado nuevas combinaciones de colores. Por ejemplo, Aluvión es ahora morado en lugar de azul. · El álbum de cromos y búsqueda relacionada se han añadido, aunque varios de los premios se han modificado a partir de la publicación internacional. · El mezclador de ritmos (Trance Armónico) es un Estilo de Comandos que se ha agregado. Es de temática musical, y requiere que el jugador presione el botón correspondiente para dañar enemigos. · "Unison Rush", "Voltage Stack", "Illusion" son comandos que han añadido. · Los comandos de "Illusion" se obtienen al completar las misiones de combate, que se pueden encontrar a través de los mundos como orbes flotantes adornados con el emblema Nesciente, similar al de Reminiscencia de Vanitas. Cada misión de combate tiene sus propias reglas y requisitos para ganar. · Los personajes en escenas predeterminadas, incluidos los de las Islas del Destino como Sora y Riku, se les a da mayor calidad en las animaciones faciales. · La Junta de Cráneo se ha añadido como un tablero de comando. · Pete se ha añadido como un Nexo-D. · La pista de circuito del Castillo ha sido añadido a Rumble Racing. · La canción de las "Islas del Destino" ha sido añadida a Ritmo Helado. · Un Desconocido aparece como un jefe, y al ganarle te da la Llave Espada Innómita. · Armadura de Eraqus, Monstruo y Noheart aparecen como jefes de las tres nuevas batallas del Coso Virtual, "Mentor de la Luz", "Monstruo de las Profundidades" y "Previsión a la Oscuridad", respectivamente. · La batalla "Monstruo de las profundidades" se compone de una etapa cronometrada, donde el jugador puede atacar directamente a Monstruo, y una etapa llena de ácido en el vientre de Monstro, donde se envía el jugador una vez que los dos minutos se agoten. El jugador debe derrotar a los Nescientes ​​en Monstro y debe escapar y tratar de dañar Monstro. · Al vencer en la batalla "Previsión a la Oscuridad" se le concede al jugador un llavero nuevo, "Corona Ilimitada". · Una nueva escena secreta llamada "Un pasaje fragmentario" se ha introducido, en contraste con las películas secretas vistas en juegos anteriores. En el "Episodio Secreto", el jugador controla a Aqua en el Reino de la Oscuridad, en lugar de ver la batalla como espectador. (LOS OTROS JUEGOS, KH 358/2 DAYS Y KH RECODED, OBVIO NO CAMBIARON RESPECTO A SU ANTERIOR VERSION PORQUE SOLO ERAN LOS CAPITULOS Y ESCENAS MEJORADAS, TAMPOCO LES HABRIA COSTADO TANTO PONER EL JUEGO EN SÍ, SOBRETODO EL PRIMERO, QUE NO PUDE DISFRUTARLO...) (En la versión para PS4, I.5 + II.5, últimamente añadieron DLCs para una nueva escena final de 358/2 Days y el modo teatro de KH1) http://www.khworld.org/iceberg/?centro=khhd25remixtrofeos (...http://es.kingdomhearts.wikia.com/wiki/Kingdom_Hearts_Wiki) Continuará http://extramasquemusicaylibros.blogspot.com.es/2015/08/videojuegos-kingdom-hearts-remixed.html
submitted by roberjames92 to u/roberjames92 [link] [comments]


2017.07.04 20:21 feedreddit Cibersegurança para todos: como proteger a privacidade de suas conversas com o Signal

Cibersegurança para todos: como proteger a privacidade de suas conversas com o Signal
by Micah Lee via The Intercept
URL: http://ift.tt/2tNJqLd
Video de Lauren Feeney
O conteúdo das suas conversas – sejam elas pessoais, profissionais ou políticas – pode ser alvo da espionagem de um governo local ou estrangeiro. Além disso, o envio de uma senha ou número de cartão de crédito pelo celular também pode ser interceptado por um criminoso. Ou então você pode querer se candidatar a um emprego sem o conhecimento do seu chefe atual; discutir um assunto delicado com um advogado; conversar com amigos sobre a ida a uma manifestação, um aborto ou a compra de uma arma; enviar fotos íntimas ao seu parceiro(a) sem que ninguém as veja; ou querer manter segredo sobre um novo relacionamento no trabalho. Esses são apenas alguns exemplos de como a privacidade pode ser importante.
Felizmente, a privacidade é um direito fundamental do ser humano.
Infelizmente, a maioria das ferramentas utilizadas para se comunicar via celular – ligações, mensagens de texto, e-mails, Facebook, Skype, Hangouts etc. – não são tão privadas como poderíamos pensar. Sua operadora de telefonia, seu provedor de internet e as empresas que criam os aplicativos que você usa para se comunicar podem interceptar o que você diz ou escreve. Seus bate-papos podem ser acessados pela polícia e por agências de espionagem como a NSA. Eles também podem ser vistos por _qualquer um_que pegar e vasculhar o seu telefone. Algumas mensagens podem ser lidas mesmo com o celular bloqueado, na tela de notificações.
Mas é possível garantir a privacidade das suas conversas. O primeiro passo é instalar um aplicativo chamado Signal – e seus contatos devem fazer o mesmo. Então é só configurar o programa para bloquear as ameaças.
O Signal é fácil de usar, funciona tanto no iOS – o sistema operacional dos celulares da Apple – quanto no Android – do Google – e criptografa suas mensagens de forma que apenas você e seu interlocutor possam decifrá-las. Além disso, ele é um software de código aberto, então qualquer especialista pode verificar se o programa é realmente seguro. O Signal pode ser baixado na Play Store do Android e App Store do iPhone.
Embora o Signal seja um software muito bem feito, você precisa fazer alguns ajustes para maximizar a segurança de suas conversas. Já escrevi sobre algumas dessas configurações no ano passado, mas o programa mudou muito desde então, e talvez você não conheça algumas de suas funcionalidades mais úteis.
Vou falar sobre elas em detalhes mais abaixo – e no vídeo acima, criado por Lauren Feeney.
Para ir diretamente a um item específico, clique no link correspondente abaixo:

Recomende o Signal a seus amigos

Você só pode enviar mensagens criptografadas e fazer ligações protegidas para outros usuários do Signal. Não adianta instalar o programa e continuar usando torpedos não criptografados para se comunicar. Faça com que seus amigos também instalem o aplicativo.
Se você é um ativista, recomende o Signal aos participantes da próxima reunião ou manifestação; se é jornalista, fale com suas fontes e editores; se está se candidatando a algum cargo político, use o Signal para se comunicar com sua equipe de campanha.

Bloqueie seu telefone

O Signal usa uma rigorosa criptografia de ponta-a-ponta, que, quando verificada, impede que o conteúdo das mensagens seja decifrado por um intermediário, como os criadores do Signal, operadoras de telefonia, provedores de internet – ou pela NSA e outras agências de espionagem que coletam dados em massa na internet.
Mas a criptografia do Signal não pode impedir que alguém pegue o seu telefone e abra o aplicativo para ler suas mensagens. Para isso, é preciso bloquear o acesso ao telefone com uma senha ou outra forma de autenticação. Você também deve habilitar a criptografia de dados do aparelho e atualizar o sistema operacional e aplicativos com frequência, pois isso dificulta consideravelmente a ação dos hackers.
No Android:
No iPhone:

Oculte as mensagens do Signal na tela de bloqueio

A criptografia do Signal será de pouca serventia se outras pessoas puderem ver as mensagens que você recebe na tela bloqueada do seu celular. Se o seu telefone costuma estar ao alcance de pessoas que não deveriam ler suas mensagens – colegas de quarto, colegas de trabalho e seguranças de aeroporto, por exemplo – desative a pré-visualização de mensagens do Signal na tela de bloqueio do telefone.
À esquerda, notificação do Signal em um iPhone bloqueado. À direita, notificação do Signal em um Android bloqueado.
Siga estes passos para desativar as notificações do Signal:
No Android:
No iPhone:
À esquerda: notificações do Signal oculta em um iPhone bloqueado. À direita: notificação do Signal oculta em um Android bloqueado.

Não guarde suas mensagens para sempre

Quando uma mensagem criptografada é enviada pelo Signal, apenas dois dispositivos guardam cópias do texto trocado: o seu celular e o do destinatário. Diferentemente de outros aplicativos de troca de mensagens, o servidor do Signal nunca tem acesso às mensagens, e os conteúdos criptografados permanecem online por muito pouco tempo. Isso significa que, quando você apaga uma mensagem do seu telefone – e o destinatário faz o mesmo – esse conteúdo deixa de existir. É uma boa ideia apagar seu histórico de mensagens frequentemente, principalmente quando se trata de conversas confidenciais. Dessa forma, se o seu telefone for vasculhado, as conversas de um ano atrás de que você nem se lembrava – e aquela conversa confidencial da semana passada – não serão encontradas.
O Signal permite programar a exclusão de mensagens depois de um certo tempo (entre cinco segundos e uma semana), tanto do telefone do remetente quanto do destinatário. Essa função se chama “Mensagens efêmeras”. Porém, nada impede que o seu interlocutor grave as mensagens antes que elas sejam excluídas – por meio de captura de tela, por exemplo.
Se você costuma mandar mensagens confidenciais para amigos ou grupos do Signal (vou falar sobre grupos mais adiante), recomendo ajustar a exclusão programada das mensagens para uma semana depois de lidas. Você também pode ativar as “mensagens efêmeras” para um contato e logo depois desativá-las, o que pode ser útil para o envio de uma senha, por exemplo.
No Android:
No iPhone:
Neste exemplo, as mensagens desaparecerão depois de cinco minutos.
Você também pode apagar manualmente mensagens individuais – ou mesmo conversas inteiras – do seu telefone. Mas você não pode, é claro, apagá-las do telefone do destinatário; isso só é possível com a opção “Mensagens efêmeras”.
No Android:
No iPhone:

Como enviar e receber fotos e vídeos privados

O Signal facilita o envio de fotos e vídeos criptografados – inclusive _gifs_animados. Quando estiver conversando com alguém, basta dar um toque no clipe de papel para abrir sua coleção de fotos ou acessar diretamente a câmera do celular.
O Signal também tem outro dispositivo de segurança: as fotos e vídeos gravados a partir do próprio aplicativo não são salvos automaticamente na memória do telefone. Da mesma forma, as fotos e vídeos que você receber também não serão gravados automaticamente. Se você quiser adicionar uma foto à coleção do celular, basta dar um toque longo na foto e salvá-la.
Por que isso é importante? Muitas pessoas sincronizam automaticamente fotos e vídeos com serviços de armazenamento em nuvem como iCloud, Google e outros. Elas também costumam permitir que aplicativos como Facebook e Instagram tenham acesso à galeria de imagens do telefone. Por mais cômodo que seja, isso significa que o provedor do serviço de armazenamento em nuvem também terá acesso às suas imagens, podendo entregar os dados a terceiros, como uma agência governamental. Da mesma forma, suas imagens podem ser acessadas por hackers, como em 2014, quando fotos de celebridades nuas foram publicadas na internet depois de um ataque a suas contas no iCloud.
Portanto, se você fotografar um documento confidencial para um jornalista – ou tirar uma _selfie_sensual para o(a) namorado(a) –, envie as fotos diretamente pelo Signal, que é capaz de criptografar uma imagem da mesma forma que uma mensagem de texto.

Como criar grupos de discussão seguros

Para mim, uma das funcionalidades mais úteis do Signal é a possibilidade de criptografar uma conversa em grupo. Qualquer pessoa pode criar um grupo no Signal e adicionar quantas pessoas quiser; as mensagens de todos os membros serão criptografadas. Assim como nas conversas individuais, você pode habilitar a exclusão programada de mensagens, fotos e vídeos. Veja alguns exemplos de situações em que os grupos do Signal podem ser úteis:
Veja como usar os grupos do Signal:
No Android:
No iPhone:
Os grupos do Signal são úteis, mas não são perfeitos. Os problemas podem ser resolvidos em versões futuras, mas, por enquanto, são os seguintes:

Como fazer chamadas de voz e vídeo seguras

Além de permitir o envio de mensagens de forma segura, o Signal também pode ser usado para fazer ligações criptografadas de voz e vídeo. Basta selecionar o ícone de telefone para ligar para um contato. Trata-se de uma ligação telefônica normal, mas com a segurança da criptografia de ponta-a-ponta. Para iniciar uma chamada de vídeo, toque no ícone de câmera durante a ligação para ativar a câmera – simples assim.
Durante uma chamada de voz ou vídeo, seu interlocutor pode ver o seu endereço IP, o que pode ser utilizado para determinar a sua localização. Na maioria das vezes isso não importa, mas às vezes pode ser um problema – se você não quiser revelar de que país está ligando, por exemplo. Nesses casos, é possível redirecionar a ligação através dos servidores do Signal, fazendo com que o único IP visível no outro lado da linha seja o do próprio Signal. Essa função diminui ligeiramente a velocidade da conexão, o que pode reduzir a qualidade da ligação. Veja como habilitá-la:
No Android:
No iPhone:

Como enviar mensagens sem adicionar o destinatário aos contatos

A maioria das pessoas sincroniza seus contatos com o iCloud, Google, a empresa em que trabalham ou outros serviços de nuvem. Isso é muito conveniente; se você perder o telefone e comprar um novo, poderá recuperar seus contatos. Porém, isso quer dizer que sua lista de contatos pode ser acessada pelos provedores do serviço de sincronização, que, por sua vez, podem fornecer os dados para a polícia ou agências governamentais.
Você pode querer conversar com certos contatos de maneira segura, mas sem adicioná-los à sua lista de contatos. Por exemplo, se você quiser vazar uma informação para um jornalista sem ser investigado por isso, é melhor não salvar o número do repórter na nuvem.
O Signal permite que você converse com pessoas que não estão na sua lista de contatos. Para fazer isso, abra o aplicativo, selecione o ícone de caneta para iniciar a conversa e digite o número de telefone no campo de busca. Se a pessoa em questão for usuária do Signal, você poderá trocar mensagens criptografadas com ela sem ter que adicioná-la aos seus contatos.

Use números de segurança para se proteger de ataques

Esta seção pode parecer um pouco confusa – o funcionamento da criptografia é uma coisa meio complicada mesmo. Mas o mais importante aqui é aprender como verificar os números de segurança.
Mais acima, eu disse que o Signal garante a privacidade das suas conversas quando devidamente verificado. Para usar o Signal corretamente, é preciso verificar se suas comunicações não estão sendo interceptadas em um ataque man-in-the-middle.
Um ataque man-in-the-middle(“homem no meio”, em tradução literal) acontece quando duas pessoas – Alice e Bob, por exemplo – pensam que estão conversando diretamente uma com a outra, mas, em vez disso, tanto Alice quanto Bob estão conversando com um intermediário, que intercepta tudo o que está sendo dito. Para proteger totalmente as suas conversas, é preciso verificar se a troca de informação criptografada está sendo feita diretamente com seus contatos, e não com algum impostor.
Você tem um “número de segurança” em comum com cada contato do Signal. Por exemplo, Alice tem um número de segurança em comum com Bob e outro com Charlie. Quando Alice liga para Bob, se o número de segurança que aparecer no celular de ambos for igual, isso significa que a conexão é segura. Porém, se os números forem diferentes, tem alguma coisa errada; talvez Alice ou Bob estejam vendo o número de segurança que têm em comum com o interceptador, o que explicaria a discrepância.
É improvável que alguém tente atacar a sua conexão _na primeira vez_que você entrar em contato com um amigo. Por isso, o Signal considera como seguro o primeiro número de segurança atribuído para cada contato. Mas, se o conteúdo da conversa for confidencial, é melhor confirmar assim mesmo.
Para verificar a integridade da criptografia, acesse a tela de verificação da seguinte forma:
À esquerda: tela de verificação do número de segurança no iPhone. À direita: tela de verificação do número de segurança no Android.
Existem algumas maneiras de verificar com um amigo se seus números de segurança são iguais. A mais fácil é presencialmente, juntos no mesmo lugar, mas também é possível fazê-lo à distância.
Como verificar um contato presencialmente
Se você puder se encontrar com seu contato, basta escanear o código QR (um código de barras quadrado) dele. No Android, toque no círculo com o código para escanear; no iPhone, selecione o ícone “Escanear código”. Aponte a câmera para o código QR de seu amigo: se o processo for completado normalmente, isso significa que a criptografia é segura.
Como verificar um contato à distância
Se vocês não puderem se encontrar pessoalmente, é possível verificar os números de segurança à distância, embora o processo seja um pouco trabalhoso.
Você e seu contato devem enviar o número de segurança por meio de um canal externo – ou seja, por fora do Signal. Envie uma mensagem no Facebook, Twitter, um e-mail ou faça uma ligação telefônica – ou então use outro aplicativo de mensagens criptografadas, como WhatsApp ou iMessage. Se estiver realmente preocupado com uma possível interceptação, recomendo fazer uma ligação; se você conhece a voz do seu contato, é muito difícil alguém se fazer passar por ele.
Quando seu contato receber seu número de segurança, ele deverá acessar a tela de verificação e comparar – algarismo por algarismo – o que você enviou com o que ele está vendo. Se os números forem idênticos, a conexão é segura.
Tanto no Android quanto no iPhone, você pode tocar no botão de compartilhamento na tela de verificação para enviar o número de segurança via outros aplicativos ou copiá-lo para a área de transferência do telefone.
Verifique novamente contatos que trocarem de telefone
De vez em quando, você pode ver a seguinte mensagem no Signal: “Número de segurança modificado. Toque para verificar.” Isso pode signifcar uma das duas seguintes possibilidades:
  1. Seu contato instalou novamente o Signal, provavelmente por ter comprado um novo telefone.
  2. Alguém está tentando interceptar suas conversas.
A segunda alternativa é menos provável, mas a única maneira de ter certeza é verificar novamente o número de segurança com o seu contato.

Como usar o Signal no seu computador

Embora seja necessário instalar o Signal no celular para começar, também é possível instalar o aplicativo no seu computador. O programa não tem todas as funcionalidades da versão para celular – ainda não é possível fazer chamadas ou modificar grupos –, mas pode facilitar muito a vida de quem usa o Signal. Principalmente se, assim como eu, você passa o dia inteiro na frente do computador e precisa do Signal para trabalhar.
Trata-se de uma extensão para o navegador Chrome. Ou seja, primeiro é preciso instalar o Chrome no seu computador. Só então você pode baixar o Signal na Chrome Web Store. Ao executar o programa pela primeira vez, siga as instruções na tela para conectá-lo ao Signal do seu smartphone.
No entanto, instalar o Signal no seu computador proporciona mais uma possibilidade de ataque e interceptação de dados. Quando você usa o Signal apenas no telefone, se alguém quiser ler suas conversas, ele terá que hackear o seu celular. Mas se você também usa o aplicativo no computador, um hacker pode atacar _tanto o seu telefone quanto o seu computador_– o que for mais fácil. Por causa das diferenças na arquitetura dos sistemas operacionais de celulares e computadores, o mais provável é que o seu computador seja o alvo mais fácil.
Além disso, seus dados do Signal são armazenados de forma mais segura no telefone. No Android e no iOS, suas mensagens – e chave criptográfica – são armazenadas pelo próprio Signal, e outros aplicativos não têm acesso a elas. Já no Windows, MacOS e Linux, esses dados são guardados em uma pasta do seu disco rígido, e praticamente _todos_os seus aplicativos têm acesso a ela. Portanto, em certas situações, talvez o mais prudente seja não instalar o Signal no computador.
Tradução: Bernardo Tonasse
The post Cibersegurança para todos: como proteger a privacidade de suas conversas com o Signal appeared first on The Intercept.
submitted by feedreddit to arableaks [link] [comments]


Ejemplos de Campo Eléctrico Campo magnético de la Tierra: ¿está en riesgo la capa ... La vida cotidiana en el campo y en la ciudad - Historia ... La Vida en el rancho/sierra de San Dimas Durango - YouTube 1 PRIMEROS PASOS para vivir en el CAMPO

Las 11 diferencias entre el campo y la ciudad

  1. Ejemplos de Campo Eléctrico
  2. Campo magnético de la Tierra: ¿está en riesgo la capa ...
  3. La vida cotidiana en el campo y en la ciudad - Historia ...
  4. La Vida en el rancho/sierra de San Dimas Durango - YouTube
  5. 1 PRIMEROS PASOS para vivir en el CAMPO

Material de estudio del tema la vida cotidiana en el campo y en la ciudad, Historia, quinto grado Espero te Guste este Video, Déjanos un Like y Suscribete ! ... Es un video instroductorio entre otros que realizaré que si bien no es muy extenso, pero al espactador que conoce levemente de estas cosas, algunas cosas les llamará la atención!! No todo lo ... Suscribete al canal El Campo Eléctrico en la Vida Cotidiana - Duration: 4:42. Brayan Santiago 1,912 views. 4:42. CARGAS y CAMPOS ELÉCTRICOS. Las Líneas de Fuerza. ... Visualizando líneas de campo eléctrico ... Nuestro planeta tiene un campo magnético. Es como un gigantesco imán en el centro de la Tierra que genera una capa energética que nos protege, por ejemplo, d...